14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Nélson Puga em entrevista

 


 

Nélson Puga é um nome que não precisa de grandes apresentações. Filho de Manuel Puga, figura grada do Desporto e da Medicina, Nélson Filipe Romeu Puga Costa notabilizou-se como jogador de Voleibol do FC Porto, clube através do qual conquistou mais de uma mão-cheia de títulos de campeão nacional e ergueu a Taça de Portugal.


Foi o primeiro jogador a atingir as 100 internacionalizações pela turma das quinas, tendo selado o seu contributo como jogador com mais de centena e meia de representações internacionais.


Actualmente, com 60 anos, é um médico com créditos firmados, responsável pelo Departamento Clínico das Selecções Nacionais de Voleibol e pelo Departamento Médico da equipa de seniores masculinos de futebol do FC Porto, o clube do seu coração.

 

– Acredita que estão reunidas as condições mínimas para ser efectuado o regresso às competições? O que é imprescindível para que isso aconteça?


“Sim, acredito que a curto/médio prazo haja condições para retomar treinos e competições. O que é preciso é que seja apresentado um plano de contingência com uma proposta de adaptação às novas realidades e que esse plano seja debatido e aprovado pelo Governo e em particular pela Direcção Geral de Saúde (DGS). As principais medidas deverão passar pelas recomendações gerais relativas à protecção para esta pandemia. O uso obrigatório de máscaras nos recintos fechados (com a excepção para os atletas enquanto no desempenho da sua actividade), criação de regras de distanciamento entre todos, implementação de normas mais rígidas de desinfecção/higienização dos espaços, monitorização de temperatura e sintomas à entrada dos recintos, implementação de mais medidas para desinfecção/lavagens de mãos e colocação de dispensadores de álcool/gel desinfectante por mais áreas e desligar o ar condicionado e implementação de circulação de ar natural”.

 

 

– É o responsável máximo pelo Departamento Médico das Selecções Nacionais de Voleibol e igualmente responsável pelo Dep. Médico do FC Porto. Quais as maiores semelhanças / diferenças entre os riscos inerentes à pratica do Futebol e do Voleibol no âmbito da pandemia de Covid-19?


“Os riscos são semelhantes e baixos, em meu entender. Por um lado, menores porque no Voleibol ainda existe menos contacto físico e, por outro, ligeiramente maiores porque no pavilhão o Voleibol é praticado em recintos fechados. Contudo, atendendo ao critério definido pela DGS para contactos de risco com população infectada, poderemos considerar que os contactos de risco nesta modalidade, tal como no futebol, são de baixo risco porque apenas se verificam durante escassos segundos e na maioria das vezes espaçados de mais de 1,5 metros de distância”.

 

– Enquanto profissional da saúde, que conselhos/mensagem daria aos jogadores de Voleibol neste momento de desconfinamento?


“Que sigam as instruções de proteção da DGS, que possam servir como exemplo de cumprimento e de dever cívico para a sociedade e que usem sempre máscaras em recintos fechados/locais públicos, que mantenham isolamento social e distanciamento com desconhecidos, que lavem ou desinfectem as mãos com frequência e que promovam uma boa higienização de todos os locais e superfícies onde habitem”.

 

 

Num passado ainda bem fresco, o Voleibol português esteve em evidência, entre outros momentos, com a vitória na Challenger Cup e regresso à Liga das Nações, com o apuramento para os Campeonatos Europeus de Seniores masculinos e femininos e Sub-20 masculinos e o regresso do Sporting (masculinos) e do FC Porto (femininos) ao Voleibol Indoor, bem como com o regresso ao Circuito Mundial de Voleibol de Praia através do Espinho Open.

 

– Como antigo internacional e uma das maiores figuras do FC Porto na modalidade, quais são as suas impressões sobre o «percurso evolutivo» do Voleibol e do Voleibol de Praia nos últimos anos?


“Vejo como uma progressão positiva na qualidade do Voleibol praticado, do seu nível competitivo e do seu interesse social. A modalidade está mais profissional, por isso com melhores desempenhos desportivos, com mais visibilidade e mais impacto na sociedade. Fico muito feliz por constatar que o Voleibol está a ter esta evolução tão positiva!”

 

 

Periodicidade Diária

sábado, 30 de maio de 2020 – 05:20:35

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...