13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

007 - Artigo

Nas últimas semanas temos vindo a defender a necessidade de praticar exercício de forma regular e a revelar os inúmeros benefícios que se obtêm com a integração de hábitos de vida fisicamente activos.
 
Estamos no Inverno, e normalmente esta estação, mais fria e chuvosa, serve de justificação para a manutenção de hábitos de vida sedentários ou para a quebra das rotinas de exercício criadas durante os períodos de tempo mais quentes.
 
O vestuário que utilizamos no dia-a-dia, especialmente nesta época, assume particular importância. Serve para nos defendermos de um meio naturalmente agressivo (frio, vento e chuva), mas deve ser adaptado ao contexto em que o utilizamos. Queremos dizer com isto que o casaco que se veste para ir para trabalho pode não ser o mais adequado à caminhada que se faz ao fim do dia. Adaptar as peças de vestuário à situação e conseguir algum conforto é um forte factor de motivação para a prática de exercício, mesmo no Inverno.
 
Existe um conceito, muito simples, que se adapta sobretudo a situações de outdoor (ao ar livre), que pode servir de orientação na maneira como conjugamos as peças de vestuário. É o conceito das 3 camadas (não implica forçosamente a utilização de apenas 3 camadas), no qual nos devemos basear para escolher a roupa, em função da situação em que a vamos utilizar e dos factores meteorológicos. A ideia é proteger o organismo do meio exterior mais agressivo e fazer a gestão mais eficaz do calor e humidade produzida pelo corpo, principalmente em esforço, de modo a não sentir demasiado calor (consequentemente transpirando com mais intensidade) ou sentir frio (que pode ser devido à utilização de peças de roupa inadequadas ou ao arrefecimento acentuado do corpo transpirado).
 
De forma sintética podemos descrever as camadas da seguinte forma:
 

 

·         1ª Camada: Devem ser utilizadas peças confortáveis em fibras sintéticas, que aceleram a evacuação da transpiração e que secam ultra rapidamente. Encontram-se facilmente em lojas de desporto peças de roupa com estas características.
·         2ª Camada: São incluídas, nesta camada, roupas extremamente térmicas, ligeiras, ventiladas e compressíveis. Servem para manter o corpo à temperatura normal (ex: tecido polar).
 
·         3ª Camada: As peças de roupa de 3ª camada devem constituir um factor de protecção contra os elementos agressivos típicos do Inverno (chuva e vento). Devem ser impermeáveis (se for para utilizar com chuva), respiráveis, ligeiras, resistentes e ventiladas (para facilitar a evacuação da transpiração). Existem muitos modelos, alguns mais adaptados a determinados desportos. O conselho é que opte por um modelo que o proteja no pescoço e cabeça, que não deixe passar a chuva e que seja ventilado (com entradas de ar nas costas, sovacos, que tenha fecho na frente e punhos ajustáveis). Se a ideia é fazer pequenas caminhadas urbanas então um corta-vento poderá ser suficiente, desde que devidamente combinado com a 1ª e 2ª camada.
 
 
De acordo com o princípio das 3 camadas, podemos afirmar que é preferível utilizar várias camadas finas de roupa do que uma camada grossa. Várias porque possibilitam o ajuste e permitem uma gestão mais eficaz do calor e transpiração, produzidos pelo corpo em esforço. Imagine o que seria fazer uma caminhada vestindo uma camisola interior, um camisolão de lã e um casaco grosso. Seria agradável estar quentinho no início, mas assim que começasse a movimentar-se teria, certamente, que tirar o casaco e o camisolão de lã. Pois é…ficaria só com a camisola interior vestida, para além do incómodo de ter que transportar na mão aquele volume enorme das outras duas peças de roupa! Ou então faria o sacrifício mantendo as peças todas vestidas, sobreaquecendo o corpo e transpirando em demasia, o que não seria nada agradável e fisiologicamente desaconselhado.
 
Pense nas peças de roupa como módulos, que se acrescentam ou retiram de acordo com as necessidades.
 
Os indivíduos que praticam exercício físico ao ar livre compreendem este princípio.
 
A experiência será a sua melhor conselheira no modo como deve combinar as camadas de roupa.
 
Se porventura gosta de caminhar e o faz normalmente à beira da estrada, opte sempre por vestuário de cores vivas, de preferência com bandas de tecido reflector (se andar mais à noite). Existem também no mercado braçais reflectores, que se devem utilizar, facilitando a visibilidade por parte dos automobilistas.
 
Quando sentir mais confiança na sua preparação pense em desfrutar do contacto com a natureza, proporcionado por uma boa caminhada na serra. Caminhar entre matas e penedos, para além de permitir a realização de um excelente exercício cardiovascular, promove o conhecimento mais profundo da região, possibilita a observação da fauna e flora e faculta momentos fotográficos únicos.
 
Existem inúmeros percursos marcados por todo o país, clubes e associações a promover este género de actividades. Esta pode ser uma boa maneira de se iniciar.
Faça sempre a sua actividade física em segurança. Desfrute totalmente do treino ao ar livre.
 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019 – 11:59:37

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...