12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

A Segunda Edição do Montepio Fado Cascais no Parque Palmela conta também com a presença de Beatriz Felício, Jorge Nunes e Cláudia Picado

 

 

Beatriz Felício, Jorge Nunes e Cláudia Picado são os fadistas convidados dos três dias do Montepio Fado Cascais  que trarão o Fado ao Parque Palmela, entre as 19h30 e as 21h00, enquanto os presentes desfrutam de algo saboroso e refrescante na área de restauração.

A acompanhá-los estarão Francisco Pereira na guitarra portuguesa e João Domingos na viola de fado.

 

 

Beatriz Felício

 

Beatriz Felício, tenho 19 anos e comecei a cantar desde cedo, participei em alguns programas de televisão nomeadamente o programa “Uma Canção Para Ti” na TVI em 2011, em seguida participei no concurso
“Grande Prémio do Fado” na RTP, nesse mesmo ano, mais tarde participei no “The Voice Portugal” também na RTP em 2015 e em 2017 o grande músico, compositor, produtor, e letrista Jorge Fernando convidou me
para interpretar um tema dele no “Festival da Canção”, que tem por nome “Ao Teu Olhar”. Já fiz alguns espetáculos fora de Portugal, como em Espanha, França, Itália e este ano fui convidada para participar num festival
na Austrália.
Tenho cantado em espetáculos e também em casas de fado. Neste momento estou a estudar na faculdade e aos fins de semana canto, e assim consigo conciliar as minhas duas grandes paixões.

 

 

Jorge Nunes
 

"O povo afirma que para se ser Fadista, não basta saber cantar, colocar a voz ou afinar as notas da melodia, é importante passar ao público a mensagem da poesia e sintonizá-la com a música que também é sugerida e o Jorge Nunes tem o dom de ser fadista. É o que diz o público que o tem ouvido pelos palcos nacionais e internacionais, onde com passos pequenos mas seguros, levou o seu primeiro trabalho discográfico, OUTRO FADO.
 
Este primeiro trabalho levou-o a palcos em de Toronto, Goa, Holanda, onde realizou espectáculos e onde foi aclamado pelo publico.
Em Portugal, Jorge Nunes apresentou o "Outro Fado" em salas como o cinema São Jorge, o Museu do Oriente, entre outras.
 
Jorge Nunes, já não é um talento escondido. Hoje, já é possível, afirmar-se que é um talento partilhado com todos os que queiram ouvi-lo.
Com provas dadas, esgotou também a primeira edição do seu disco.
Jorge Nunes, não procura embaraços intelectuais e canta o que sente, o que vive e da forma como o entende, ou não fosse ele também autor de algumas letras e musicas do seu primeiro trabalho discográfico.
 
Actualmente está a trabalhar no seu próximo álbum de originais, ainda que dentro do fado mas com uma ousadia diferente da do habitual tradicional, também produzido pelo Jorge Fernando.
Este novo projeto conta com composições de sua autoria, de Jorge Fernando, Pedro Campos, Tó Zé Brito, Mário Rainho, Tiago Torres da Silva, entre outros."

 

 

Cláudia Picado
 
Detentora de uma voz que se demarca desde tenra idade, vence duas Grandes Noites do Fado em Lisboa e no Porto e embarca numa carreira sem retorno com várias atuações pelo país e pelo mundo.

Em 2004 editou o seu primeiro álbum "Ausência", iniciando atuações nos mais diversos palcos em Portugal divulgando a sua arte em Casinos, Festivais e salas de espetáculos. Canta em diversas casas de fado em
Lisboa e mais recentemente no Bairro Alto no Restaurante O Faia e na célebre e conceituada Adega Machado.
Em 2008 foi convidada pela MTV a concretizar um vídeo promocional demonstrando a nossa cultura através da música portuguesa seguindo um convite para representar Portugal no Japão em cerca de 22 espetáculos
com salas lotadas. Em 2010 foi convidada a encerrar o mais antigo festival de música em Espanha, em Segóvia, “FolkSegovia”.Tem divulgado o seu Fado em diversas tournées e representações pela Europa
(Espanha, Bélgica, Londres, Itália, Holanda), Estados Unidos da América (Newark, Nova York e Washington) e Israel (Nazaré e Haifa). Representou Portugal na China em 2015 sendo foi convidada pelo governo

 

português a acompanhar a comitiva do governo, durante dez dias. Participou no Festival Caixa Alfama em 2014 em dois palcos, o primeiro com o seu espetáculo a solo no Museu do Fado, o segundo na emblemática
Igreja de Santo Estevão integrada no espetáculo: “Até Deus Gosta de Fado”. - Inicia o ano de 2017 da melhor forma, recebendo a Medalha de Mérito Cultural Duquesa do Cadaval, atribuída pela Câmara Municipal do
Cadaval, reconhecimento público pela sua carreira e prestígio, elevando o nome da Vila a nível nacional e internacional, e que muito honra a fadista, sendo um marco muito importante como artista.
Inicia 2018 da melhor forma aceitando o convite de Amer Nakhleh, diretor/manager da Beitalmusica para gravar um disco em Israel, onde o intercâmbio musical e cultural será predominante. Será editado no país
e distribuído por diversos países. 
Atualmente prepara o lançamento do seu próximo disco onde irá consolidar todos os seus gostos musicais levantando o véu com a apresentação do seu primeiro single “Quando me Chamas Mulher” com letra de
Tiago Torres da Silva e música de Guilherme Banza. A produção musical e executiva é de Guilherme Banza e Tozé Brito.
 
 Ao longo de 18 anos a cantar fado, Cláudia Picado é já uma embaixadora da canção portuguesa e da bandeira nacional.

 

 


 

quinta-feira, 16 de agosto de 2018 – 10:09:44

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...