13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Liga das Nações

 


O Conselho da Liga das Nações de Voleibol (Volleyball Nations League - VNL), reunido, ontem, na sede da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), em Lausanne, na Suíça, congratulou-se com o enorme sucesso da primeira edição da VNL.

 

Desde as exibições das selecções, com espectáculos que empolgaram o público, ao mediatismo da competição, passando pelo significativo investimento de milhões de dólares em prémios, que equipararam o prize-money dos femininos ao de masculinos, as audiências televisivas, com números (1,2 biliões de espectadores) que a edição de 2019 promete tentar bater, a eficácia do Challenge System (vídeo árbitro), utilizado em 1452 ocasiões, com um sucesso de 40,77% (592), a edição inaugural da competição que substituiu a Liga Mundial cumpriu com tudo o que tinha prometido e excedeu mesmo as expectativas, quer dos responsáveis da FIVB quer dos adeptos de Voleibol.

 

 

Recorde-se que a Selecção Nacional de Seniores Masculinos, orientada por Hugo Silva, vai disputar a Liga das Nações 2019, após ter conseguido vencer na Final da Volleyball Challenger Cup 2018 a República Checa por 3-1 (18-25, 25-22, 25-19 e 25-16).

 

A Liga das Nações é disputada por 16 selecções nacionais: 12 «fixas» que estão sempre qualificadas para a competição e quatro «desafiadoras», sendo que a última classificada destas selecções desce à Golden League, sendo substituída pela vencedora da Challenger Cup, um torneio que qualifica o vencedor para a próxima edição da Liga das Nações como equipa «desafiadora».

 

A VNL é composta por duas fases.


A Fase Preliminar desenrola-se ao longo de cinco semanas. Cada semana, as selecções participantes são organizadas em poules de quatro equipas, disputadas em sistema de «round-robin» (todos contra todos) em países diferentes.


Qualificam-se para a Final Six as cinco primeiras da classificação geral, que se juntam à selecção do país organizador desta etapa decisiva. 


As seis selecções participantes formam duas poules de três equipas, que se defrontam no sistema de «round-robin». 


Os 1.º e 2.º classificados de cada poule apuram-se para as meias-finais e jogam em sistema cruzado (o 1.º classificado de uma poule defronta o 2.º classificado da outra poule).


Os vencedores encontram-se na Final para competir pelo título da VNL.

 

 

Em masculinos, a Rússia venceu a primeira edição da Liga das Nações ao derrotar, na final disputada na cidade gaulesa de Lille, a França pela margem máxima: 3-0 (25-22, 25-20 e 25-23).

 

 

Em femininos, os Estados Unidos da América venceram a primeira edição da Volleyball Nations League ao superarem, na final, em Nanjing, na China, a Turquia pela margem mínima: 3-2 (17-25, 25-22, 26-28, 25-15 e 15-7).
 

 

Hoje, véspera do Áustria x Portugal da fase de qualificação de seniores masculinos para o Campeonato da Europa de 2019, o Seleccionador Nacional, Hugo Silva, participou, através de vídeo-conferência, na reunião dos Treinadores da Liga das Nações de Voleibol, que decorreu em Lausanne.

 

Os responsáveis da FIVB e os treinadores das selecções de masculinos e de femininos analisaram a forma como decorreu a edição de 2018 e prepararam a de 2019.

 

 


 

sábado, 20 de outubro de 2018 – 13:46:40

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...