13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Corrida do Arroz

Realizou-se hoje, 28 de Junho de 2015, a Corrida do Arroz, a que facilmente intitulo de "Arroz queimado", ou "Provei e não gostei".


Uma Corrida nova no calendário, com apoio técnico da Xistarca, diferente pois correr-se-ia dentro da Companhia das Lezírias, oportunidade única para muitos de correr pelo meio dos arrozais. Depressa me despertou o interesse e inscrevi-me. Com o patrocínio visível e destacado do Arroz "Bom Sucesso" por cada inscrição, seriam oferecidos 3 pacotes de arroz a 3 instituições de apoio social.


A prova anunciava a distância de 10 km, prometia o peso do atleta em arroz para o 1º classificado, masculino e feminino e ainda troféus aos 3 primeiros de cada escalão, para além dos prémios de presença: t-shit técnica, arroz e vales de desconto para se comprar o quê? Arroz Bom Sucesso pois claro!


A hora de partida estava anunciada para as 10:30hrs, logo a fazer levantar rumores e notas depreciativas entre os atletas, muitos dias antes da prova, que era muito tarde, que devia ser mais cedo, etc e tal. Ora quem se inscreveu, aceitou e foi, sabendo ao que ia, e eu fui uma delas, mesmo suspeitando da ausência de sombras durante os 10 km, o que se veio de facto a verificar.


Companhia das Lezírias é um espaço muito agradável e esta foi uma oportunidade para o visitar.


A prova teve entre outras entidades, também o apoio do Ministério da Agricultura e teve a presença da respectiva Ministra, que dizem, deu a partida, o que a mim não diz nada para além talvez de me sugestionar que precisamente por causa de cenários destes, muitas provas têm um horário menos próprio para correr.


A par da Corrida, uma Caminhada, e depressa se juntou por ali centenas de pessoas para as 2 actividades, também porque se celebrava o 179º aniversário da Companhia das Lezírias e todos os seus colaboradores devem ter sido chamados a participar e a celebrar num almoço entre eles.


Ora, a minha malta chegou cedo e cedo se levantaram os dorsais: eu para a Corrida, o resto para a Caminhada (curta: 4,5 km apenas).


Tempo para café, visitar os cavalos, tirar algumas fotos e depressa começou a animação da partida com música, e um aquecimento orientado, a fazer-nos mexer os músculos. Tudo à sombra de um belo sobreiro, se não me engano na espécie da árvore.


Somos chamados para a linha de partida e é dado o sinal de Partida. Vou rápida, como todos os que vão perto de mim,  o que vim a pagar e bem, um pouco mais tarde, e depressa me vejo entre os arrozais.


Os arrozais são de um verde lindo e nós seguimos pelo estradão de terra branca e é só comer pó. Cavalos à solta na lezíria e os cavalos somos nós. Comemos pós dos que vão à nossa frente e fazemos pó para os que nos seguem. Um Sol abrasador, o verde ao lado, uma brisa (quente) sentida nalgumas partes do percurso e o percurso é isto: Branco, verde, pó e calor. E repete. E repete. E parece que se vai repetir por 10 km.


Tinham-nos avisado que haveria 1 abastecimento (água) aos 3 km e outro aos 7 km, o que seria muito bom face às condições. Vou bem, mas depressa quebro. Continuo "bem" mas perto dos limites, o que me obriga a abrandar. 


Um chuveiro a refrescar-nos e me soube pela vida!  Apanho a água dos 3 km e levo-a, querendo levá-la até aos 7 Km (se lá chegasse...). E cheguei, mas passaram os 7, os 8... e já perto dos 9...está um carro da organização a dar-nos água directamente da carrinha e que nos diz que nos tínhamos enganado! Nós? Questiono-me. Sim, nós!, Eu e muitos, muitos que iam à minha frente e muitos atrás de mim.


De facto vejo as placas em sentido contrário a marcarem 4 km, 3 km (e seria essa a distância que faltaria se nós fóssemos no percurso "certo", mas o meu cronómetro já marcava, 7, e 8 e 9...não pode ser! 


Desmoralizo. Não gosto. Estou exausta. Caminho quase 300 metros. Sinto-me bambolear e pareço fazer "S`s" no meu caminho. Estou "bem", convenço-me e avanço, Aquela garrafa de água fora do plano porque eu (eu e muitos) estava fora do percurso correcto, foi-me fundamental. Agradeço imenso à organização. Um cuidado a registar (ao saberem que tinha havido engano no percurso, foram "ao encontro" dos "perdidos com água. Registo e muito agradeço que isto não é só dizer mal!


Por fim vejo alguns atletas (supostamente os que fizeram o percurso certo) a virem da direita para se juntarem a nós e seguirem para a meta. Não é justo. Reconheço alguns e estão aqui lado a lado comigo. Eu acabei por correr 12 km e eles 10...  E a classificação? Quero lá saber da classificação. Só quero chegar à meta e saber dos meus caminheiros! Refrescar-me e ir para casa.


Termino com 12,070 Km com o tempo de 1h07m50s. Pergunto como vão fazer com as classificações. Não sabem, pois claro que não sabem! Tínhamos chip mas os meninos perdidos não passaram por nenhum controlo de chip... Somos desclassificados? Então não venham dizer que a prova teve 1 milhão de atletas para dar publicidade porque mais de metade não fez o percurso correcto, fez mais! 


O percurso estava todo marcado e fechado por fitas! Dizem, alegando uma perfeição que não têm e fugindo à responsabilidae. Alguém tirou a fita! Pois...talvez. Eu não tirei a fita. Se o percurso estava supostamente bem marcado, infelizmente verificou-se que estava insuficientemente bem marcado! 


Vou refrescar-me de mangueira  e encharco-me propositadamente. Soube muito bem. Obrigada por estes mimos Companhia das Lezírias.


Há massagens para quem quiser e levantamos o nosso arroz para o jantar. 


Para além de ter várias mulheres a chegar à minha frente (umas tendo corrido 10 km, outras 12) não me interessa saber na hora se eventualmente teria direito a ir ao pódio no meu escalão e receber um troféu de que nem lhe vi a cor e nem sei se era bonito ou feio. Não quero saber. Estou chateada. Há quem reclame, quem reclame muito e por mim já chega. Quero ir para casa.


Sem dúvida que não me arrependo de ter vindo, mas a prova toda e no geral não me deixa vontade nenhuma de voltar. Mesmo que tivesse o percurso bem marcado (a impedir enganos, essa é a minha definição de percurso bem marcado, eventualmente com elementos da organização no terreno a indicar as mudanças de direcção ou a evitar que as fizéssemos quando não devíamos), mas um facto inegável é que não gostei. Não gostei e não penso voltar. Muitos anos à Corrida do Arroz, que pode ser muito boa e agradável para muitos, incluindo a oportunidade de conhecer este espaço, que merece por certo uma visita, mas a mim não me deixou grande vontade de voltar...


Ana Pereira

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 12 de novembro de 2018 – 18:18:19

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...