14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Espinho Open 2019

 

 

O Espinho Open 2019 - etapa de 4 estrelas do Circuito Mundial de Voleibol de Praia (FIVB BeachVolley World Tour) apresenta amanhã uma verdadeira maratona de jogos: a Fase de Qualificação de masculinos junta-se ao Quadro Principal dos femininos, com as duplas que se apuraram hoje na Fase de Qualificação - ver informações sobre estes jogos aqui - a defrontarem os pesos pesados do Voleibol mundial nas areias da Praia da Baía, na cidade de Espinho.

 

Pereyra/Gallay (Argentina), J. J. Zeng/M.M. Lin (China), Lehtonen/Ahtiainen (Finlândia), Bieneck/Schneider e Ludwig/Kozuch (Alemanha), Arvaniti/Karagkouni (Grécia), Suzuki/Nagata (Japão), Dabizha/Rudykh (Rússia) são as duplas que completaram vitoriosas o dia de hoje, com destaque para a dupla chinesa, que afastou as famosas Talita e Taiana.

 

Com o afastamento* de Calado/Mafalda na fase de qualificação, Portugal estará amanhã representado no Quadro Principal por Vanessa Paquete/Beatriz Pinheiro e Juliana Antunes/Tânia Oliveira.


Em masculinos, o Voleibol de Praia português está representado no Espinho Open 2019 pelas duplas Roberto Reis/Fabrício «Kibinho» Silva, campeões nacionais em título, e Hugo Campos/João Pedrosa, 17.ºs classificados no

Europeu 2019 de Sub-20, no Quadro Principal, e por Januário Silva/Fabrício Barros, na Fase de Qualificação.

 

Juliana Antunes, a experiente jogadora do Leixões SC, campeão de Indoor, destaca:
"Estamos conscientes do nosso valor e sabemos que não poderemos jogar de igual para igual com as duplas que estão no Quadro Principal, que são as melhores duplas do mundo.
Vamos entrar para os jogos com a nossa estratégia definida, lutar pelo melhor resultado e tentar, como sempre, dignificar Portugal".

 

Os jogos de amanhã começam às 08h00. Ver calendário aqui

 

As equipas vencedoras de masculinos e femininos desta edição do Espinho Open amealharão prémios pecuniários, bem como pontos de qualificação para os Jogos Olímpicos de 2020, agendados para o Japão. 

 

 

Quanto à participação portuguesa no dia de hoje, e numa missão praticamente impossível frente às experientes helénicas, Matilde Rodrigues e Mafalda Porto lutaram até à exaustão: 0-2 (19-21 e 5-21).

 

Embora não tenham entrado bem no jogo, realizaram uma excelente recuperação no primeiro set, que as levou a discutir a vitória até aos 19-21 finais.


"Conseguimos alcançar o nosso ponto de consistência e defendemos e contra-atacámos bem, mas no final do set, a maior experiência das nossas adversárias veio ao de cima.
No segundo set, cremos que foi sobretudo a melhor condição física - nós treinamos há um mês e elas há pelo menos três meses - que pesou decisivamente.
Poderíamos ter dado mais mas nunca tínhamos participado num evento deste nível, para mais uma etapa do World Tour de quatro estrelas, pelo que deu para ficarmos com uma pequena ideia do que é o mundo do Voleibol lá fora.
Vamos transformar isto no incío de uma experiência que nos leve a conseguir fazer uma carreira internacional", salientaram.

 

As checas Barbora Hermannova e Marketa Slukova, que participaram nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, são cabeças-de-série em Espinho. Desde que se formou, no final de 2015, a dupla Hermannova/Slukova registou quatro medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze no World Tour. Anteriormente, Slukova, que também jogou nas Olimpíadas de 2012, conta com duas medalhas de ouro e uma de bronze no World Tour, enquanto Hermannova conseguiu subir no pódio uma vez.

 

Por seu turno, Ana Patrícia Silva Ramos/Rebecca Cavalcanti Barbosa Silva já conquistou três medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze no Circuito Mundial desde Outubro de 2018, incluindo um terceiro lugar no torneio suíço de Gstaad cinco estrelas na semana passada. Ana Patrícia, de 21 anos, também é campeã olímpica da juventude em 2014 e duas vezes campeã mundial Sub-21, ao lado de Eduarda Santos Lisboa (Duda).

 

Duda, de 20 anos, tricampeã mundial Sub-19, e sua actual companheira de equipa, Agatha Bednarczuk, de 36 anos, campeã mundial de 2015 e medalhista olímpica de 2016, ocupam o terceiro lugar no ranking preliminar de Espinho. Agatha e Duda conquistaram quatro medalhas de ouro, três de prata e cinco de bronze no World Tour.

 

Dotado com um prize money de 300.000 dólares, o Espinho Open arranca em pleno com a fase de qualificação de femininos. Seguem-se os jogos do Quadro Principal (fase de grupos e eliminatórias) na quinta e sexta-feira e as finais no sábado.


A fase de qualificação de masculinos começa na quinta-feira, com o Quadro Principal (fase de grupos e eliminatórias) a disputar-se na sexta-feira e no sábado e os jogos de atribuição de medalhas no domingo.

 

A Sport TV vai transmitir em directo as meias-finais, os jogos de atribuição do 3.º e do 4.º lugar e as finais.

 

No dia 20 de Julho (sábado) - Femininos
Meias-finais – 12h15 e 13h15
Jogo 3.º e 4.º lugar – 16h30
FINAL – 17h45

No dia 21 de Julho (domingo) – Masculinos
Meias-finais – 11h00 e 12h00
Jogo 3.º e 4.º lugar – 16h00
FINAL – 17h15

 

Os campeões masculinos em 2018, Aleksandrs Samoilovs e Janis Smedins, da Letónia, estão de regresso para defender o seu título, mas as australianas Mariafe Artacho e Taliqua Clancy não participam na edição deste ano, pelo

que o torneio de femininos terá novas campeãs.

