13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Vircator apresentam o álbum "At The Void's Edge", em Lisboa, dia 2 de Junho, no Lounge

 

 

Vircator, o quarteto space-rock de Viana do Castelo, apresenta-se ao vivo no Lounge, em Lisboa, na próxima quinta-feira, dia 2.

 

Após o reconhecimento da crítica especializada, das apresentações no Porto, em Braga, e Viana do Castelo, e da digressão europeia por Espanha, França, Áustria, Alemanha, e Holanda, chega a vez de Lisboa assistir à apresentação do álbum "At The Void's Edge".

 

A entrada é livre... como as melhores coisas do mundo

 

“At The Void’s Edge” marca a estreia dos Vircator no formato de longa duração editado em Janeiro de 2016. Álbum que já se encontra distribuído internacionalmente pelas diversas plataformas digitais.

O projecto de post-rock experimental de Viana do Castelo, composto por Pedro Carvalho (voz e guitarra), Marcelo Peixoto (baixo), Paulo Noronha (bateria) e Gustavo Ribeiro (guitarra), apresenta sete novos instrumentais num álbum cinemático, com a produção cuidada de Marco Lima no estúdio Hertzcontrol, em Caminha. Desde a formação da banda em 2012, consta ainda da sua discografia o EP homónimo com quatro temas, editado em 2014, que anunciou ao mundo a entrada em cena dos rockers minhotos.
 
 
Do ponto de vista técnico os Vircator explicam “At The Void’s Edge”, desde o processo de composição à produção do álbum:
“As músicas foram compostas através de conversas das guitarras com o Pedro e o Gustavo, que depois comunicavam com o baixo e a bateria que são o motor e dão impulso às músicas. No fundo é assim que são feitas as músicas. Para quem não quiser acreditar, o álbum foi gravado live em 8 horas, com todos a tocar ao mesmo tempo, utilizando 2 ou 3 takes por músicas e depois foi só escolher qual o melhor”.

À medida que o álbum se vai desenrolando somos levados, e habilmente transportados por entre momentos mais atmosféricos e sofisticados, ora por outros de maior dinâmica e densidade.  Talvez por isso, “At The Void’s Edge” venha a sacudir-nos de um certo torpor quando o álbum termina agitado aos 33.22 com “Bismuth”, sétimo e último tema, sem que tenhamos dado pelo “The End” a sumir-se na tela à nossa frente.

O trabalho de ilustração é da responsabilidade de Hanna Baer, uma referência da maior importância.
 
 


 

sexta-feira, 19 de outubro de 2018 – 09:27:55

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...