15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Apresentação da “EDP Meia – Maratona de Lisboa”

 

 

O Maratona Clube de Portugal apresentou a EDP Meia-Maratona de Lisboa e as provas nela integradas, a três de Março em Lisboa.

 

Carlos Móia, presidente do Maratona Clube, iniciou a sessão fazendo uma retrospectiva dos 30 anos que esta prova comemora nesta edição, a equipa que tem construído consigo este projecto, seja do Maratona Clube assim como os apoios institucionais, pois sem eles não teria sido possível manter estes 30 anos de recordações. Invocou que ao comemorar este marco histórico, também é a primeira prova das “Super Halfs”, as prováveis cinco melhores Meias-Maratonas do mundo, um reconhecimento da Meia-Maratona de Lisboa, assim como a cidade e todos os que acolhem os participantes. Outro feito histórico conseguido nesta edição foi esgotar as inscrições para a Meia-Maratona dois meses antes da realização da prova, um dos grandes sonhos de Carlos Móia, esgotar as inscrições antes da prova. Os 10K, o novo formato da antiga Mini-Maratona,  também fechou as inscrições a dois de Março.

 

Por falar de records há mais um alcançado, o número de participantes estrangeiros, nesta edição conta-se com cerca de 9.000, sendo 1.000 na prova 10K, provavelmente acompanhantes dos atletas da prova principal, 8.000 atletas.

 

Esta edição conta com uma boa elite, em que 20 atletas masculinos têm possibilidades de completar a prova na casa dos 60 minutos é algo de inédito na história do atletismo.

 

No sector feminino, tende-se bater o record do mundo aqui em Lisboa. Para facilitar a prova das atletas de elite, elas vão começar a sua competição antes da partida masculina.

 

Nesta edição dos 30 anos da Meia-Maratona, o Maratona Clube em conjunto com a EDP vai editar um livro comemorativo.

 

Tocando no tema da ordem do dia, o Coronavírus foi focado por Carlos Móia, derivado à sua importância e partilha da posição da Federação Internacional de Atletismo para o campeonato mundial a realizar na Polónia dia 29 de Março, ou seja uma semana após a Meia-Maratona de Lisboa.

 

 

O presidente do Maratona Clube enumera:

 

Os cuidados de saúde e de segurança dos atletas é a prioridade número um do Maratona Clube de Portugal.

 

A organização está a acompanhar a evolução em contacto permanente com as autoridades responsáveis, é algo que já está a ser feito há algum tempo, não é de agora. Qualquer tomada de decisão sobre a realização das provas de dia 21 e 22 serão tomadas na evolução real da situação e de uma análise racional do risco para todos os intervenientes. Não são tomadas medidas com base em emoções ou da desinformação que se tem assistido em relação ao Coronavírus.

 

O Presidente do Maratona Clube, ainda do comunicado oficial que a Federação Internacional de Atletismo fez para a prova do mundial na Polónia enunciou as medidas tomadas com base nele para evitar riscos, apostando na prevenção:

 

A todas as pessoas que entrarem na Sport Expo para levantar o kit de participação na prova será medida a temperatura corporal por paramédicos contratados para o efeito.

 

Ninguém será autorizado a entrar no recinto com febre e recolher os seus kits de partida, ficando inibido de participar na prova. É uma medida preventiva, sendo a febre, a tosse e a falta de ar os sintomas mais comuns do coronavírus.

 

Será instalada uma ala isolada junto à Sport Expo equipada com equipamento epidemiológico mais relevante.

 

Nos casos suspeitos, os participantes são encaminhados para esta ala.

 

Os participantes indicam o local onde é a sua estadia, sejam residentes ou visitantes.

 

Nos locais onde há mais concentração (Sport Expo e chegada) haverá desinfectantes para quem quiser utilizar.

 

O INEM aconselha a ter na chegada uma ala com os mesmos equipamentos que serão usados na Sport Expo e os casos mais suspeitos os participantes serão encaminhados para o hospital.

 

Todos os voluntários dos postos de abastecimento vão ter luvas, o mesmo para a entrega das medalhas.

 

A equipa médica da prova terá um epidemiologista para desenvolver procedimentos e dar instruções a toda a equipa médica, voluntários e restantes membros da organização, para estarem todos preparados.

 

Assim no momento da apresentação das provas não havia motivos para o cancelamento das mesmas, contudo a organização está em completa sintonia com as autoridades e fará o que elas entenderem.

 

Foram ainda oradores representantes da EDP, da Luso,  European Recicle Platform, da Câmara Municipal de Lisboa e IPDJ.

 

Bons treinos para todos e que consigam bons resultados nesta edição histórica da mítica prova!

 

Texto e Foto: Pedro MF Mestre

 

Periodicidade Diária

sábado, 24 de outubro de 2020 – 22:42:13

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...