 

Após os eventos em Portugal e no Canadá, a FIVB realizará etapas do World Tour de 24 a 28 de Julho no Japão e em Itália. O Tóquio Open será uma competição-teste para os Jogos Olímpicos de 2020, tanto para masculinos como para femininos.

 

Na última etapa do Circuito Mundial (Swatch Major Gstaad), os noruegueses Anders Mol e Christian Sorum conquistaram a medalha de ouro em masculinos e as norte-americanas Alix Klineman e April Ross subiram ao topo do pódio de femininos.

 

 

Em termos globais, o Espinho Open 2019 será a 16.ª edição da etapa espinhense de masculinos e a 11.ª de femininos. Um rol de competições que celebrizaram nomes como Emanuel Rego e Ricardo Santos, a dupla estrangeira predilecta do público espinhense.


Juntos, os brasileiros venceram três edições (2003, 2004 e 2007) e individualmente por cinco vezes (Emanuel e Ricardo) levaram o ouro.

 

Lista das medalhas de ouro do Espinho Open

 

Masculinos
1995 - Roberto Lopes/Franco Neto, Brasil
1996 - Mike Dodd/Mike Whitmarsh, EUA
1997 - Jan Kvalheim/Bjorn Maaseide, Noruega
1998 - José Loiola/Emanuel, Brasil
1999 - Loiola/Emanuel, Brasil
2000 - Zé Marco/Ricardo, Brasil
2001 - Loiola/Ricardo, Brasil
2002 - Stein Metzger/Kevin Wong, EUA
2003 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2004 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2005 - Julius Brink/Kjell Schneider, Alemanha
2006 - Brink/Christoph Dieckmann, Alemanha
2007 - Emanuel/Ricardo, Brasil
2017 - Vítor Felipe/George Wanderley, Brasil
2018 - Aleksandrs Samoilovs/Janis Smedins, Letónia

Femininos
1995 - Holly McPeak/Nancy Reno, EUA
1996 - Sandra Pires/Jackie Silva, Brasil
1997 - Mónica Rodrigues/Adriana Samuel, Brasil
1998 - Barbra Fontana/Hanley, EUA
1999 - Annette Davis/Jenny Jordan, EUA
2000 - Liz Masakayan/Elaine Youngs, EUA
2001 - Misty May-Treanor/Kerri Walsh Jennings, EUA
2005 - May-Treanor/Walsh Jennings, EUA
2007 - Juliana Felisberta/Larissa Franca, Brasil
2018 - Mariafe Artacho/Taliqua Clancy, Austrália

 

 

No Espinho Open 2018, igualmente de 4**** do Circuito Mundial de Voleibol de Praia, as grandes vencedoras foram as duplas Janis Smedins/Aleksandrs Samoilovs (Letónia) e Taliqua Clancy e Artacho Del Solar (Austrália).

 

Nessa 15.ª edição de masculinos, os letões superaram (2-1: 21-13, 19-21 e 22-20) na final os brasileiros Ricardo Santos e Gustavo Albrecht, num jogo que empolgou o público e que perdurará certamente na memória de todos aqueles que lotaram o estádio montado na Praia da Baía, criando uma animação extra num excelente espectáculo de Voleibol de Praia e augurando um futuro promissor à etapa espinhense, após um hiato de 10 anos.

 

Para além do excelente ambiente criado à volta do Espinho Open pelos sponsors e/ou parceiros da FPV, como Honda, Lidl, Hospital de Santa Maria (presentes com Stands na competição), ActivoBank, Kinder + Sports, Mikasa, Vitalis, AFF Sports, 4ntep e, sobretudo, Câmara de Espinho, entre outros, saliente-se o regresso à Capital do Voleibol de Praia de dois ícones da modalidade.

 

O primeiro foi o já mencionado Ricardo Santos, de 43 anos, nome indissociável da competição espinhense. Com 11 presenças no Espinho Open, oito medalhas, sendo cinco de ouro, o brasileiro é já uma lenda viva da história da competição portuguesa e do Voleibol de Praia mundial.

 

A outra personalidade presente foi a inevitável Kerri Walsh Jennings. Aos 39 anos, a norte-americana, de 1.88 metros de altura, é um dos nomes maiores do Voleibol de Praia mundial, tendo sido, entre outros êxitos relevantes, tricampeã olímpica (2004, 2008 e 2012), com Misty May, com quem venceu por duas vezes em Espinho (2001 e 2005).

 

As duplas portuguesas presentes no Quadro Principal, Gabriela Coelho / Vanessa Paquete e Roberto Reis / Fabrício Silva (Kibinho) classificaram-se ambas no 17.º lugar, tendo somado 320 pontos cada uma no ranking da FIVB.
Na Fase de Qualificação, os portugueses não foram tão felizes. Luís Gomes e José Silva perderam com os sérvios Kolaric e Basta e Luís Freitas e Tiago Pereira com os holandeses Dirk Boehlé e Steven Van de Velde.


Joana Gonzalez/Daniana Esteves Maria Tinoco/Rita Fernandes foram eliminadas respectivamente pelas polacas Gruszczynska e Wachowicz e pelas letãs Alise Lece e Ilze Liepinlauska, enquanto a dupla brasileira Ana Patrícia/Rebecca Silva superou Brígida Ferreira/Daniela Loureiro. 

 

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 17 de setembro de 2019 – 07:09:04

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...