12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Dobradinha da Porsche nas 24 Horas de Le Mans

 

 

A Porsche fez história, mais uma vez, ao vencer as categorias GTE na corrida de resistência mais dura do mundo.

 

 

Na categoria GTE-Pro, o Porsche 911 RSR com o número 92 terminou a 86ª edição das 24 Horas de Le Mans no primeiro posto, depois de 344 voltas. O trio de pilotos composto por Kévin Estre (França), Laurens Vanthoor (Bélgica) e Michael Christensen (Dinamarca) foi líder durante quase toda a corrida e controlou a prova que decorreu neste tradicional circuito de 13.626 quilómetros de extensão. Os pilotos oficiais remataram o seu rendimento com a vitória número 106 na classe para a Porsche.

 


 
O veículo gémeo (número 91), partilhado por Richard Lietz (Áustria), Frédéric Makowiecki (França) e Gianmaria Bruni (Itália) completou a dobradinha da Porsche com o seu segundo lugar na categoria GTE-Pro. Frédéric Makowiecki proporcionou um espetáculo sensacional. O francês manteve um duelo épico com um adversário durante uma hora e meia e conseguiu defender-se de todos os ataques para alcançar a segunda posição. Com estes dois triunfos na maratona francesa de 24 horas, a Porsche ampliou a sua liderança na classificação de pilotos e construtores do Campeonato do Mundo de Resistência FIA (WEC).
 

Problemas técnicos atrasaram o 911 número 93 durante a noite. Patrick Pilet (França), Earl Bamber (Nova Zelândia) e Nick Tandy (Grã-Bretanha) perderam 25 minutos devido às reparações que tiveram que realizar e terminaram em décimo. Para Romain Dumas (França), Timo Bernhard e Sven Müller (ambos alemães), a corrida terminou depois de sete horas, com a desistência do automóvel número 94, por avaria na suspensão.

 


 
O Porsche com o número 77, inscrito pela equipa Dempsey-Proton Racing, obteve um impressionante triunfo na categoria GTE-Am. Numa atuação inspirada, o jovem Piloto da Porsche, Matt Campbell (Austrália), o seu companheiro Christian Ried (Alemanha) e o Piloto Júnior da Porsche, Julien Andlauer (França), alcançaram a 107ª vitória na classe para a Porsche. Com apenas 18 anos de idade, Julien Andlauer tornou-se o vencedor mais jovem da história de Le Mans nesta classe. 
 
O segundo veículo da equipa Dempsey-Proton Racing (nº 88) viu-se prejudicado por uma avaria na suspensão. O 911 de 510 cv com o número 99, inscrito pela Proton Competition, ficou às portas do pódio com o sua quarta posição.

 

 

Os Porsche 911 RSR com os números 80 (Ebimotors) e 56 (Team Project 1) terminaram as 24 Horas de Le Mans na sexta e sétima posições, respetivamente. O automóvel da Gulf Racing (nº 86) ficou relegado para a cauda do pelotão no início da corrida, depois de se ver envolvido num acidente provado por outro participante. A partir daqui, a equipa lutou sem descanso e subiu até terminar na décima posição. 
 

Comentários sobre a corrida  

 

Dr. Wolfgang Porsche, Presidente o Conselho de Supervisão da Porsche AG: “Um fim de semana absolutamente perfeito para a Porsche. Não se pode pedir mais no ano de comemoração dos nossos 70 anos. É impossível planificar algo como isto, mas quando acontece é um sentimento indescritível. Parabéns aos pilotos, às equipas e a todos os funcionários que tornaram possível este êxito. Isto faz-me sentir muito orgulhoso”.
 
Oliver Blume, Presidente do Conselho de Administração da Porsche AG: “Preparámo-nos meticulosamente para esta corrida e trabalhámos durante meses nesta direção. Todo a equipa fez um trabalho perfeito. Estamos incrivelmente orgulhosos desta dobradinha na categoria GTE-Pro e por termos vencido a classificação amadora. É um feito fantástico de toda a nossa equipa. A Porsche é parte de Le Mans e Le Mans é parte da Porsche”.
 
