12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Nacional TT - 2018 Maio, Martins e Monteiro vencem no Pinhal Interior

 

António Maio, Arnaldo Martins e João Monteiro venceram a Baja TT do Pinhal, ronda inaugural do Campeonato Nacional de TT que se realizou nesta sexta-feira e neste sábado nos concelhos de Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã. Com organização a cargo da Escuderia de Castelo Branco e 325 quilómetros divididos pelos diversos sectores competitivos, a oitava edição da Baja TT do Pinhal ficou marcada pela exigência técnicas das pistas devido à chuva que assolou a região nos dias anteriores à prova.

 

Depois de no ano passado a prova ter ficado marcada pelas temperaturas extremamente elevadas que forçaram mesmo a uma restruturação do calendário, na edição deste ano tudo fazia prever uma prova debaixo de chuva. No entanto, São Pedro resolveu dar tréguas aos pilotos e máquinas fazendo com que o sol brilhasse ao longo da maior parte do evento. Apesar das pistas estarem muito difíceis devido à chuva que tem caído na região do Pinhal

Interior nos últimos dias, os principais favoritos nas três categorias superaram as adversidades para vencer a prova que se disputou nesta região do distrito de Castelo Branco.

 



Nas motos, o tricampeão nacional, António Maio, aproveitou da melhor forma a ausência do seu mais direto adversário, Sebastian Buhler, para marcar um ritmo forte que, desde cedo o afastou da restante concorrência. Depois de terminar o primeiro dia com mais de 1m20s de vantagem sobre Martim Ventura, o piloto da Yamaha WR entrou no segundo dia com ritmo superior e acabou por, sem surpresa, vencer a prova com mais de seis minutos de

vantagem para o segundo classificado. “Pela primeira vez não tenho como principal objetivo o título de campeão nacional, mas sim a internacionalização. No entanto entrar a vencer é sempre positivo. Gostaria de deixar uma palavra ao Sebastian porque a ausência dele fez-se sentir. Ele faz falta a este campeonato. Por vezes não é simples gerir uma vantagem tão grande porque acabamos por nos desconcentrar, mas o importante é que saímos líderes e já a pensar na próxima prova, explicou o vencedor que liderou um pódio onde estiveram presentes o experiente Mário Patrão (KTM 500 EXC) e também Salvador Vargas (KTM EXC F), segundo e terceiro classificados respectivamente.

 


Apesar da reduzida lista de inscritos, a emoção esteve bastante presente na prova dedicada aos quads. Fábio Ferreira (ATVRacing) que dominou o prólogo, não conseguiu aguentar o ritmo da concorrência e desde cedo ficou arredado da luta pela vitória. Mais tarde foi Filipe Silva (Suzuki LTR) a vencer o primeiro sector seletivo, mas que de nada valeu uma vez que Arnaldo Martins (Suzuki LTR), já no segundo dia de prova, puxou dos galões para vencer o segundo sector seletivo de forma clara. E beneficiou, mais tarde, da anulação do último setor seletivo devido à falta de condições de segurança na pista. O campeão nacional em título entra, assim, da melhor forma na temporada, o que o deixa extremamente satisfeito: “Venho de uma queda e não contava alcançar a vitória que é muito positiva. Agora temos de começar a treinar para que as provas possam correr um pouco melhor. A moto teve um comportamento excelente e tenho de agradecer à minha equipa por isso. A nossa meta para a presente temporada é conquistar o título e esta vitória é apenas o primeiro passo para a concretização do objetivo”, explicou. Filipe Martins (Yamaha YFZ450) e Fábio Ferreira completaram o pódio.

 



Confirmada que estava a ausência do campeão nacional, Bruno Martins, a Baja TT do Pinhal entre os SSV ficou marcada por uma luta intensa pela vitória. João Monteiro (Can-Am Maverick X3 XRS), vice-campeão em título e principal favorito à vitória não teve vida fácil para levar de vencida a ronda inaugural do Nacional de TT. Monteiro assumiu a liderança ainda durante o primeiro dia da prova, não mais largando o topo da classificação. Ainda assim,

foi suplantado por Pedro Carvalho (Can-AM Maverick X3 XRS) no segundo sector selectivo, o que deixava com apenas 19.37s de vantagem para Monteiro gerir nos derradeiros 62.33 km da prova que acabariam por não se realizar por decisão da Direção de Prova.

 

“Foi uma batalha muito interessante e é um facto que a anulação da SS3 acabou por me beneficiar. Na SS2 aproveitei para gerir sem arriscar e acabei por ter a sorte do meu lado. Entrar a vencer no campeonato é importante, especialmente porque já percebemos que a época será muito dura e muito disputada até final. O nosso objetivo é alcançar o título e dar esse prémio aos patrocinadores que apostam em nós”, explicou João Monteiro. Pedro Carvalho leva para casa um honroso segundo lugar, especialmente após a luta que travou com o vencedor. O degrau mais baixo do pódio ficou entregue a Ricardo Carvalho em Yamaha YXZ 1000 SS.

 

 


 

sexta-feira, 17 de agosto de 2018 – 09:03:41

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...