Nuno Borges e Francisca Jorge Campeões do primeiro Torneio do Circuito Sénior FPT

 

 

Não houve espaço para surpresas nas finais deste domingo na Vale do Lobo Tennis Academy, em Loulé: Nuno Borges e Francisca Jorge, que entraram no último dia do torneio inaugural do Circuito Sénior FPT como favoritos, fizeram jus às expetativas e só saíram do “court” com os troféus nas mãos.

 

Grande sensação da semana ao afastar de forma consecutiva os dois melhores tenistas portugueses de sempre no “ranking” mundial masculino (João Sousa, ainda na fase de grupos, e Gastão Elias, na meia-final), o tenista da Maia sorriu por último numa final entre dois jovens que deixaram boas indicações para o futuro, ao derrotar Pedro Araújo por 6-3 e 6-3.

 

Na véspera, Araújo até tinha sido a figura do dia ao viajar de Lisboa — onde já tinha regressado depois da eliminação na fase de grupos — para substituir Pedro Sousa e derrotar Tiago Cação na meia-final. Mas este domingo o destaque pertenceu por completo a Nuno Borges, que fez uso do serviço para lhe criar dificuldades desde os primeiros instantes e que também na resposta conseguiu ser superior ao adversário.

 

Eu e o Pedro já nos conhecíamos, tínhamos treinado há umas semanas e jogámos uns pontos, portanto já sabíamos quais eram os aspetos fortes e fracos de cada um. Consegui servir muito bem hoje, mais uma vez, tirei proveito disso e visto que o serviço dele não era tão forte eu tentei manter-me mais duro nos jogos de serviço dele, consegui fazer dois ou três ‘breaks’ muito cruciais e o resto foi apenas ganhar os jogos de serviço. Servi bem e senti-me bastante confortável ao longo de todo o encontro”, referiu o maiato na ‘flash-interview’ com a Sport TV.

 

Antes, na final feminina, Francisca Jorge também conseguiu confirmar o favoritismo ao derrotar Inês Murta num encontro entre as duas melhores tenistas portuguesas da atualidade, com 6-4 e 7-6(2).

 

A número um portuguesa elevou consideravelmente o nível de jogo de encontro para encontro e este domingo realizou a melhor exibição da semana, o que lhe permitiu sobressair-se entre as várias quebras de serviço que se verificaram de parte a parte e sair de forma exemplar do “tie-break” da segunda partida, em que confirmou a vitória.

 

Comecei muito bem e senti nas pancadas dela que entrou mais nervosa, mas depois aumentou a competitividade e aí eu comecei a sentir mais a pressão de querer dominar os pontos, mas no final do set consegui ser mais agressiva e sair vencedora. No segundo ela já começou mais tranquila, eu quis fazer e mostrar mais e acabou por não ser o melhor. No final do set tentei tranquilizar-me ao máximo e quando enfrentei dois ‘set points’ a 6-5 fui fria ao ponto de conseguir controlar as emoções e dar a volta ao resultado. No ‘tie-break’ agarrei-me a todos os pontos e consegui”, analisou a tenista vimaranense de 20 anos.

 

Cada vencedor levou para casa um cheque no valor de 1.500 euros, enquanto cada um dos finalistas recebeu 1.000 euros.

 

Concluídas as decisões, e em direto para a Sport TV, Vasco Costa, Presidente da Federação Portuguesa de Ténis, fez um balanço da primeira semana do Circuito Sénior FPT.

 

Estamos muito contentes por ter contado com a presença dos melhores jogadores nacionais. É uma grande emoção e felicidade tê-los todos aqui a jogar. Isto é como se fosse uma pré-época, portanto os jogadores estão a ganhar ritmo.

 

Mais do que tudo, o importante nesta fase é os jogadores ganharem ritmo competitivo para se prepararem para o circuito internacional. Estes torneios foram criados nesse sentido, de dar aos nossos jogadores ritmo e competição. A Federação sentiu que era muito importante tê-los a competir, para que quando regressem aos circuitos internacionais tenham alguma vantagem em termos de treino competitivo”, concluiu o responsável federativo.

 

O segundo torneio do Circuito Sénior FPT começa já esta segunda-feira (29 de junho) no Lisboa Racket Centre, com os primeiros encontros da fase de qualificação, e termina no domingo (5 de julho). Depois, segue para o Tennis Club da Figueira da Foz (6 a 12 de julho). Cada etapa distribui 15.000 euros em prémios monetários: 7.500 euros para o quadro feminino, 7.500 euros para o quadro masculino.

 

Declarações de Pedro Araújo, finalista do torneio masculino:

 

"Em primeiro lugar quero dar os parabéns ao Nuno, que jogou muito bem a semana toda e mereceu inteiramente o título. Hoje jogou muito bem do início ao fim e serviu muito bem. Estava a criar-me muitas dificuldades com o seu serviço e mesmo de fundo, onde eu estava a conseguir equilibrar mais os pontos, ele também bateu muito forte, foi consistente, fez poucos erros e isso dificultou-me muito a tarefa, porque estava a ser difícil responder ao serviço dele e quando não se consegue fazer o break é difícil ganhar.

 

Foi uma muito boa semana, apresentei um bom nível. Consegui ganhar a bons jogadores, perdi com o Pedro Sousa, um jogador que toda a gente conhece e sabe como joga, e hoje com o Nuno Borges, que também está a jogar muito bem, mas vim do qualifying e ganhei quatro encontros.

 

Agora é tentar descansar o máximo possível para amanhã tentar fazer o melhor possível, porque começa tudo do zero outra vez."

 

Declarações de Inês Murta, finalista do torneio feminino:

 

"É um balanço positivo, porque independentemente da derrota na final saio do torneio com boas sensações e, mais importante do que tudo, com informações importantes sobre o que posso melhorar. E saber exatamente aquilo que não resultou e aquilo que posso melhorar dá-me uma motivação extra para os treinos, o que é positivo"

 

Sobre a final: "Houve alguns momentos em que me faltou alguma intenção. No geral podia ter jogado melhor taticamente e cometi bastantes erros não forçados, mas ela foi bastante sólida e fez um bom encontro."

 

Texto - Gaspar Ribeiro Lança

Foto - Beatriz Ruivo

 

 

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...