14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

FIVB define novas estratégias

Movida por ventos de mudança, a Federação Internacional de Voleibol (FIVB), sob a Presidência de Ary Graça, adapta-se aos tempos modernos, apresentando inovações que vão desde o Voleibol indoor ao Voleibol de Praia, passando pela Formação.

“A nossa imagem é essencial. Temos de investir internamente e também externamente, desenvolvendo uma imagem para o público, os espectadores, os patrocinadores, os governos, as famílias e comunidades que consumam desporto.
Temos de erguer essa imagem da melhor forma possível. Cuidadosamente e trabalhando continuamente na nossa imagem como uma flor, que, como símbolo de beleza, necessita sempre dos melhores cuidados”, salientou Ary Graça.

E esse trabalho já está em marcha. No Rio de Janeiro, onde esteve reunido, o Comité Executivo da FIVB definiu já o calendário para 2013 no Voleibol e implantou uma nova filosofia no Voleibol de Praia, seguindo as directrizes do Conselho do Circuito Mundial de Voleibol de Praia, liderado por Vicente Araújo, Presidente da Federação Portuguesa de Voleibol.

Com o objectivo de capitalizar o enorme dinamismo dos últimos dois anos e criar novas oportunidades para os jogadores, o Conselho propôs a redução ao nível dos critérios de aprovação de Opens da FIVB em 2013, abrindo a porta à estreia de países como o Peru, o Catar e o Uganda, bem como ao regresso dos Estados Unidos, ausentes desde 2004, incluindo-os num calendário que deverá abranger nove meses do ano (Março a Dezembro) e todas as cinco confederações.
O sucesso da Taça Continental, que envolveu 149 países nos últimos dois anos, tem encorajado e incentivado muitos países a participar noutros eventos da FIVB.

No Brasil, a FIVB anunciou também o calendário definitivo do Voleibol Indoor para 2013, salientando-se o novo figurino da Liga Mundial e do World Grand Prix e uma nova competição, o Campeonato do Mundo de Sub-23. 

A edição do próximo ano da Liga Mundial terá em moldes diferentes: será disputada na Fase Intercontinental por 18 selecções repartidas por 3 Poules, sendo estas compostas por 6 equipas cada.

Poule A: Brasil, Polónia, EUA, Bulgária, Argentina e França;
Poule B: Rússia, Itália, Cuba, Sérvia, Alemanha e Irão;
Poule C: Canadá, Coreia do Sul, Finlândia, Holanda, Japão e Egipto (estes últimos países escolhidos pela FIVB).

As Poules A e B foram determinadas utilizando o sistema de serpentina baseado no Ranking Mundial (actualizado em 13 de Agosto de 2012), enquanto a Poule C será formada pelos quatro melhores classificados do Ranking logo a seguir às 12 selecções das poules A e B e, ainda, por dois países escolhidos pela FIVB.

A Fase Final será disputada por 8 selecções: o organizador, os três primeiros classificados da Poule A e da Poule B e, ainda, o 1.º classificado da Poule C.  

Periodicidade Diária

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019 – 05:49:46

 

 
Feliz Natal e um
 
Próspero Ano Novo
 
 
Boas Festas!
 

 

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...