13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Super Seven by Toyo Tires abre com confrontos emocionantes

 

·        Ricardo Megre foi a estrela maior nos 420R

·        Sérgio Saraiva e Rodrigo Galveias superiorizam-se nos S1600

·        Pedro Falé foi dono e senhor da categoria S1600 Business

 

Espectáculo e emoção marcaram o arranque da décima temporada do Super Seven by Toyo Tires. O extenso plantel da competição organizada pela CRM Motorsport preencheu a grelha de partida do Circuito do Estoril para duas corridas cheias de ultrapassagens e incerteza relativamente aos vencedores até à bandeirada de xadrez. No final, o destaque maior vai para Ricardo Megre, que obteve dois triunfos entre os 420R, para Sérgio Saraiva e para Rodrigo Galveias, os mais fortes nos S1600, e para Pedro Falé, que foi superior na classe Business.

 

O dia começou com a chuva a ditar as regras. Os pilotos tiveram de se preparar para correr com o piso molhado depois de, na véspera, a qualificação ter sido disputada em seco. José Carlos Pires, Sérgio Saraiva e Pedro Falé saíam da pole nas respectivas categorias – 420R, S1600 e S1600 Business.

 

As primeiras voltas ditaram muitas alterações na classificação, mas José Carlos Pires conseguiu manter-se em primeiro. A correr de trás para a frente, Ricardo Megre, que ontem tinha sofrido uma penalização por ter menos peso do que o que devia no carro, recuperava posições. Saiu da sexta fila da grelha de partida e, ao cabo de umas voltas, já era segundo atrás do líder. A partir daí, Pires e Megre discutiram a vitória com vantagem para o segundo que ainda estabeleceu a melhor volta. Mais à vontade a correr com o piso molhado do que seco, Luís Calheiros Ferreira completou o pódio.

 

Destaque, ainda, para Gonçalo Lobo do Vale. No regresso a uma competição em que já conquistou resultados importantes, estreou-se na categoria principal com um quarto lugar. Francisco Villar e Ricardo Rajani não traduziram o bom desempenho nos treinos cronometrados. O primeiro terminou em sétimo, enquanto Rajani foi quinto. Pelo meio ficou Yohan Sousa e Jota Jota Magalhães obteve o oitavo lugar na primeira corrida de 420R.

 

“Foi a terceira vez que andei neste carro, a primeira com pneus novos. Tive de arrancar de última nas duas corridas. Recuperei um lugar de cada vez. Dei o meu melhor, volta a volta. Achei que era impossível apanhar o José Carlos Pires, mas aproximei-me, nunca baixei os braços. Tivemos um duelo engraçado com várias ultrapassagens. Foi uma luta aguerrida até ao fim e fiz a melhor volta no fim. Foi uma boa recompensa pelo esforço”, afirmou o vencedor, Ricardo Megre.

 

No confronto reservado aos S1600, Sérgio Saraiva voltou a sentir o motor do seu Super Seven “preso”. Mas isso não o impediu de entrar a ganhar e validar os bons indicadores deixados na qualificação, quando conseguiu a pole. “Apesar das limitações que senti por causa do motor, o fim-de-semana foi perfeito. Consegui a pole, a vitória e a volta mais rápida. Mas tenho noção que o fiz porque a pista estava húmida. Em condições de seco, era muito difícil acompanhar os meus adversários mais rápidos”, explicou Sérgio Saraiva.

 

Saraiva deixou Bernardo Bello e Rodrigo Galveias na segunda e na terceira posições, respectivamente, depois de terem protagonizado várias trocas de lugares ao longo de toda a corrida. Destaque, ainda, para Luís Filipe Oliveira. O piloto estreou-se na competição com um quarto lugar, mas na peugada do terceiro classificado.

 

Um pião durante a corrida deixou Pedro Falé sem saber se a corrida lhe tinha corrido bem. Mas quando soube a classificação, não escondeu a satisfação por começar o ano a ganhar na classe Business. “Foi um belo início de época. Pole e vitória na primeira corrida. Agora vou tentar melhorar na geral dos S1600”, comentou o piloto que corre com o número 10, o mesmo que a sua filha utiliza nos jogos de basquetebol.

 

A segunda corrida fechou o preenchido programa do International GT Open, para o qual o Super Seven by Toyo Tires contribuiu com dois interessantes confrontos. O sol de fim de tarde proporcionou uma pista seca e novas condições que os pilotos tinham de enfrentar. Entre os 420R, a discussão pelos primeiros lugares foi aguerrida no início. José Carlos Pires saiu na frente e teve em Ricardo Megre, que recuperou vários postos nas primeiras voltas, o principal opositor. Quando os dois ocuparam as duas primeiras posições, houve luta acesa, mas sempre respeitadora, pela liderança. No final, Ricardo Megre voltou a subir ao lugar mais alto do pódio, mas com uma curta vantagem para o seu principal rival. “Senti o carro sem frente. Para fazer uma volta não havia problema, mas criou dificuldades ao longo da corrida”, lamentou Pires.

 

Por sua vez, Ricardo Megre não escondeu a satisfação pelo resultado alcançado. “Soube muito bem, principalmente porque parti sempre de último. Tive um desafio acrescido. Mas sei que ainda tenho muito trabalho pela frente. O José Carlos Pires também não tinha o carro ao gosto dele, por isso, a vitória não diz nada, mas quero continuar a melhorar o carro porque acho que ainda há muito para fazer, inclusivamente, eu próprio ao nível da condução”, afirmou Ricardo Megre.

 

Luís Calheiros Ferreira estava receoso por ver a pista a secar e por não se sentir competitivo nestas condições, “mas as alterações feitas em relação às afinações usadas em qualificação, resultaram”, disse o piloto que voltou a fechar no pódio.

 

A corrida dos S1600 teve protagonistas completamente diferentes da primeira contenda do fim-de-semana. Rodrigo Galveias esteve em bom plano e conquistou a primeira vitória nesta categoria. É o progresso do piloto que em 2017 se destacou na classe Business. O jovem deixou Pedro Lacerda na segunda posição, enquanto Bernardo Bello terminou o fim-de-semana com nova subida ao pódio, desta feita no terceiro lugar.

 

“Foi uma excelente maneira de acabar o fim-de-semana. Tivemos problemas no transponder durante a qualificação, e na primeira corrida parti de último. Ainda pensei que conseguia chegar a primeiro, mas quando decidi atacar já era a última volta e acabei em terceiro. Na segunda corrida, parti de primeiro, caí na classificação, mas recuperei o lugar e fiz as últimas três voltas sempre na frente”, contou o vencedor dos S1600, Rodrigo Galveias.

 

Em excelente plano desde a qualificação, Pedro Falé coroou de forma perfeita o fim-de-semana de início de época. O piloto já tinha alcançado a pole para as duas corridas, venceu a primeira e concluiu a sua participação com novo triunfo, desta vez à frente de José Kol de Almeida, segundo, e de Nuno Afonso, que ficou em terceiro.

 

O Super Seven by Toyo Tires prepara-se, agora, para a primeira saída de Portugal. A segunda jornada desta competição vai realizar-se no primeiro fim-de-semana de Junho, entre os dias 2 e 3, em Espanha, no Circuito de Jarama, nos arredores de Madrid.

 

 

V o t o s  de  B o a s  F e s t a s

Periodicidade Diária

domingo, 16 de dezembro de 2018 – 01:28:04

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...