14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeonato Europeu de Judo para Cegos e Baixa Visão 2015 - Rússia Garante 17 Medalhas

 

A Rússia dominou o Campeonato Europeu de Judo para Cegos e Baixa Visão ao conquistar um total de17 medalhas.

 

A Organização damais importante competição do calendário europeu de Judo Adaptado - o Campeonato Europeu de Judo para Cegos e Baixa Visão, pela Federação Portuguesa de Judo, tem sido alvo de grandes elogios por parte das Instituições Internacionais e as várias Delegações presentes na competição.

 

Portugal teve 3 atletas em competição que já terminaram as suas participações, conseguindo conquistar dois sétimos lugares:

 

Miguel Vieira (-66kg/B1)venceu o seu primeiro combate, mas não se conseguiu superiorizar ao atual campeão do Mundo e Olímpico na ronda seguinte. Nas repescagens Miguel lesionou-se terminando em 7º lugar.

 

Henrique Sousa (-66kg/B2)começou por derrotar o croata Mirsad Becirovic. Nos quartos-de-final cedeu perante Viktor Rudenko. Nas repescagens, o atleta luso não conseguiu vencer o espanhol Luis Lorenzo, alcançando a 7ª posição.

 

Djibrilo Iafa (-73kg/B1) teve pela frente o italiano Simone Cannizzaro (B3). Apesar do esforço, o judoca do Clube Judo Total não conseguiu superar o seu adversário (um experimentado judoca com muitos desafios internacionais no seu currículo), terminando assim a sua prestação.

 

Declarações:

 

Eduardo Garcia– Árbitro desde os 16 anos, praticante de judo há 50 anos, esteve presente em muitos campeonatos do Mundo e nos Jogos Paralímpicos de Pequim e de Londres estando a caminho do Rio de Janeiro “Nos combates de judo para cegos, a principal diferença em relação ao Judo regular é sem dúvida a atenção. Nestes combates a arbitragem tem uma atenção redobrada aos movimentos de cada atleta, o que aumenta bastante a tensão.

Para mim estes atletas são uma lição de vida, com grandes histórias de superação, como por exemplo o vencedor da medalha de ouro na categoria de +100kg que tem uma bala alojada na cabeça devido à guerra no Afeganistão.“

Relativamente à sua presença nos Jogos Paralímpicos de Pequim, em 2008: “A primeira vez que entrei em Pequim foi muito duro para mim. Quando cheguei à aldeia olímpica deparei-me com pessoas sem pernas e sem braços. Nunca tinha estado numa realidade tão diferente da nossa, esta experiência foi sem dúvida uma grande lição de vida. Aprendi que estas pessoas, apesar das dificuldades fazem tudo como nós, o que comprova a grande capacidade de superação do ser humano.”

 

Mestre Jerónimo Ferreira – Selecionador Nacional

O campeonato está a correr de forma excelente, já passaram pelos tatâmis deste pavilhão, grandes talentos do judo internacional. Os nossos atletas portugueses tiveram uma grande preparação e entraram nos combates com garra. Tendo em conta a forte concorrência nesta competição, acredito que a prestação dos nossos atletas portugueses foi boa e enquadraram-se nas previsões que tínhamos feito

 

Djibrilo Iafa (-73Kg)

Quando entrei no tatâmi, senti toda a força do público, o que não acontece em competições exteriores. Para mim os países de leste europeu, como por exemplo a Rússia e a Ucrânia, são os concorrentes mais fortes, mas vamos continuar a trabalhar para estar à altura dos melhores competidores do mundo

 

Miguel Vieira (-66Kg)

É uma sensação única participar nesta competição. Esta é a primeira competição internacional da modalidade em Portugal, onde podemos estar perto da nossa família e amigos, o que torna tudo mais especial.

No meu dia-a-dia, além de praticar judo também integro uma banda de gospel. Considero me uma pessoa curiosa e a minha limitação nunca me impediu de experimentar coisas novas.”

