13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

José Rodrigues com orgulho na sua prestação em Vila Real no WTCR

 

 

José Rodrigues saiu muito orgulhoso da sua participação na jornada do WTCR - FIA World Touring Car Cup, que este fim-de-semana decorreu em Vila Real.

 

Não foi fácil para o piloto de Braga com muitas contrariedades, mas no final o piloto ficou satisfeito com a sua prestação, a roçar a perfeição.

 

Mas não foi um começo fácil para José Rodrigues, pois uma série de problemas impediram que conseguisse um bom resultado, sendo o carro mais pesado em pista com 80 kgs de lastro e 97,5% de motor no seu carro. “Falhei a primeira qualificação pois partiu-se o cárter. Depois de fazer um grande treino livre 2. Assim, tive que partir das últimas posições, que até foi bom no primeiro arranque, pois escapei ileso a um dos mais graves acidentes de sempre. Foi dos maiores acidentes que viu até hoje”, explicou o piloto.

 

No segundo arranque da mesma corrida: “O carro decidiu não cooperar novamente, com problemas de caixa de velocidades. Logo na volta de reinicio foi a vez da caixa falhar. Resolvemos novamente, e terminei a minha primeira corrida da Taça do Mundo no 18º lugar”, explicou, desabafando: “Queria mais, muito mais! Mas infelizmente, não foi fácil com o carro mais penalizado do WTCR”.

 

 

No segundo dia, a esperança voltou a nascer com mais duas corridas pela frente: “Consegui na qualificação de domingo uma volta a tocar na perfeição, pois entrei no tempo de 2m03s. Na corrida 2, foi uma corrida em condições muito duras devido a temperatura onde o nosso lastro penalizou imenso o desgaste dos pneus, mas conseguimos ser muito constantes”, disse.

 

Na derradeira visita ao traçado transmontano, as coisas podiam ter saído muito melhores, mas a sorte voltou a não estar com o piloto minhoto: “Foi uma grande corrida, pois quase que terminava nos pontos no 11º lugar, com um carro de categoria inferior. Acompanhei o ritmo de pilotos oficiais com carros melhores, com mais degradação de pneus. Mas escolhi bem o timing para a Joker Lap e, foi uma prestação top. Estou orgulhoso do que fiz, mas mesmo na última volta, rebentou-se um pneu e acabou assim a minha participação, no 15º lugar”.

 

Em jeito de balanço, José Rodrigues afirma com convicção que provou que pode lutar: “Com qualquer piloto do Mundo, mas da próxima vez que seja com um carro da mesma categoria. De qualquer forma, apesar dos azares, saio orgulhoso e penso que performance foi extraordinária. Espero voltar a este campeonato, e poder lutar de igual para igual com estes pilotos de nível extraordinário“, concluiu piloto com o apoio do Sport Lisboa e Benfica, BP Ultimate, Euromaster, Ruis Cargo, Apollo System, Leandrus, Foco Criativo e GeneralServ.

 

 

 


 

sábado, 22 de setembro de 2018 – 07:33:50

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...