14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Natação

 
Natação Pura
 
A Natação Pura iniciou-se em Inglaterra em meados do séc. XIX, integrando as modalidades olímpicas desde a primeira edição dos Jogos Olímpicos em 1896 – só para homens. A participação feminina só se concretizou nos Jogos Olímpicos de 1912.
 
Em Portugal, a natação desportiva inicia-se no séc. XX, com a criação da primeira escola de natação em 1902, pelo Ginásio Clube Português, na Trafaria.
 
O organismo internacional que tutela a Natação, nas suas várias disciplinas, é a FINA (Federação Internacional de Natação Amadora). A nível da Europa a modalidade é coordenada pela LEN (Liga Europeia de Natação).
 
As técnicas de nado, comummente designadas como estilos, são quatro: Costas, Bruços, Mariposa e Estilo Livre (normalmente utilizado o Crawl); estas técnicas encontram-se oficialmente regulamentadas pela FINA.
 
As provas que actualmente compõem o Calendário Olímpico são as seguintes: 50, 100, 200, 400, 800 (fem) e 1500 (masc) metros Livres; 100 e 200 metros Costas, Bruços e Mariposa; 200 e 400 metros Estilos; estafetas de 4x100, 4x200 metros Livres e 4x100 metros Estilos. Nos Campeonatos do Mundo (em piscina de 50 metros), para além das provas olímpicas, incluem o respectivo programa: 50m Costas, Bruços e Mariposa, os 800 Livres masculinos e os 1500 Livres femininos.
 
A Natação Pura é, no momento, a disciplina mais representativa da Federação Portuguesa de Natação.
 
Polo Aquático
 
É a modalidade colectiva mais antiga praticada dentro de água. Até há pouco tempo, a única.
 
Presente desde 1900 nos Jogos Olímpicos de Paris em masculinos, só em Sidney 2000 vê incluído a competição feminina.
 
Em Portugal, após alguns anos de interrupção, realizaram-se campeonatos nacionais sem interrupção nos últimos 20 anos.
 
O prazer de jogar com bola, possível desde a adaptação ao meio aquático, revela o potencial abrangente duma iniciação acessível a todos.
 
A vertente desportiva, que pretendemos tornar mais competitiva a nível da Europa, implica cada vez mais trabalho de qualidade, só possível com o envolvimento e trabalho de todos, elevando jogadores e técnicos aos patamares de excelência necessários.
 
Masters
 
A natação para Masters surge como consequência de um grande vazio existente na actividade física dos nadadores que tinham abandonado a alta competição e queriam continuar a praticar a modalidade preferida.
 
A competição de Masters surgiu há cerca de 15 anos, nos Estados Unidos, e engloba Natação Pura, Pólo Aquático e Águas Abertas.
 
A Natação Masters é um programa de natação orientado para os atletas que deixaram de competir devido à idade e para aqueles que consideram que nunca é demasiado tarde para fazer desporto.
 
Existem várias formas de participar na natação Masters, desde os atletas que apenas querem manter a forma física, aos que competem a nível local, nacional e mesmo internacional.
 
Natação Sincronizada
 
A Natação Sincronizada é uma disciplina da Natação onde são executadas diversas formas de movimentos, estilos, deslocamentos, figuras e/ou combinações entre estes, executados por uma ou mais nadadoras. Estas encontram-se sincronizadas umas com as outras e com o acompanhamento musical, de forma a obter um conjunto harmonioso e estético.
 
Considera-se um desporto individual se estivermos na presença de um Solo (uma nadadora) e um desporto colectivo se executarmos um Dueto (duas nadadoras), uma Equipa (quatro a oito nadadoras) ou um Livre Combinado (dez nadadoras).
 
Trata-se de uma disciplina desportiva muito espectacular, onde a sua complexidade e dificuldade de execução são “mascaradas” pela beleza das coreografias.
 
Aguas Abertas
 
A disciplina da natação que por definição, se liberta das paredes e limitações das piscinas.
 
O contacto com a natureza, as diferentes sensações que é possível sentir, tornam as provas de Aguas Abertas um desafio único.
 
As distâncias nadadas atingem números impensáveis para os que se limitam às piscinas.
 
A vertigem do desconhecido será talvez um dos factores motivadores para esta disciplina que entre nós começa a ganhar uma importância incontornável.
 
Com provas para todas as idades e níveis de dificuldade, será a disciplina em que o lazer e a alta competição pode coexistir no mesmo espaço físico.
 
Definição de Águas Abertas
 
O que define a Natação em Águas Abertas? Obviamente é uma competição de natação realizada em qualquer lugar excepto numa piscina. Mas existe muito mais do que isso. Nadar livremente em rios, mares, lagos, sem bordas ou raias ao lado, apenas um ponto de saída e um de chegada. Pode haver sentimento maior de liberdade no meio líquido? Impossível!!
 