 

Henrique Sousa (-66Kg)

Participar neste evento é sem dúvida muito gratificante. Principalmente para os atletas portugueses, que podem combater no seu próprio país e assim demonstrar às pessoas que é possível praticar desporto. A deficiência não é impeditiva para ninguém e nós estamos cá para o provar. Ainda espero estar presente em muitas competições deste género em Portugal.”

 

Antes das finais do dia, durante a pausa dos combates, houve espaço para atuações dos atletas “cegos e baixa visão” do Ginásio Clube do Sul e da Orquestra do Conservatório de Música de Sintra.

 

Este domingo discutem-se nos tatâmis de Odivelas as provas por equipas estando frente a frente os atletas masculinos dos seguintes países: Ucrânia, Azerbaijão, Espanha, França, Rússia, Turquia em B2 e B3. Na classificação B1 estarão frente a frente os atletas franceses e russos. No feminino marcam presença 4 atletas em representação da Turquia, Ucrânia, Rússia e Azerbaijão.  

Programa

 

DOMINGO,29 DE NOVEMBRO

 

10H30

Eliminatórias (equipas)

 

Entrega de Prémios

Pavilhão Multiusos de Odivelas

14H30 – 15H00

Final da Competição

 

 

Esta é a primeira competição internacional da modalidade paralímpica a ser realizada em Portugal e a ultima oportunidade para os atletas ganharem pontos para o ranking antes dos Jogos Paralímpicos no Rio de Janeiro em 2016.

 

Em Odivelas estão 99 atletas em representação de 20 países.

 

Classificações Finais

 

Masculino

 

-73 Kg

-81 Kg

Ramil Gasimov

AZE

Olexandr Kosinov

UKR

Dmytro Solovey

UKR

Rovshan Safarov

AZE

Serhii Kotenko

UKR

Cyril Jonard

FRA

Nikolai Korinhass

GER

Anatolii Shevchenko

RUS

Shakhban Kurbanov

RUS

Serdar Aydin

TUR

Alvaro Gavilan Lorenzo

ESP

Saado Abdukarhmanov

RUS

Hidayet Sevinc

TUR

Sebastian Junk

GER

Simone Cannizzaro

ITA

Valerio Teodori

ITA

 

 

-90 Kg

   

 

Zviad Gogotchuri

GEO

 

 

Oleksandr Nazarenko

UKR

 

Samuel Ingram

GBR

 

Oleg Kretsul

RUS

 

Vladimir Fedin

RUS

 

Abel Vazquez Cortijo

ESP

 

Kaspars Biezais

LAT

 

Ramin Aliyev

AZE

 

 

 

Feminino

-57 Kg

-63 Kg

Inna Cherniak

UKR

Iryna Husieva

UKR

Sabina Abdullayeva

AZE

Olga Pozdnysheva

RUS

Elena Bogdanova

RUS

Afag Sultanova

AZE

Kilic Gulhan

TUR

 

Ekaterina Buzmakova

RUS

 

Serife Koseoglu

TUR

 

Monica Merenciano Herrero

ESP

 

-70 Kg

 

Tatiana Savostyanova

RUS

 

Olga Zabrodskaia

RUS

 

Lucija Breskovic

CRO

 

 

JUDO TRAINING CAMP

 

Depois de terminar a competição muitos dos atletas e delegações presentes, juntamente com outras que não puderam participar nesta prova (fora da Europa, como Japão, Coreia do Sul, Brasil, Marrocos e Canadá) vão participar num ‘Training Camp’ que decorrerá de 30 de novembro a 2 de dezembro, na Aldeia dos Capuchos, Hotel Melia, na Costa de Caparica.

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 20 de agosto de 2019 – 20:52:07

Pesquisar

 

20 de agosto

2005 - 2019, são 14 anos


- quase 3 milhões de fotos

de cerca de 60 desportos diferentes

 

- aproximadamente 46.000 notícias

de cerca de 225 desportos diferentes

 

- e muito mais
 

tudo

Ao Serviço do Desporto em Portugal

Obrigado aos nossos leitores!

 

 

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...