14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Poule B do EuroVolley, em Karlovy Vary - Triunfo sobre os checos seria motivação extra

A Selecção Nacional está já na República Checa, começando no sábado a disputar a Poule B da Fase Final do Campeonato da Europa 2011 - seniores masculinos, a realizar de 10 a 18 de Setembro de 2011, numa organização conjunta da República Checa e da Áustria.

Em Karlovy Vary, os portugueses defrontarão a República Checa (sábado, pelas 18h00 locais), a Rússia (domingo, 15h00 locais) e a Estónia (segunda-feira, 15h00 locais), jogos que serão transmitidos em directo na Sport TV.

Se ficar em primeiro na Poule B, Portugal apurar-se-á directamente para os quartos-de-final. Se for 2.º ou 3.º classificado, terá de disputar um play-off de apuramento para os quartos-de-final.

Como se não bastasse fazer parte de um grupo forte, a Selecção Nacional terá de enfrentar, caso se classifique num dos três primeiros lugares da sua poule, adversários saídos da fortíssima Poule D, formada pela Polónia, campeã europeia em título, Bulgária e Alemanha, respectivamente 7.ª e 8.ª classificadas no Mundial 2010, e Eslováquia.

 Flávio Cruz é um dos jogadores mais experientes, tendo estado em momentos-chave do historial da Selecção Nacional, ao serviço da qual conta já com 180 internacionalizações, como o Mundial de 2002 (8.º lugar), o Europeu de 2005, em Itália e na Sérvia e Montenegro (10.º lugar) e a Liga Europeia de 2010 (1.º lugar), entre outras competições de relevo.
Não admira, por isso, que o Zona 4 luso, embora reconheça a tarefa árdua que Portugal tem pela frente, não se mostre demasiado apreensivo.

“Já estamos concentrados há algum tempo. Este ano foi um dos mais longos em termos de selecção e esse facto permitiu-nos criar mais algumas rotinas, pelo que temos vindo a crescer como equipa nos últimos tempos. Sofremos alguns problemas físicos numa fase inicial, mas agora temos vindo a melhorar nesse aspecto e mesmo a nível psicológico e isso tem-nos permitido aumentar a coesão na equipa.
Em 2005 tivemos uma primeira experiência no Europeu, e nessa altura isso foi algo novo para nós. Agora, já estamos bem mais integrados no que diz respeito ao modelo de competição e sabemos como devemos encarar um Campeonato da Europa.
Será muito importante vencer o primeiro jogo, com a República Checa, uma vez que é um adversário directo e que está dentro do nosso nível. Mas não será nada fácil, pois a República Checa joga perante o seu público e tem jogadores muito experientes, que actuam nos melhores campeonatos.
Estou convencido de que, se conseguirmos jogar ao nosso melhor nível, alcançaremos um resultado que se poderá revelar fundamental, já que nos dará logo uma motivação extra para encarar com mais confiança os jogos com a Rússia e a Estónia.
Devemos encarar o Europeu jogo a jogo. Temos de dar o nosso máximo frente à República Checa e vencer esse importante jogo; depois, pensaremos na Rússia e na Estónia de forma mais aprofundada
”.

E como é que a Selecção poderá derrotar os checos?
Limitando ao máximo a margem de erros e exercendo pressão sobre o adversário. Temos de manter sempre muita pressão sobre eles, porque têm um serviço muito forte e um ataque poderoso. É preciso aguentar o ímpeto inicial dos checos e apresentar uma regularidade que a nossa equipa já foi capaz de evidenciar noutros jogos pois será a melhor maneira de obrigar, mais cedo ou mais tarde, o nosso adversário a ceder.
Para mim, seria um momento muito especial poder dedicar a vitória no jogo inaugural do Europeu ao meu filho Guilherme [nascido em Agosto do ano corrente]
”, revela, concluindo:
A Rússia será um forte candidato ao título, juntamente com a Polónia e a Itália, que tem vindo a fazer um bom trabalho nos últimos tempos. Depois aparecem outros sub-candidatos, como a Alemanha, a França, que, apesar de ultimamente não estar ao seu melhor nível, ninguém deve subestimar”.


Tiago Violas: “Serviço e side-out eficazes”


Apesar da sua juventude, Tiago Violas representou já por 77 vezes a Selecção Nacional.
Depois de ter integrado a selecção de seniores em 2009, estreando-se na Liga Europeia, Tiago tem este ano duas provas-de-fogo, a Liga Mundial, já disputada, e o Campeonato da Europa.

