14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Prémios Ciências do Desporto valorizam investigação

 

 

Os Prémios Ciências do Desporto, uma iniciativa do Comité Olímpico de Portugal (COP) e da Fundação Millennium bcp, foram entregues esta quarta-feira no Centro Cultural de Belém, distinguindo trabalhos nas categorias de Fisiologia e Biomecânica do Desporto; Economia, Direito e Gestão do Desporto; e ainda História e Sociologia do Desporto.

 

Ao todo foram recebidas 32 candidaturas, analisadas e avaliadas pelo júri presidido por João Paulo Villas-Boas, vogal da Comissão Executiva do COP. 

 

 

VENCEDORES E MENÇÕES HONROSAS 2018

 

FISIOLOGIA E BIOMECÂNICA DO DESPORTO

 

1.º Prémio

 

Padrões do sono e atividade autonómica cardíaca noturna após treinos e jogos realizados a diferentes horas do dia em futebolistas femininas

 

Autores: Júlio Alejandro Henriques da Costa, João Brito, Fábio Nakamura

 

Menção honrosa

 

Será a morfologia da aponevrose proximal da longa porção do bicípete femoral um fator de risco para a rotura muscular?

 

Autores: Sandro R. Freitas, Filipe Abrantes, Vasco Mascarenhas, Maurício Cerda, Raúl Oliveira, Bruno Mendes, Telmo Firmino, João Vaz

 

Menção honrosa

 

Atletas master e inflamação: efeitos do treino ao longo da vida

 

Autores: Ana Maria Miranda Botelho Teixeira, Luciele Guerra Minuzzi, Luís Manuel Pinto Lopes Rama

 

 

ECONOMIA, DIREITO E GESTÃO DO DESPORTO

 

1.º prémio

 

Adesão à Prática e Retenção de Clientes em Ginásios: Fatores Preditivos da Manutenção do Comportamento ao Longo do Tempo

 

Autores: Luís Cid, Diogo Teixeira, João Moutão, Diogo Monteiro

 

Menção honrosa

 

Perfil de Consumo de Suplementos Alimentares pelos Praticantes de Ginásio e Fatores que Influenciam a sua Utilização

 

Autoras: Dina Alexandra Marques Miragaia, Sofia Daniela Silva Gomes

 

Menção honrosa

 

Arbitragem Laboral Desportiva em Portugal: Um Jogo de Espelhos?

 

Autora: Daniela Mirante 

 

 

HISTÓRIA E SOCIOLOGIA DO DESPORTO

 

1.º prémio

 

“Geração de Ouro” do Futebol Português: Contributos para uma explicação do seu sucesso

 

Autores: Hugo Sarmento, M. Teresa Anguera, Antonino Pereira, Duarte Araújo

 

Menção honrosa

 

Dimensão Educativa do Olimpismo: Revisão Sistemática da Literatura

 

Autoras: Cláudia Santos, Elsa Pereira, Margarida Mascarenhas

 

Menção honrosa

 

O Impacto do Dia Paralímpico nos Participantes dos Eventos de Caldas da Rainha e Évora

 

Autora: Luísa Paula Anacleto

 

 

Ao primeiro classificado foi atribuído um valor monetário de 5 000€ (cinco mil euros), cabendo a cada uma das menções honrosas 1 000€ (mil euros).

 

Em 2019, as categorias a concurso são Treino Desportivo; Psicologia e Pedagogia do Desporto; e Medicina do Desporto. As candidaturas podem ser submetidas até 30 de setembro.

 

José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal, destacou na abertura da cerimónia o significado da organização dos Prémios Ciências do Desporto, por se situarem numa “área de enorme défice de reconhecimento social”, explicando que se pretendeu dar “um estímulo e motivação acrescida aos investigadores. Há ainda um caminho a percorrer, mas é esse o caminho que procuraremos percorrer até ao fim do nosso mandato.

 

O presidente da Fundação Millennium bcp, António Monteiro, sublinhou a importância de o número de trabalhos submetidos a concurso e de investigadores envolvidos ter sido elevado, realçando o papel assumido pelo COP: “Tem sido um dos motores da presença cada vez mais marcante de Portugal no desporto.” E explicou o envolvimento da Fundação Millennium bcp nos Prémios Ciências do Desporto: “Pode não fazer parte do nosso ‘core’, mas a Fundação é flexível e quer chegar a áreas que tenham repercussão positiva.

 

Rui Costa, investigador principal da Fundação Champallimaud, presidente da American Portuguese Biomedical Research Fund e vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Neurociências, deu uma conferência intitulada “Aprender a Agir”, explicitando a influência que o cérebro pode ter no desenvolvimento da atividade física. “O nosso cérebro pode aprender e controlar mais ações do que o corpo permite”, argumentou, tendo sublinhado a importância do treino: “A execução de movimentos muito treinados fica menos dependente da dopamina”, uma  substância química neurotransmissora e estimuladora do sistema nervoso central. “Nós fazemos em função da consequência e queremos voltar a ativar os neurónios que nos permitiram fazer uma primeira vez.

 

Durante a cerimónia foi ainda anunciada a parceria com o Journal of Human Sport & Exercise para a publicação de trabalhos premiados no âmbito dos Prémios Ciências do Desporto.

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019 – 11:16:16

 

 
Feliz Natal e um
 
Próspero Ano Novo
 
 
Boas Festas!
 

 

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...