14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Taça de Portugal (Meia-Final) - Clube K x Leixões SC

 

 

1.ª Meia-final: Clube Kairós x Leixões SC, 3-2 (14-25, 25-21, 18-25, 25-22 e 15-8)
 
O Leixões entrou melhor no jogo. Com Ana Couto a servir e Beatriz «Bea» Santos a facturar, chegou aos 8-2.
Embalada, a equipa orientada por Mário Martins foi somando pontos atrás de pontos, sobretudo no ataque (15-6).
Um serviço directo de Luciana Oliveira ainda deu algum alento à reação das açorianas (13-19), mas as sereias terminaram em beleza com dois blocos, da autoria de Bea e de Eduarda Duarte: 25-14.
 
No segundo parcial, o Leixões SC voltou a entrar melhor (5-1), mas foi incanpaz de suster a reacçao da formação orientada por Paulo Barreto, que tomou a liderança do marcador ao somar oito pontos consecutivos(9-5).
O toque a reunir surtiu efeito e as matosinhenses estancaram a hemorragia pontual (9-10).
Novo pressing do Clube K a revelar frutos, com um ataque ao primeiro toque de Maiara Moreira (20-14).
Apesar da reacção das leixonenses (20-23), a equipa açoriana acabaria por triunfar sem grandes problemas por 25-21.
 
No terceiro set, a vantagem inicial do Clube K (3-1) foi anulada com dois ataques de Bea, a artilheira de serviço das leixonenses.
Entrou-se então numa toada mais equilibrada, embora com ligeiro pendor para o lado das nortenhas, mais eficazes no bloco (13-10).
A vencer por 16-11, o Leixões começou a sentir dificuldade em criar obstáculos à reacção do adversário (17-16).
Um serviço (quase) directo de Eduarda Duarte, logo seguido de um ataque de Juliana Antunes, deu um alento extra às sereias (23-17), abrindo caminho para a vitória por 25-18, com um ataque de Bea.
 
A entrada de rompante do Leixões SC no quarto set (5-1) obrigou Paulo Barreto a «gastar» um pedido de tempo para reunir com as suas pupilas...
E a conversa teve efeito, já que as açorianas igualaram o marcador pouco depois e passaram para a frente com um serviço de Maiara (9-8), dando equilíbrio ao jogo.
Dois serviços directos de Juliana deram novamente o comando às leixonenses (13-11). Quatro pontos consecutivos (18-14) parecia terem catapultado o Leixões SC para o triunfo, mas o Clube K reagiu e tudo voltou à estaca zero (18-18).
A equipa de Paulo Barreto manteve o balanço (23-19), acautelou a resposta do Leixões SC e venceu por 25-22.
 
O quinto e último set começou sob o signo do equilíbrio (4-4), mas as açorianas lograram criar uma pequena vantagem (6-4) que motivou um pedido de tempo por parte de Mário Martins.
Debalde, já que o Clube K chegou aos 11-4, totalizando oito pontos sem resposta... Meio caminho andado para o triunfo por 15-8.
 
 
 
 
Maiara Moreira e Beatriz Santos foram as melhores pontuadoras do jogo, respectivamente com 24 e 22 pontos.
 
Paulo Barreto, Treinador do Clube K:
"No final do jogo lembrei às minhas jogadoras que não há impossíveis. O desporto proporciona estes momentos. Já tinha avisado que nestes jogos pesa muito o factor emocional. Conseguimos levantar a cabeça depois de termos perdido o primeiro set por números pesados. No terceiro set sentimos o jogo, mas no seguinte fizemos alguns ajustes tácticos e começámos a jogar com mais raça e isso fez a diferença.
O que poderá acontecer na Final? Não me esqueço que na edição do ano passado vencemos o Leixões e acabámos por perder por 0-3 na final com o Porto Vólei. Isso foi uma lição para nós... Amanhã é mais um jogo difícil".
 
Mário Martins, Treinador do Leixões SC:
"Após o primeiro set, o Clube K começou a servir de uma forma mais agressiva, mas nós tínhamos obrigação de conseguir dar a volta a essa situação. 
Não fomos surpreendidos pois sabíamos que o Clube K tem jogadoras muito fortes na rede... Foi pena termos perdido o foco e a competência".

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019 – 02:16:41

 

 
Feliz Natal e um
 
Próspero Ano Novo
 
 
Boas Festas!
 

 

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...