14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

FPR divulga Boletim Informativo nº. 24 - 2018/19

 

[1] ESTRUTURA TÉCNICA DA FPR

Tomaz Morais foi nomeado Responsável por toda a área técnica da FPR reportando à Comissão de Gestão.

Todos os técnicos da estrutura da FPR passaram a reportar a Tomaz Morais nas respetivas áreas.
Martim Aguiar - seleção nacional de XV
António Aguilar - seleção Sevens masculina
Luís Pissarra - seleção Sub-20
Rui Carvoeira - seleções Sub-18 XV e Sevens
João Catulo - seleções Sevens femininas
Henrique Garcia - desenvolvimento e formação

Esta estrutura anula e substitui tudo o que anteriormente estava estipulado.


 

 
 
[2] COMUNICADO DA COMISSÃO DE GESTÃO  DA FPR

Tem vindo a ser verificado um novo aumento de animosidade perante os árbitros que oficializam nos jogos de rugby. Essa animosidade é totalmente contrária aos princípios e valores que apregoamos mas muitas vezes não praticamos, e tem como consequências o descrédito do nosso jogo e um afastamento dos poucos árbitros disponíveis para semanalmente darem, com todo o empenho, a sua contribuição ao jogo.

Verifica-se que muitas vezes, essa animosidade tem como local a zona técnica ou zona dos bancos de suplentes onde apenas podem permanecer as pessoas indicadas infra:

Composição do Banco de Suplentes

1. Apenas poderão permanecer no banco de suplentes, durante o tempo regulamentar, os seguintes elementos, devidamente inscritos na FPR e identificados no Boletim de Jogo:

a) Director de Equipa do Clube (1);

b) Treinadores (até ao limite de 2);

c) médico/ fisioterapeuta (até ao limite de 2);

d) jogadores suplentes devidamente equipados (nos termos das Leis do Jogo do World Rugby e das normas específicas para cada competição);

2. O não cumprimento do disposto no número anterior determinará a interrupção do jogo, num limite máximo de 5 (cinco) minutos, até reposição da identidade e número dos elementos autorizados, cabendo ao Comissário de Jogo e ao Director de Equipa do Clube a responsabilidade objectiva pela reposição da normalidade.

3. Caso o período de interrupção de 5 minutos seja ultrapassado sem que a referida normalidade seja reposta, o Comissário de Jogo deve informar o árbitro que o jogo está suspenso. Será elaborado relatório complementar pelo árbitro e Comissário de Jogo, caso exista, para apuramento das medidas disciplinares e desportivas, de acordo com os regulamentos aplicáveis.

4. Aos elementos que permaneçam no banco de suplentes, cumpre ainda:

a) Acatar as determinações da equipa de arbitragem;

b) Não manifestar, por qualquer meio, a sua discordância quanto às decisões da equipa de arbitragem.

5. A desobediência individualizada será sancionada nos termos gerais previstos no Regulamento de Disciplina e nos regulamentos específicos de cada competição.

Acesso aos Balneários das Equipas

1. Aquando da realização dos jogos só é permitida a entrada nos balneários, bem como na área de ligação entre o campo e balneários, além dos árbitros, do pessoal médico, do Comissário de Jogo e elementos da força de segurança, aos jogadores, Directores de Equipa, treinadores e funcionários dos respectivos Clubes, que constem do boletim de jogo e que estejam devidamente credenciados.

2. Os representantes da imprensa, da rádio e da televisão só poderão entrar na zona reservada dos balneários mediante autorização expressa dos respectivos Directores de Equipa dos Clubes, cabendo prévia comunicação ao Comissário de Jogo, caso exista, ou do árbitro.

Acesso ao Balneário da Equipa de Arbitragem

1. Na zona reservada de acesso ao balneário da equipa de arbitragem apenas é permitido o acesso do Comissário de Jogo, dos Directores de Equipa dos Clubes, dos elementos das forças de segurança e ao médico credenciado para efectuar o controlo antidopagem, mas somente antes do início e depois do encontro e exclusivamente para o desempenho das funções atribuídas pelos regulamentos específicos da FPR.

2. No intervalo, só a pedido do árbitro será permitida a entrada das pessoas referidas no número anterior.

Pede-se aos árbitros que antes do início do jogo verifiquem se estas condições estão cumpridas. Se assim não acontecer, não deverão dar início ao jogo indicando esse facto ao Comissário de Jogo, quando exista, aos Directores de Equipa dos clubes envolvidos e notificando o respectivo capitão de equipa.

Pede-se ainda aos árbitros e árbitros auxiliares oficiais que não tolerem observações ou comentários, qualquer eles sejam, das pessoas localizadas no banco de suplentes/ zona técnica. E se as houver, as façam retirar do local imediatamente, reportando o facto no Boletim de Jogo em relatório complementar e/ou Relatório Disciplinar, para análise dos órgãos competentes da FPR.
 