Os percursos dessas provas podem variar muito, desde nadar de um ponto a outro ou um circuito de voltas repetidas. As distâncias variam bastante também e podem levar horas para terminar. Os atletas devem lutar contra uma grande variedade de obstáculos: criaturas marinhas, "objectos flutuantes não identificados", correntes, ondas, temperaturas ‘adversas’, etc. Águas-vivas são um incómodo comum, especialmente quando esbarram no rosto, claro sem esquecer dos riscos de uma hipotermia.
 
Essas provas guardam ainda um pouco da "pureza" do desporto. Elas representam realmente a essência da natação, representam um desafio do homem contra a natureza, sem nenhum artifício ou equipamento especial.
 
Por exemplo, não existem raias, blocos de saída, ou qualquer outro dispositivo "high tech" aos quais os nadadores de piscina estão tão acostumados. Roupas de borracha não são permitidas, somente toucas, óculos e protecção específica contra o frio (vaselina ou banha de porco).
 
A Natação em Águas Abertas está certamente a destacar-se como um desporto para atletas com uma grande tolerância e com um nível impressionante de paciência e determinação.
 
História das Águas Abertas e da Natação
 
Podemos dizer que a história da natação se confunde com as águas abertas. Desde os primórdios, a natação só era praticada em locais de águas abertas: rios, lagoas, enseadas, baias e mesmo em mar aberto. As primeiras piscinas eram pontões em rios ou à beira de atracadouros e portos, ou seja, com água corrente natural. Piscinas como actualmente são conhecidas, só mais recentemente. Estas tiveram o seu grande desenvolvimento há cerca de 50/60 anos atrás, de tal maneira que se criou uma espécie de preconceito com a prática de natação em águas livres. Passou a ser moderno praticar natação em tanques fechados com água tratada e mais transparente: “Águas turvas, escuras era considerado locais impuros”.
 
Como tudo começou!
 
Poderiam ser citados vários, mas vamos ficar com a proeza do assim chamado herói: Leandro, um grego, que afastado de sua amada, a sacerdotisa Hero, pelo estreito de Dardanelos, que separa a Ásia de Europa, fazia todas as noites esta travessia de cerca de 1.300 metros, ao anoitecer e antes de clarear o dia retornava. Sua amada iluminava com uma tocha do alto de uma colina, orientando a sua rota. Séculos mais tarde (em 1830 aproximadamente) o inglês Lord Byron, um filósofo, poeta e desportista fez ele mesmo a tal travessia provando não ser uma lenda.
 
Durante vários momentos da história, vários comandantes como o Imperador Romamo Julio César, ou mais recentemente, o líder comunista Mao Tse Tung, demonstraram suas habilidades nadando longos trechos em travessias.
 
O mítico Canal da Mancha
 
Actualmente, a travessia mais famosa é a do canal da mancha, seguida da de Manhattan. Em 1875 o Inglês Matthew Webb pela primeira vez conseguiu com êxito vencer a travessia no tempo de 21 horas utilizando o estilo de bruços clássico. O crawl não era conhecido até então. A americana Gertrudes Ederle (falecida há dois anos, com 98 anos), em 1926, foi a primeira mulher a conseguir a proeza. A distância de 35 km em linha recta, que separa Cape Griz-Nez (França), da vila inglesa Kingsdown, foi então percorrida em 14 horas, mas as fortes correntes levaram-na a nadar pouco mais de 56 quilómetros. O grande adversário deste desafio é a temperatura (15º na sua melhor época -agosto) e as águas revoltas.
 
Tempos Actuais
 
Como a FINA (órgão que regulamenta a natação internacional) não demonstrava interesse neste tipo de provas, um grupo de nadadores amadores e profissionais fundaram a Federação Internacional de Natação de Longa Distância (FINLD) em 1952. Esta federação aceitava os nadadores profissionais uma vez que a FINA era irredutível quanto ao espírito amadorista não admitindo qualquer tipo de prémio. Durante vários anos foram realizados os campeonatos mundiais supervisionados por esta nova federação com prémios em dinheiro inclusive. Mais recentemente, com as mudanças dos critérios do amadorismo pelo Comité Olímpico Internacional, a FINA incorporou a FINLD e passou a supervisionar os campeonatos mundiais.
 
Hoje, os Campeonatos Mundiais de natação têm cinco modalidades: águas abertas (5, 10 e 25km), natação pura, natação sincronizada, pólo-aquático e saltos.
 
Saltos
 
Os Saltos para a água são um desporto, considerado por muitos como a modalidade com a imagem plástica mais atraente simbolizada pela água (o espaço ) e a terra, pelo movimento estético e pela beleza do voo no espaço.
 
Desde os saltos mais simples até aos múltiplos saltos mortais com ou sem piruetas associadas, efectuados a várias alturas, de trampolim ou plataforma, da capacidade do saltador dominar o seu corpo no espaço e de o controlar em todos os seus movimentos.
 
São estes alguns dos motivos que podem conquistar a população para a prática.

  

Periodicidade Diária

quarta-feira, 23 de outubro de 2019 – 18:32:09

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...