13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

031 - Artigo

Alguns estudos apontam para um aumento bastante significativo no mercado do Wellness (bem-estar), na ordem dos 500%, até 2010. Por um lado isto poderá dever-se ao facto de a população estar cada vez mais amadurecida para a necessidade de ter um estilo de vida activo e saudável. Por outro lado será uma consequência da modernidade e dos hábitos existentes, como má alimentação e sedentarismo, que nos tornam cada vez mais vulneráveis a muitas enfermidades, típicas do século XXI. Doenças cardiovasculares, hipertensão, níveis elevados de colesterol, diabetes, problemas posturais são alguns dos mais comuns.
 
O Instituto de Desporto de Portugal (IDP) está a preparar uma nova legislação para os Ginásios e Health Clubs privados que poderá obrigar a alterações profundas, nomeadamente a obrigatoriedade de ter instrutores credenciados na área do exercício, saúde e condicionamento físico. Uma das alterações introduzidas recentemente foi acabar com a obrigatoriedade de apresentar atestado médico para frequentar os ginásios. Foi uma medida interessante, sobretudo para desburocratizar o processo de adesão à actividade física no enquadramento de ginásio. Claro está que esta medida obriga a um acompanhamento especial dos novos sócios dos ginásios e a uma intervenção mais cuidada por parte dos técnicos de exercício, que pressupõe também competências técnicas, científicas e formação contínua.
 
É nesta linha de pensamento que a avaliação inicial de um sócio é extremamente importante. A avaliação do nível de saúde e condição física dos novos sócios é uma importante componente do conjunto de serviços prestados pelos Ginásios hoje em dia, e deve constituir o ponto de partida para cada um. Só assim é possível efectuar uma prescrição de exercício e o melhor encaminhamento dos sócios, dentro do conjunto de actividades normalmente disponibilizadas.
 
A avaliação inclui não só a aplicação dos testes como também uma rigorosa e criteriosa interpretação dos seus resultados, possibilitando, em termos gerais, a prescrição de exercício físico mais ajustado a cada situação e a determinação de objectivos credíveis e exequíveis.
 
Pela interpretação e discussão participada dos resultados da avaliação o sócio pode ser sensibilizado, numa perspectiva educacional e formativa, para os principais factores que influenciam a sua saúde, condição física e bem-estar.
 
A interpretação dos resultados tem como critérios de referência um conjunto de tabelas que possibilitam o enquadramento e qualificação desse mesmo resultado, relativamente a valores normativos.
 
A realização de várias avaliações (3 a 4) ao longo do ano possibilitará uma análise comparada dos resultados obtidos, levando a uma análise transversal e longitudinal desse processo.
 
Esta dinâmica tem por base a determinação do modo como o exercício físico promove a evolução em cada sócio, potenciando o seu enquadramento dentro dos valores correspondentes a um BOM NÍVEL DE SAÚDE E CONDIÇÃO FÍSICA.
 
Poderá verificar algumas tabelas de referência utilizadas para fazer uma avaliação inicial. Esta avaliação deverá ser feita por técnicos competentes, sobretudo para que os testes sejam bem efectuados e os resultados interpretados de forma correlacionada.
 
Para uma boa saúde e condição física, a recomendação é que mantenha os seus valores dentro dos intervalos a sombreado, controlando regularmente (trimestralmente) e verificando a sua evolução.
 
Se os seus valores estão dentro dos intervalos a itálico a sua saúde poderá estar ameaçada!
 
Relação do IMC (P/A2) com o risco de doença e grau de obesidade
 
 
IMC
Risco de doença
Grau de obesidade
20.0-24.9
muito baixo
sem significado
25.0-29,9
baixo
Excesso de peso
30.0-34,9
moderado
Obesidade moderada
35,0-39.9
alto
Obesidade severa
>40.0
muito alto
Obesidade mórbida
 
 
 
 
Classificação da Pressão Arterial
 
 
Classificação
P. Sistólica
P. diastólica
Normal
<130
<85
Normal alta
130-139
85-89
Hipertensão leve
140-159
90-99
Hipertensão moderada
160-179
100-109
Hipertensão severa
180-209
110-119
Hipertensão muito severa
>209
>119
 
 
 
Percentagem de Massa Gorda
 
 
HOMENS
Idade
Classificação
20-29
30-39
40-49
50-59
60+
<9,3
<13,8
<16,2
<17,8
<18,3
Excelente
9,4-14,0
13,9-17,4
16,3-19,5
17,9-21,2
18,4-21,9
Muito Bom
14,1-17,3
17,5-20,4
19,6-22,4
21,3-24,0
22,0-24,9
Bom
17,4-22,3
20,5-24,1
22,5-26,0
24,1-27,4
25,0-28,4
Razoável
22,4-29,0
24,2-29,8
26,1-31,4
27,5-32,3
28,5-33,3
Fraco
> 29,1
>29,9
>31,5
>32,4
>33,4
Muito fraco
 
 
 
 
MULHERES
Idade
Classificação
20-29
30-39
40-49
50-59
60+
<17,0
<17,9
<21,2
<24,9
<25,0
Excelente
17,1-20,5
18,0-21,5
21,3-24,8
25,0-28,4
25,1-29,2
Muito Bom
20,6-23,6
21,6-24,8
24,9-28,0
 28,5-31,5
29,3-32,4
Bom
23,7-27,6
24,9-29,2
28,1-32,0
31,6-35,5
32,5-36,5
Razoável
27,7-35,3
29,3-35,6
32,1-37,7
35,6-39,5
36,6-40,4
Fraco
> 35,4
>35,7
>37,8
>39,6
>40,5
Muito fraco
 
 
 
 
Aptidão Cardiorespiratória - Consumo máximo de oxigénio
 
 
HOMENS
Idade
Classificação
20-29
30-39
40-49
50-59
60+
<25
<23
<20
<18
<16
Baixo
25-33
23-30
20-26
18-24
16-22
Razoável
34-42
31-38
27-35
25-33
23-30
Médio
43-52
39-48
36-44
34-42
31-40
Bom
> 52
>48
>44
>42
>40
Muito bom
 
 
 
 
MULHERES
Idade
Classificação
20-29
30-39
40-49
50-59
60+
<24
<20
<17
<15
<13
Baixo
24-30
20-27
17-23
15-20
13-17
Razoável
31-37
28-33
24-30
21-27
18-23
Médio
38-48
34-44
31-41
28-37
24-34
Bom
> 48
>44
>41
>37
>34
Muito bom
 
 
 
Flexibilidade – (Teste Sit-and-Reach)
 
 
Sexo
Homens
Mulheres
Idade
<36
36-45
>45
<36
36-45
>45
Excelente
>20
>21
>19
>22
>21
22
Bom
19-20
19-21
17-19
21-22
21
19-21
Acima Média
17-18
16-18
15-16
20
19-20
18
Média
15-16
14-15
13-14
18-19
17-18
15-17
Abaixo Média
12-14
12-13
11-12
15-17
14-16
14
Fraco
9-11
10-11
8-10
14
12-13
11-13
Muito fraco
<9
<10
<8
<14
<12
<11
 
 
 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019 – 12:05:40

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...