14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Voo Livre

O voo livre agrupa um conjunto de disciplinas cujo objectivo comum é voar utilizando as forças da natureza e recorrendo à força do próprio piloto para descolar e aterrar. Estas disciplinas são a Asa Delta e o Parapente.
As primeiras tentativas do homem voar com asa de estrutura rígida e movidas pelo impulso de um homem, ocorreu no fim do séc. XIX pelo engenheiro alemão Otto Lilienthal.

A Asa Delta com desenho próximo ao actual foi inventada e testada em 1963 pelo Australiano John Dickenson baseado na asa Rogallo. Os Parapentes foram desenvolvidos a partir da decada de 60, mas só chegaram à Europa em 1978, altura em que se começou a praticar o voo livre em zonas montanhosas
 
Os longos anos de evolução por que passaram estas disciplinas, o crescente aumento do conhecimento científico neste domínio e o surgimento de novos materiais de alta tecnologia têm consolidado estas disciplinas como as mais divulgadas da aviação.

Os riscos inerentes a toda a actividade aérea existem também no voo livre. No entanto, a experiência adquirida ao longo dos anos, a qualidade de ajuste e o rigor dos procedimentos de certificação das aeronaves e o conhecimento adquirido em termos do ensino contribuíram grandemente para o aumento de segurança destas modalidades desportivas e de lazer.

O voo livre é um desporto sem paralelo, já que voar era o sonho mais antigo do Homem, agora é uma paixão.
 
TIPOS DE AERONAVES
 
Existem dois tipos de aeronaves para praticar voo livre: Asas Delta e Parapente. Ambos se baseiam nos mesmos princípios aerodinâmicos, mas são contudo diferentes:

     • A asa delta é uma aeronave fabricada com alumínio, fibra de carbono e tecido. O piloto voa deitado suspenso sob a aeronave que é dirigida pela deslocação do seu corpo no interior do trapézio. A velocidade de voo varia entre 26 e 130km/h.
     • O parapente é um derivado longínquo do pára-quedas. Ele transporta-se às costas dentro de um saco que contém todo o material necessário. Esta modalidade tem tido um progresso extraordinário tanto em termos de segurança, como de performance. Os parapentes tem velocidades entre 25 e 60km/h.
     • As asas rígidas são engenhos semelhantes a asas delta que descolam pelo pé do piloto mas com uma estrutura rígida e tem uma performance mais elevada porém com um custo também mais elevado. O seu controlo não é feito com a deslocação do peso mas por movimentação de superfícies aerodinâmicas à semelhança do que ocorre com os planadores.

O parapente tem a vantagem de ser mais leve e de fácil arrumação, a sua aprendizagem é mais rápida, descola e aterra mais lentamente e em locais mais pequenos. O parapente por vezes pode subir mais rapidamente em correntes ascendentes mais estreitas, devido à sua reduzida velocidade e ao facto de rodar mais apertado.
 
Asas delta e parapentes normalmente partilham o ar em harmonia. Ambos são capazes de voar longas distâncias. A asa delta tem a vantagem de ser mais rápida por isso conseguir descolar e voar numa gama mais larga de ventos (0-50 km/h) e possuir maior coeficiente de planeio (até 1:19) o que lhe permite percorrer maiores distâncias
 
 
QUAIS OS LIMITES DE IDADES PARA A PRÁTICA?
 
As idades dos praticantes de voo livre variam desde os 16 anos a octogenários. Pode-se dizer que os limites são mais mentais que físicos. Se alguém for suficientemente maduro para tomar decisões que afectem a sua segurança e tenha bons reflexos então terá provavelmente condições razoáveis para poder voar. Como voar depende mais do balanço que da força bruta, tanto mulheres como homens podem praticar de igual modo. Embora normalmente qualquer piloto de qualquer altura possa voar, os limites estão de certa forma dependentes do equipamento utilizado. Existem também asas de tamanhos personalizados, para pilotos cujo peso tenha uma maior variação relativamente aos parâmetros “normais” - não é o peso que determina quem pode ou não voar. Tão ou mais importante do que estar fisicamente preparado, é estar mentalmente preparado. Para se fazer voo livre é necessário pensar com clareza e saber escutar os conselhos dos pilotos mais experientes.
 
 
ONDE VOAR?
 
Um pouco por todo o lado: Voa-se no litoral junto à praia em ascendente orográfica. Voa-se no interior do país, em montanha, com ascendente orográfica e térmica, onde existem muitos locais de voo mantidos pelos diferentes clubes/escolas de voo livre, com descolagens e aterragens oficiais. Também se voa na planície com recurso a métodos mecânicos de traccionado e rebocado onde se pode subir largas centenas de metros em questão de minutos.
 
 
QUAL A ALTURA E DISTÂNCIA POSSÍVEIS DE ATINGIR?
 
As asas delta e parapentes podem atingir alturas de vários milhares de metros e distâncias de varias centenas de Km. O recorde de distância em asa delta é de 703 Km. O de parapente é de 423 Km. Voos a alturas superiores a 2.000 metros e distâncias superiores a 50 km são comuns.
  

Periodicidade Diária

sábado, 7 de dezembro de 2019 – 01:41:55

 

 
Feliz Natal e um
 
Próspero Ano Novo
 
 
Boas Festas!
 

 

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...