É verdade que estou um bocado ansioso por ser a primeira vez que vou participar num Campeonato da Europa, mas acredito que tudo correrá bem.
Também já tenho rodagem numa competição de alto nível, mercê da nossa participação na Liga Mundial, que nos deu uma realidade diferente daquela que vivemos em 2010.
O nosso objectivo é fazer o melhor possível para conseguir, pelo menos, o segundo lugar na poule. Se esse objectivo for conseguido, depois sim, pensaremos em tentar chegar o mais longe possível
”, salienta o distribuidor, reconhecendo:
O embate com a República Checa será o jogo mais importante que iremos ter na fase de grupos. Poderemos equilibrar as forças com as outras selecções e mesmo surpreendê-las se conseguirmos que o nosso serviço seja eficaz e crie dificuldades na manobra ofensiva dos nossos adversários e também teremos de estar muito bem no side-out.
O principal candidato ao título europeu é a Rússia. Quem será o seu maior adversário? Eventualmente, a Itália, a Polónia ou a Bulgária
”.

Entretanto, o checo Jan Stokr, oposto do clube italiano Trentino Volley, campeão mundial de clubes, afirmou:
Temos uma poule muito difícil no Campeonato da Europa: Portugal e Estónia são selecções fortes e, claro, a Rússia é a principal favorita na competição. Temos de encarar a competição jogo a jogo, exibirmo-nos a um nível alto e esperar que não ocorram lesões”.

Resumo do currículo internacional da Selecção Nacional:
- Esteve presente em dois Campeonatos do Mundo. Em 1956, na França, tendo ficado em 15.º lugar, e em 2002, na Argentina (8.º lugar).
- Disputou três finais do Campeonato da Europa. Em 1948, em Itália, atingindo o 4.º lugar. Em 1951, em França (7.º Lugar). Em 2005, em Itália e na Sérvia e Montenegro (10.º lugar), esta sob o comando de Juan Diaz.
- Sete participações na fase Intercontinental da Liga Mundial. Em 1999, onde obteve o 10.º Lugar, 2001 (13.º lugar), 2002 (13.º lugar), 2003 (13.º lugar), 2004 (10.º lugar), 2005 (5.º lugar) e 2006 (13.º lugar).
- Três presenças em edições da Final Four da Liga Europeia: 2007, em Portimão, tendo obtido o 2.º lugar; em 2009, igualmente em Portimão, na qual se classificou no 3.º lugar, e em 2010, na cidade espanhola de Guadalajara, onde conquistou o 1.º lugar.
- 1.º lugar no Torneio dos 60 anos da Federação Portuguesa de Voleibol, em 2007.
- 1.º lugar nos 1ºs Jogos da Lusofonia, em 2006, em Macau, e nos 2ºs Jogos da Lusofonia, em 2009, em Lisboa.

A Poule A (Sérvia, Eslovénia, Áustria e Turquia) e a Poule C (Itália, França, Finlândia e Bélgica) serão realizadas na Áustria, respectivamente nas cidades de Viena e de Innsbruck.

A Poule B (República Checa, Rússia, PORTUGAL e Estónia) e a Poule D (Polónia, Bulgária, Eslováquia e Alemanha) serão disputadas nas cidades checas de Karlovy Vary e Praga, respectivamente.

Esta é a quarta presença da Selecção Nacional em edições do Europeu, a segunda por qualificação directa por qualificação directa e a segunda sob o comando técnico de Juan Diaz.

Atletas convocados

Nome / Data de Nascimento

Carlos Teixeira 11.03.76
Manuel Silva 28.12.73
João Malveiro 08.12.79
Ivo Casas 21.09.92
Tiago Violas 27.03.89
Carlos Fidalgo 16.05.87
João José 07.06.78
Valdir Sequeira 22.11.81
 Flávio Cruz 28.08.82
Rui Santos 24.03.84
Hugo Gaspar 02.09.82
André Lopes 12.09.82

Chefe de Delegação António Sá
Team Manager Nuno Nunes
Treinador Principal Juan Diaz
Treinador Adjunto Hugo Silva
Treinador Adjunto André Sá
Scouter Ricardo Teixeira
Médico Ricardo Aido
Fisioterapeuta Nélson Leitão

  

Periodicidade Diária

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019 – 05:49:15

 

 
Feliz Natal e um
 
Próspero Ano Novo
 
 
Boas Festas!
 

 

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...