13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Portugal quer chegar à elite: dupla lusa compete em Miami na Red Bull Foiling Generation

 

 

A dupla composta por Tomás Barreto e João Prieto participa pela primeira vez na Final Mundial da Red Bull Foiling Generation. A competição arranca no próximo dia 9 em Miami, EUA, e envolve 16 equipas dos cinco continentes. Com catamarãs ultra tecnológicos que chegam a atingir 65 km/hora, as regatas têm como mentores os campeões olímpicos Roman Hagara e Hans-Peter Steinacher. O sonho de chegar à elite da vela pode tornar-se realidade.

 

Com duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos e seis títulos mundiais na classe Tornado, os austríacos Roman Hagara e Hans-Peter Steinacher têm hoje o estatuto de lendas vivas da vela internacional. Atualmente na casa dos 50 anos, continuam a competir nos sete mares, conciliando uma longa carreira com um papel extremamente importante na formação de novos velejadores.

 

É neste enquadramento que surgem como mentores e diretores desportivos da Red Bull Foiling Generation, competição internacional reservada a jovens com idades compreendidas entre os 16 e os 20 anos que tem como principal objetivo encontrar os futuros atletas da elite mundial.

 

A final mundial de 2018 arranca no próximo dia 9 de novembro em Miami, Estados Unidos da América, e conta pela primeira vez com a participação de uma tripulação portuguesa. Depois de terem alcançado uma medalha de bronze no último Campeonato do Mundo Sub23 da classe 49er, Tomás Barreto e João Prieto foram os eleitos para um desafio onde vão encontrar pela frente formações de 15 países.

 

O Flying Phantom é um barco muito rápido e desafiante, onde ainda estamos a dar os primeiros passos, por isso os nossos objetivos têm de estar de acordo, ou seja, seria positivo um lugar no Top 10”, explicam os atletas no momento da partida.

 

Com um comprimento de 18 pés, um peso de 155 kg, um mastro de 9,6 metros e uma área vélica de 47,5m2, estes são os mais modernos e rápidos catamarãs desta dimensão, podendo atingir uma velocidade máxima de 65 km/hora!

 

Os pilotos da F1 começam nos karts e aqui a filosofia é a mesma”, explica Roman Hagara. “Não tenho dúvidas que entre os velejadores desta final mundial estão os membros de futuras tripulações olímpicas ou de competições como a Extreme Sailing Series”, acrescenta.

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 18 de junho de 2019 – 01:01:33

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...