13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Vettra Motorsport na Rampa da Falperra - “Santos da casa não fazem milagres”

 

O ditado é antigo e aplica-se à equipa bracarense, na prova caseira da Rampa da Falperra. Luís Borges, no final da rampa admitiu ter tido “um fim-de-semana difícil, como há muito não acontecia. Eu, os meus mecânicos e os pilotos sabemos onde erramos e sabemos onde podemos melhorar. Venha a próxima corrida.

 

 

Gabriela Correia salvou a honra do convento ao levar o Seat Leon Super Copa à segunda posição entre os Turismo, com o tempo total de 4:52.043, a 2 segundos do vencedor. A piloto, nas redes sociais, agradeceu a todos o apoio e carinho que recebeu durante todo o fim-de-semana.

 

 

José Correia teve problemas mecânicos, relacionados com a caixa de velocidades, nas subidas de treinos e viu ser abortada a primeira subida de prova por ter tido bandeiras amarelas. Mesmo condicionado, levou o Osella ao quarto lugar, com o tempo total de 4:24.573.

 

 

A primeira subida de treinos da Rampa da Falperra foi a mais madraça para a equipa, com a desistência de Augusto Vasconcelos, em Ford Escort, e de Pedro Marques, em Cupra TCR, por problemas mecânicos.

 

Apesar do sucedido, Augusto Vasconcelos referiu que "o carro está impressionante, absolutamente ganhador, sem dúvida! É o carro mais desenvolvido da classe, mas a minha experiência ainda é pouca e um erro meu fez com que tivesse partido o motor e foi impossível reparar no local.".

 

A Vettra Motorsport vai regressar ao Open de Portugal de Velocidade, já no próximo fim-de-semana, no circuito Vasco Sameiro, novamente em Braga. O objectivo é contradizer o ditado popular.

 

 

 

Fotos - Go Agency

Periodicidade Diária

quarta-feira, 19 de junho de 2019 – 15:53:21

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...