Michael Steiner, responsável de Investigação e Desenvolvimento da Porsche: “O Porsche 911 foi e continua a ser o melhor desportivo do mundo, é um verdadeiro automóvel de corrida. Não se pode almejar nada melhor do que uma dobradinha na categoria GTE-Pro e a vitória na classe GTE-Am no nosso 70º aniversário. Este ano voltamos a estar à frente, que é onde pertencemos”.

 

Frank-Steffen Walliser, Vice-presidente do Departamento Motorsport e Veículos GT: “É sensacional! Que loucura de disputa em pista e que atuação impecável da equipa. Foi uma façanha incrível que, finalmente, se converteu numa merecida vitória. Os triunfos na classe são um presente perfeito para o nosso 70º aniversário. O feito de termos alcançado o máximo de pontos para o campeonato do mundo abrilhanta o resultado. Agora, a incerteza converteu-se em alegria”.
 
Pascal Zurlinden, Diretor do departamento Motorsport para os GT de Fábrica: “Fizemos uma volta perfeita na qualificação e o resultado da corrida de hoje remata um fim de semana impecável. As vitórias nas categorias GTE-Pro y GTE-Am sublinham que tudo vai bem na Porsche, tanto para as equipas de fábrica como para as dos clientes. Fomos capazes de ampliar a nossa liderança na classificação de Construtores e também nos colocámos como líderes na de Pilotos. Em definitivo, um dia perfeito”.
 
Kévin Estre (Porsche 911 RSR nº 92): “É simplesmente incrível. Não posso descrever os meus sentimentos. Hoje é o melhor dia da minha vida. Ganhámos a corrida mais difícil e maravilhosa do mundo. Isto não se pode descrever com palavras”. 
 
Michael Christensen (Porsche 911 RSR nº 92): “Foi uma corrida incrível, não sei o que dizer. O automóvel foi rápido desde a saída. Tivemos alguma sorte durante uma fase com o Safety Car, que gerimos bem para nos destacarmos um pouco dos restantes. A partir desse momento, centrámo-nos em ampliar a vantagem. No último terço da prova, simplesmente tentámos evitar qualquer risco e levar o automóvel até à meta sem problemas. Funcionou tudo na perfeição”.
 
Laurens Vanthoor (Porsche 911 RSR nº 92): “Hoje é um dos dias mais extraordinários. Não, o mais extraordinário da minha carreira: Venci em Le Mans! Não posso descrever as minhas emoções e, todavia, não acredito. Kevin, Michael e eu completámo-nos perfeitamente. Hoje toda a equipa esteve brilhante”.  
 

Frédéric Makowiecki (Porsche 911 RSR nº 91): “O nosso automóvel foi muito rápido, mas não conseguimos manter o ritmo do veículo gémeo, que foi incrivelmente consistente. Durante mais de uma hora lutei ferozmente com um adversário pela segunda posição. Isto torna o meu trabalho como piloto divertido, mas nessa fase não podemos recuperar terreno. Estou entusiasmado pela equipa com o nosso segundo lugar em Le Mans. Voltaremos no próximo ano para lutar pela vitória”.
 
Gianmaria Bruni (Porsche 911 RSR nº 91): “Esta dobradinha é fantástica, para a Porsche e para a nossa equipa. Fizemos uma grande prova e uma grande disputa com o veículo gémeo, o número 92. Tentámos tudo, mas os nossos companheiros não cometeram nenhum erro e merecem este triunfo.”
 
Richard Lietz (Porsche 911 RSR nº 91): “Hoje é um dia extraordinário para a Porsche. Esta dobradinha é um presente maravilhoso para o nosso 70º aniversário. Foi uma grande corrida e não se pode almejar nada melhor do que uma primeira e uma segunda posição. Isto demonstra que a competição é o futuro e necessitamos de investir na mesma”.
 


 

domingo, 22 de julho de 2018 – 22:33:56

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...