14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Pela quarta vez consecutiva nos Jogos Olímpicos

 

A Seleção Nacional masculina garantiu esta sexta-feira a quarta presença consecutiva em Jogos Olímpicos, além do apuramento de dois atletas para a prova de singulares, ao venceu a Bélgica por 3-0 no Multiusos de Gondomar.

 

A equipa nacional, representada por Marcos Freitas (26.º do ranking mundial), Tiago Apolónia (56) e João Monteiro (88) voltou a mostrar toda a sua qualidade, realizando uma exibição de grande nível, perante dezenas de adeptos em delírio.

 

Portugal vai participar na quarta edição consecutiva do maior evento mundial, depois de Pequim 2008, Londre 2012 e Rio 2016, além de ter garantido a qualificação de dois atletas para a competição de singulares.

 

As equipas apuradas para Tóquio 2020 são o Japão (país organizador), China, Alemanha, Brasil, Estados Unidos, Egito, Austrália (campeões continentais), Portugal, Sérvia, Croácia, Eslovénia, Suécia, França, China-Taipé e Coreia do Sul (qualificados em Gondomar).Falta apurar um equipa, o que acontecerá no domingo.

 

A Seleção feminina continua a lutar pelo apuramento para Tóquio e joga esta sábado às 10h00 com a Holanda.

 

Marco Freitas: “Jogámos todos bem”

 

“O torneio de qualificação é sempre muito difícil, porque mesmo tendo um bom ranking o sorteio é sempre muito importante, há lesões pelo caminho, houve boas seleções que já perderam ontem, por isso sabíamos que tínhamos de estar muito bem hoje, dar tudo e conseguimos. Jogámos todos bem, desde o primeiro ponto até ao fim, e por isso ´que conseguíamos ganhar 3-0.

O jogo com o Cedric Nuytinck foi muito difícil, é um jogador muito bom, há uma semana perdi com ele 3-0 na Liga dos Campeões. Fiz umas mudanças a nível tático e consegui ter um bom início, a ganhar 2-0, depois ele contra-atacou com o serviço, recebi menos bem e depois acusei também um pouco o nervosismo.

No último set fui para a mesa só a pensar em pôr mais uma bola, em lutar e tentar ganhar no jogo aberto e penso que estive mais forte que ele no jogo aberto, por isso é que ganhei.”

 

João Monteiro: “Equipa mostrou mais uma vez que está entre as maiores seleções do mundo”

 

“A equipa mostrou mais uma vez que está entre as maiores seleções do mundo. Vamos para os nossos quartos Jogos Olímpicos. Foram dois jogos a 3-0, mas todos eles muito difíceis. Os pequenos pormenores e a união do grupo fizeram a diferença. Estamos muito contentes. Agora vãos festejar um pouco, estar com as nossas famílias e para a semana já vamos ter o Open da Alemanha. Não há muito tempo para festejar, é seguir em frente e preparar as próximas provas.

O mais importante é a equipa vencer, independentemente do jogador que vença os jogos. Foi muito importante em ambos os jogos termos começado logo a ganhar com o par, o que deu sempre uma confiança extra ao Marcos para entrar a seguir e estivemos bastante bem. Quero agradecer ao público que esteve aqui no pavilhão a apoiar-nos. É assim que gostamos de jogar, com o público a apoiar-nos e a dar-nos força.

As aspirações para os Jogos Olímpicos têm de ser grandes. Agora é continuar a trabalhar muito, para tentar trazer mais um grande resultado para o ténis de mesa português e para o desporto português.”

 

Bélgica, 0 – Portugal, 3

Florent Lambiet / Martin Allegro, 1 – Tiago Apolónia / João Monteiro, 3 (10-12, 6-11, 11-8, 11-13)

Cedric Nuytinck, 2 – Marcos Freitas, 3 (3-11, 10-12, 11-8, 11-9, 10-12)

Martin Allegro, 0 – João Monteiro, 3 (10-12, 9-11, 8-11)

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 2 de junho de 2020 – 17:31:32

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...