 
 
[3] MARCAÇÕES DE JOGOS

Podem consultar as marcações de jogos através do seguinte link: http://www.fpr.pt/fixtures/

Queiram proceder em conformidade com o Artigo 28º - ponto 5 do RGC:
“ Os Clubes a quem caiba apresentar campo para a realização de jogos das suas equipas deverão comunicar, por correio electrónico e até 15 dias antes da data da realização do jogo, ou até 48 horas após o sorteio, no caso de jogos para a Taça de Portugal, à FPR e aos Clubes adversários, a data, hora e local propostos para a realização dos mesmos. “
 

 
 
[4] CONSELHO DISCIPLINA

O Conselho de Disciplina, na sua reunião e após análise do relatório do respectivo jogo deliberou a aplicação dos seguintes castigo

Jogo: CR Évora x RC Lousã           Escalão: CN 1 - Sénior
Data: 29-01-2019.     Local:Évora
Atleta:Wandré Nortje      Licença FPR: 42932       Clube:RC Lousã
 Decisão sumária
Factos: Após uma interrupção do jogo, e quando o jogo se encontrava parado, o jogador arguido golpeou com o ombro um jogador adversário, derrubando-o. O jogador agredido teve que ser assistido por alguns minutos, podendo no entanto continuar a jogar. O Jogador arguido foi imediatamente expulso.

Fundamentos: O Conselho de Disciplina fundamenta a sua decisão na análise do relatório do árbitro do jogo.

Decisão: 4 semanas de suspensão, nos termos do art.º 26º, n), do Regulamento de Disciplina.

Porto, 04 de Fevereiro de 2019

O Conselho de Disciplina,
Marcello D´Orey (Presidente) – relator                                                                            
João Viana
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro
Manuel Assis Teixeira

 

Jogo: RC Lousã x SL Benfica         Escalão: CN 1 - Sénior
Data: 26-01-2019.        Local:Lousã
Atleta:Aaron Samuel Martin       Licença FPR: 43951     Clube:RC Lousã
Decisão sumária
Factos: Na sequência de um pontapé «Up and Under» de um jogador da Lousã, o jogador do Benfica saltou para captar a bola, sendo que o jogador da Lousã Aaron Martin ia a pressionar o pontapé e, de uma maneira imprudente, ao não mudar a sua linha de corrida, chocou com o jogador que estava no ar, tendo este caído, fazendo contacto com a região do pescoço no solo. O jogador do RC Lousã recebeu ordem de expulsão. O RC Lousã disponibilizou imagem do lance, que efectivamente confirmam os factos referidos no boletim de jogo.

Fundamentos: O Conselho de Disciplina fundamenta a sua decisão na análise do relatório do árbitro do jogo, bem como nas imagens disponibilizadas pelo RC Lousã.

Decisão: 4 semanas de suspensão, nos termos do art.º 26º, alínea B6), do Regulamento de Disciplina.

Porto, 04 de Fevereiro de 2019

O Conselho de Disciplina,
Marcello D´Orey (Presidente) – relator                                                                  
João Viana
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro
Manuel Assis Teixeira


Jogo: CRAV x RC Montemor       Escalão: CN 1 - Sénior
Data: 26-01-2019.   Local:Arcos de Valdevez
Atleta:David Pequito Pedreirinho  Licença FPR: 28951   Clube:RC Montemor-o-Novo
Decisão sumária
Factos: Após uma interrupção do jogo, na parte final do jogo, «o jogador arguido, que estava a cumprir as funções de auxiliar nessa altura, entra em campo para agredir com a bandeira que tinha na mão o jogador n.º 3 do CRAV».e quando o jogo se encontrava parado, o jogador arguido golpeou com o ombro um jogador adversário, derrubando-o. O jogador agredido teve que ser assistido por alguns minutos, podendo no entanto continuar a jogar. O Jogador arguido foi imediatamente expulso.

Fundamentos: O Conselho de Disciplina fundamenta a sua decisão na análise do relatório do árbitro do jogo.

Decisão: 4 semanas de suspensão, nos termos do art.º 26º, n), do Regulamento de Disciplina.

Porto, 04 de Fevereiro de 2019

O Conselho de Disciplina,
Marcello D´Orey (Presidente) – relator                                                                                           
João Viana
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro
Manuel Assis Teixeira
                                                                 

 
 
 

   

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 21 de agosto de 2019 – 18:20:52

Pesquisar

 

20 de agosto

2005 - 2019, são 14 anos


- quase 3 milhões de fotos

de cerca de 60 desportos diferentes

 

- aproximadamente 46.000 notícias

de cerca de 225 desportos diferentes

 

- e muito mais
 

tudo

Ao Serviço do Desporto em Portugal

Obrigado aos nossos leitores!

 

 

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...