Árbitro português nos Jogos Olímpicos

O árbitro português Rui Carvalho vai estar presente na próxima edição nos Jogos Olímpicos, a realizar de 27 de Julho a 12 de Agosto de 2012, em Londres, capital de Inglaterra.

Rui Jorge Miranda Carvalho, de 36 anos, foi nomeado pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) para os jogos de Voleibol de Praia, tornando-se o segundo árbitro lusitano a receber tal distinção, após a participação de Avelino Azevedo nos Jogos Olímpicos de Atlanta, nos Estados Unidos, em 1996, ano em que o Voleibol de Praia se estreou como modalidade olímpica e Portugal conseguiu um histórico 4.º lugar através da dupla Miguel Maia / João Brenha.

A nomeação para o «maior espectáculo do mundo» surpreendeu o árbitro internacional:

"Não estava à espera. Encontrava-me na escola e, como tive de ir à papelaria, aproveitei para ver o meu e-mail. Foi quando vi o e-mail da Federação Internacional de Voleibol com a minha nomeação para os Jogos Olímpicos. Dei um salto tão grande que o próprio funcionário da papelaria da escola perguntou se me tinha saído o Euromilhões. «Não, saiu-me ainda melhor», respondi-lhe.
Obviamente, fiquei contentíssimo e com uma adrenalina enorme
".
 
– É um sonho tornado realidade?

"Tive já a oportunidade de falar com outro árbitro amigo, que é espanhol, que também foi nomeado pela primeira vez para os Jogos Olímpicos, e ambos reconhecemos que é o sonho tornado realidade, porque, desportivamente, não existe competição nenhuma no mundo que esteja acima dos Jogos Olímpicos... É a cereja em cima do bolo.
Depois de duas fases finais do Campeonato do Mundo, nas quais as prestações e os feed-backs foram bons, há sempre aquela esperança de podermos vir a ser chamados para os Jogos Olímpicos, mas...
"
 
– Para além do mérito pessoal, esta nomeação poderá ser o reflexo de como a FIVB e a CEV vêem a arbitragem portuguesa?
 
"Sim. Penso que a arbitragem portuguesa tem evoluído muito nos últimos anos. Tem estado num excelente nível em provas quer da Confederação Europeia quer da Federação Internacional e a prová-lo estão as inúmeras nomeações dos árbitros portugueses, seja para provas de Voleibol de Praia seja para as de Indoor.
Isso significa que a arbitragem tem um bom nível e que tem merecido a confiança dos mais altos responsáveis pelas instituições que regem a modalidade a nível europeu e mundial. O que aumenta ainda mais a nossa responsabilidade, pois estamos a representar o país e a arbitragem portuguesa
".
 
– Uma competição desta natureza implica uma preparação especial?
 
"A preparação que vou ter serão as etapas do Circuito Mundial de Voleibol de Praia anteriores aos Jogos Olímpicos.
Acima de tudo, a forma de abordar uma competição com a dimensão e projecção dos Jogos Olímpicos passa muito pela preparação psicológica da própria pessoa. Não são tanto os aspectos técnicos porque esses estão sempre lá, passa sim pelo controlo das emoções, das ansiedades e de todos os pensamentos.
Isso é ponto-chave numa prova tão exigente como esta, quer para os árbitros quer para os atletas
".

Rui Carvalho vai ainda estar presente nas seguintes etapas do Circuito Mundial de Voleibol de Praia (FIVB Beach Volley Swatch World Tour):

23.Abril.2012 - 30.Abr.2012 (Open de Myslowice, Polónia)

21.Maio.2012 - 28.Mai.2012 (Open de Praga, República Checa)

05.Junho.2012 - 13.Jun.2012 (Grand Slam de Moscovo, Rússia)

24.Junho.2012 - 02.Jul.2012 (Grand Slam de Stavanger, Noruega)

8.Julho.2012 - 16.Jul.2012 (Grand Slam de Berlim, Alemanha)


Recorde-se que Portugal luta ainda pelo apuramento para os Jogos Olímpicos.

A Selecção Nacional de Masculinos de Voleibol de Praia vai defrontar a sua congénere da Rússia na Poule 1 das Meias-finais da Taça Continental de Voleibol de Praia, a disputar na Suíça (em local a definir), nos dias 14 a 20 de Maio de 2012.

A poule integra ainda a Noruega, a Grécia, a Itália, a República Checa, a Suíça e a Ucrânia. 
 

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...