13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

«25 de Abril, Sempre!», Estreia com Apresentações em Todo o País

 

 

«25 de Abril, Sempre!» é uma peça de teatro, com uma componente histórica, pedagógica, contemporânea e interativa, escrita por Nuno Miguel Henriques, professor e criador cultural, com estudos universitários em História e filho de Militar de Abril, que estará presente nos espetáculos e faz um “prólogo sobre a história recente do país”.

 

Esta encenação tem uma abordagem imparcial do antes e depois da Revolução dos Cravos de 1974.

 

Os factos que levaram o país a ter um regime ditatorial e o Estado Novo, os movimentos anti-regime, António de Oliveira Salazar, Humberto Delgado, o Ultramar, a Guerra Colonial, as Revoltas dos Estudantes, Marcelo Caetano, a Criação da Televisão, as Tentativas de Golpes de Estado, A Censura, a Polícia Política, A Noite das Noites, A Poesia de Abril, o 24 e o 25 de Abril, o 11 de Março, o 25 de Novembro, as Contra-Revoluções, os Capitães de Abril, O MFA, os Partidos Políticos, A Crise, os Governos Provisórios e de Iniciativa Presidencial, as Eleições, Os nomes como o Capitão Salgueiro Maia, o Otelo Saraiva de Carvalho, Mário Soares, Vasco Gonçalves, Pinto Balsemão, Álvaro Cunhal, Vasco Lourenço, Melo Antunes, Sá Carneiro, Freitas do Amaral, Costa Gomes e tantos outros protagonistas e episódios da época são trazidos ao palco nesta peça de teatro.  As personagens-tipo são essencialmente populares e militares, que nos levam a viajar pelos acontecimentos históricos que marcaram esta geração.


Os Locais, Os Sons, as Ruas, A Democracia, a CEE, o Crescimento Económico, a Expo 98, o fim da Administração Portuguesa em Macau e acontecimentos recentes como, por exemplo, o Euro 2004, a entrada do FMI e da TROIKA em 2011 em Portugal, o Centenário das Aparições de Fátima, a Geringonça, a Eleição do Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, são abordados nesta peça de Teatro Português, onde são representados factos até ao ano de 2018.

 

O 25 de Abril, ou a Revolução dos Cravos, passou a ser, com a distância de quatro décadas, bem como pela celeridade dos acontecimentos recentes da globalização, uma temática menos apaixonante e por vezes até incompreendida. Por isso mesmo, tentamos hoje de uma forma simples e eficaz transformá-la em algo compreensível aos estudantes.

 

O antes e o depois, com a história concisa e rigorosa dos acontecimentos do Estado Novo, a sua implementação e queda, a Segunda Grande Guerra, as Crises Coloniais, os Movimentos Separatistas, a Guerra Colonial, o General sem Medo, as tentativas de Golpes de Estado, a Ala Liberal, o Professor Oliveira Salazar, o Marcelismo e vários Nomes Notáveis ligados ao pré-25 de Abril de 1974, das várias correntes ideológicas, são referenciados durante a representação por atores profissionais, reconhecidos pelo seu talento, versatilidade e grande dimensão artística.

 

A Mocidade Portuguesa, PIDE/DGS, a Censura, a Liberdade, a Televisão e Rádio Pública, as consequências da Primavera Marcelista, o General Spínola, o MFA, os Militares de Abril e temáticas como o PREC, as Nacionalizações, a Reforma Agrária, as Milícias Populares, as Sessões de Esclarecimento, os emergentes Partidos Políticos e as Eleições Livres, merecem também destaque durante este espetáculo original.

 

A Revolução do 25 de Abril teve consequências sociais, culturais e de valores que ainda hoje se refletem no nosso quotidiano, sendo abordadas neste evento de características pedagógicas, mas que também se destina ao grande público.

 

Esta peça tem histórias, curiosidades, imagens, sons e recordações para o público experimentar durante toda a representação, interpretada por um elenco de atores profissionais, licenciados e de qualidade.

 

A entrada no espaço cénico também terá características peculiares, relacionadas com a temática histórica que dá o mote a este espetáculo teatral com a duração de aproximadamente uma hora, estando agendadadas representaçõs em em Lisboa, Porto, Coimbra, Viseu, Ourique, Paredes, Faro, Amadora, Penalva do Castelo, entre muitas outras estando a estreia prevista para dia 24 de Abril, na cidade de Porto, no Auditório de Campanhã.

 

Produção: Embaixada do Conhecimento
Elenco: Protagonizado por Daniel Páscoa e Hugo Guerreiro.
Autoria e Direção: Nuno Miguel Henriques (Professor e Autor de diversos sucessos teatrais e obras pedagógicas, com mais de 25 anos consecutivos de atividade cultural. Licenciado em Psicologia Social, além dos estudos universitários em História, Protocolo, Marketing e Ação Social.)

 

 

V o t o s  de  B o a s  F e s t a s

Periodicidade Diária

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018 – 06:39:30

Pesquisar

Reportagens fotográficas em preparação

- 61º EDP Grande Prémio de Natal

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...