13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

015 - Artigo

É com grande satisfação que verifico um incremento dos adeptos das caminhadas, que diariamente se juntam em grupos ao final da tarde e ao início da noite. Será, no meu entender, um sinal claro que cada vez mais as pessoas se preocupam com a saúde e que associam claramente a pratica de exercício regular ao seu bem-estar físico e psicológico.
 
Constato também que o grande segmento de adeptos desta actividade é o das mulheres, revelando possivelmente uma certa emancipação feminina no que respeita à prática de exercício físico. Será que os homens são menos preocupados com a sua saúde? Terão menos disponibilidade? Espero estar enganado, e que no futuro se vejam mais indivíduos do segmento masculino, assim como jovens a praticar a forma mais natural de exercício físico -  CAMINHAR.
 
A actividade física regular é importante a diversos níveis. Estabelecer momentos de treino no nosso horário diário ou semanal é um factor de compromisso que possibilita uma fidelização para com a actividade física regular. É um compromisso com a nossa saúde e com o nosso corpo. Quando esses momentos se tornam uma rotina, ou seja são um comportamento estável, importa pensar na qualidade do treino e não na quantidade. Gostaria de recordar que o exercício físico realizado de forma equilibrada assenta em 3 pilares, ou melhor em 3 qualidades físicas – A capacidade cardiovascular, a capacidade muscular (força e resistência muscular) e a flexibilidade.
 
As mulheres de um modo geral rejeitam o treino da força baseando-se na falsa crença de que se tornam muito musculadas e menos femininas. Nada é mais falso! Esse é um resultado alcançado apenas se o treino muscular for orientado com objectivos de hipertrofia (aumento do volume do músculo). O treino muscular orientado e realizado de forma regular acarreta muitos outros benefícios, especialmente para as mulheres.
 
 
Entre os 25 e os 30 anos inicia-se um processo, associado ao envelhecimento, designado por sarcopénia. A sarcopénia é a perda de massa muscular e acentua-se sobretudo na 3ª idade. As mulheres são mais afectadas por este fenómeno devido aos menores níveis de testosterona, hormona ligada à maior quantidade de massa muscular no homem. O treino da força permite atrasar este processo e limitar os efeitos negativos da sarcopénia.
 
O treino da força é bastante benéfico na manutenção da massa muscular e no controlo do aumento da massa gorda. A composição corporal é a “qualidade” do peso em oposição à “quantidade” do peso medido na balança. Com o avanço da idade existe uma tendência natural para aumentar de peso e aumentar a percentagem de gordura corporal. Relembramos que aumentar ou perder peso não significa forçosamente aumentar ou perder gordura. A massa muscular tem um índice de metabolismo mais elevado, o que quer dizer que um indivíduo com maior percentagem de músculo queima gorduras com maior facilidade.
 
O treino com resistências (pesos, máquinas, elásticos, etc) permite definir os contornos do corpo, ter uma barriga mais lisa, braços e pernas mais firmes. Além disso permite alcançar um certo grau de independência funcional, sendo mais fácil transportar compras, cuidar da casa e dos filhos entre outras tarefas.
 
O treino da força fortalece os músculos e as articulações, tornando-se mais fácil aumentar a intensidade dos treinos aeróbios e obter resultados mais satisfatórios.
 
Os músculos tonificados aumentam a tensão no osso contribuindo também com um efeito benéfico no que toca ao controlo da osteoporose.
 
Um treino muscular planeado permite diminuir desequilíbrios musculares, melhorar e corrigir posturas.
 
Numa idade mais avançada o treino com pesos, bem orientado, pode significar uma maior estabilização e uma melhoria no equilíbrio, reduzindo a probabilidade de quedas e fracturas.
 
O risco de outras doenças como diabetes tipo II e as doenças cardiovasculares também diminui com a inclusão de rotinas de treino de força.
 
Como nota final referimos que o Cross-Training (treino cruzado) pode ser a chave para a prevenção de lesões, doenças, aumento da motivação e a obtenção de resultados. É demasiado comum vermos praticantes de exercício físico regular a ficarem lesionados, a desistirem ou a deixarem de treinar por não estarem a alcançar os resultados pretendidos.
 
Ser activo é o mais importante! Ser qualitativamente activo é a etapa seguinte! Ser esclarecido e repensar a maneira como treina pode ser um passo decisivo para aumentar mais ainda o seu bem-estar

Periodicidade Diária

domingo, 16 de junho de 2019 – 15:35:40

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...