13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Rampa da Senhora da Graça - Estreia difícil para António Torres da Silva

 

 

A estreia no passado fim de semana de António Torres da Silva na Rampa Senhora da Graça, ao volante do BMW que habitualmente tem sido conduzido por Carlos Oliveira, não foi uma tarefa fácil, pois em quase todas as subidas de provas, surguiu  sempre um problema, que impediu o piloto do Porto de fazer um bom tempo.

 

Na subida da warmup faria um tempo de 3.00.299, correspondendo ao 20º melhor tempo à geral, e o primeiro no Campeonato Portugal Clássicos de Montanha, para logo de seguida na primeira subida oficial  de treinos acabaria por consegurir melhorar de forma significativa ao fazer 2.58.099, sendo o quarto melhor tempo à geral, e de novo o primeiro em termos de categoria.Na segunda subida ofical de treinos  faria 2.57.819, correspondendo ao 17º melhor tempo, na classificação geral, e de novo o primeiro em termos de categoria.Para a ultima subida de treinos, novo recorde em termos de tempo com 2.53.478, , sendo o 16ª melhor tempo na classficação geral, e o primeiro em termos da categoria do Campeonato Portugal Clássicos de Montanha.

 

Para a primeira subida oficial de prova, com os problemas que o BMW começou a dar não demoveram de forma alguma António Torrres da Silva que faria 2.52.713, correspondendo o 17º melhor crono à geral, e de novo o primeiro em termos de categoria.Na segunda subida de prova, Torres da Silva apenas conseguirira alcançar um tempo de 3.29.050, sendo o segundo melhor em termos de categoria, para não chegar a fazer a derradeira subida.

 

 

Depois de ter ido ao pódio, fez-nos um resumo “ foi das estreias mais atribuladas que tive na minha carreira como piloto, pois em todas as subidas de prova  haveria de algo acontecer, e com isso não me foi possivel fazer melhor, foram problemas de transmissão numa das subidas e embraiagem na outra…..”.

 

Quanto ao novo BMW “ ´é uma maravilha, um verdadeiro carro de corrida, que nada tem a haver com o que corri anteriormente.Este é o tipo de carro que exige uma adaptação, para depois poder tirar partido das suas potencialidades, pois isso é o que não lhe falta.Mas a adaptação irá continuar na rampa de Boticas, esperando que desta vez não hajam contratempos técnicos”, disse-nos.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

 

CAMPEONATO PORTUGAL CLÁSSICOS MONTANHA

 

1º Rui Gama – Austin Clubman

2º ANTÓNIO TORRES DA SILVA – BMW E 21

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 19 de novembro de 2018 – 05:39:14

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...