18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Shihan Rogério Toshio Inskava e o ensino do Karaté em SP Brasil

 

Shihan Rogério Toshio Inskava, 5º Dan de Karaté teve o seu inicio nas Artes Marciais em 1994 com esta disciplina.

 

Actualmente além de Mestre com a sua graduação, é Árbitro Internacional de Katas, Combate de Pontos e Combate de Contacto.

 

Natural de São Paulo, onde residiu grande parte da vida, sendo esta dedicada às Artes Marciais. Em paralelo teve também a sua vida académica onde obteve o grau de Bacharel em Administração.

 

O seu palmarés é invejável, fruto do seu trabalho e dedicação ao Karaté:

  • - Campeão Goiano
  • - Hexacampeão Paulista
  • - Penta Campeão Brasileiro
  • - Campeão Sul americano
  • - Campeão Pan-americano
  • - Vice Campeão Mundial
  •  

É reconhecido pelas organizações: FBKK, FEKAEGO, APK, ISSO, ABAM, IMAT…

(Shihan Toshio)

 

Além do Karaté, o Mestre Toshio adquire também conhecimentos e experiência em outras Artes Marciais tais como o Krav Maga, Jiu Jitsu e Muay Thai.

 

No seu trabalho também passa pela Defesa Pessoal, algo que tem tido muita procura no mundo inteiro nos últimos tempos.

 

Este Mestre inicia em 2016 o “Projecto Social Guerreiros do Futuro Karaté” em parceria com o Programa Escola da Família. Mais tarde leva o mesmo para o “Céu Parque Bristol”.

 

Ao abrigo deste projecto e parceria realizaram 5 edições da “Copa Guerreiros do Futuro de Artes Marciais” um evento aberto a todas as artes marciais especialmente praticantes de projetos sociais que foi um enorme sucesso. Nas suas últimas edições houve atletas de vários estados do Brasil a participar.

Sendo nesse ano que receberam o convite da “International Martial Arts Tour – IMAT” para seu evento sendo uma etapa selecionada para fazer parte da Seleção Brasileira de Artes Marciais, isto para Representar o Brasil no Campeonato Mundial de Artes Marciais IMAT na Argentina em 2024.

 

O Mestre Toshio Inskava para além de dar aulas particulares de Defesa Pessoal, dedica-se às aulas do “Projecto Social” todas as 3ªs e 5ªas Feiras. Ele também dedicou grande parte da sua vida a preparar alunos para a graduação de cintos pretos. Ou seja, um trabalho muito delicado e rigoroso, pois um cinto preto é alguém que consegue provar a um júri de Mestres que conhece e aplica correctamente a técnica proposta no Programa Técnico da Arte Marcial que representa ali no Tatami.

 

AMMA: Quando inicia as Artes Marciais em 1994, imaginava chegar a este patamar?

Rogério Toshio Inskava: Quando criança não entendemos muito a complexidade das artes marciais. Porém com o passar dos anos o objetivo é sempre se tornar melhor do que ontem como cidadão de bem , atleta e artista marcial.

 

AMMA: O seu palmarés é muito vasto, com muitos títulos ganhos ao longo da sua carreira. Quando olha para eles individualmente, faz uma retrospetiva do suor que correu para obter cada um deles?

RTI: Cada titulo conquistado serviu como incentivo para buscar outros, para seguir firme buscando o aperfeiçoamento e a conquista do que tem o verdadeiro valor, o conhecimento e a humildade.

(Projecto Social)

 

AMMA: O que é em concreto o “Projeto Social Guerreiros do Futuro Karaté”? Pode detalhar um pouco as acções que são tomadas e do cariz social que é algo que abraça muito?

RTI: O objetivo do projeto social guerreiros do futuro Karatê é poder levar os ensinamentos e os valores sociais que o Karatê ensina a crianças, jovens e adultos de comunidades carentes, que não tem recursos financeiros para estudar em um Centro de treinamento particular, assim contribuindo com a formação do Caráter do cidadão construindo gradativamente uma sociedade mais justa, honesta e saudável contribuindo com a formação física e psicológica dessas pessoas posso contribuir com a Saúde e a segurança pública de uma comunidade, sem falar nos inúmeros benefícios que a prática do karatê trás para o praticante, sua família e a sociedade em um todo.

 

AMMA: Nos dias de hoje a Defesa Pessoal é algo muito procurado no mundo inteiro. As pessoas sentem-se menos seguras, ou mais informadas em relação à existência destes cursos de Defesa Pessoal? Qual é a técnica que mais gosta de ensinar aos seus alunos?

RTI: Quando falamos de defesa pessoal gosto de ensinar que o psicológico é a parte mais importante em uma situação de defesa pessoal. O que fazer, como fazer, como se manter atento e calmo para uma tomada de decisão efetiva que diminua o risco de vida  de denegrir a integridade física do praticante. A princípio lapidar o espírito depois a técnica.

 

AMMA: Formar cintos pretos é algo de muita responsabilidade e dedicação. Quando estes alunos lhe chegam às mãos, ainda tem muito que os formatar, ou eles já trazem uma técnica muito apurada de trás?

RTI: Formar alunos Faixa preta desde o início e mais fácil do que ensinar um Faixa Preta que vem de outra arte marcial ou de outro professor, porque ensinar do básico ao avançado forma uma estrutura que capacita o praticante a estar apto ao ensinamento avançado após anos de prática porém o Faixa Preta de outro estilo ou escola diferente pode ter alguns vícios a ser corrigidos que podem demorar mais para correção do que ensinar alguém desde o início. Porém na parte técnica se torna mais fácil devido a flexibilidade, coordenação motora e habilidade técnica adquiridas anteriormente sendo necessário apenas lapidar boa parte do que o mesmo já sabe porém precisa de pequenos ajustes. Sobre ser mais fácil ou mais difícil acredito que depende de cada praticante cada um tem um perfil físico e psicológico diferente que na prática se descobre os pontos a evoluir e a aperfeiçoar não existe um manual para isso.

 

AMMA: “Copa Guerreiros do Futuro de Artes Marciais” é multi-estilos, com estas cinco edições, conseguiram atingir os vossos objectivos de incentivo à prática das Artes Marciais? O trabalho entre Mestres de diferentes estilos é de alguma forma gratificante, partilhando experiências das suas artes e escolas? Está previsto continuarem com este projecto?

RTI: O objetivo é continuo e não somente meu, mas acredito que é de cada professor de artes marciais de verdade e sim a intenção de dar continuidade.

 

AMMA: Que emoção teve quando recebeu o convite para preparar atletas para Representar o Brasil no Campeonato Mundial de Artes Marciais IMAT na Argentina em 2024? A comitiva de Mestres é da mesma linhagem marcial, ou também é composta por outros estilos e disciplinas?

RTI: Foi e é muito gratificante ter este reconhecimento internacional em um projeto que Deu Certo e continua dando Certo. E muito mais do que representar a bandeira do meu país , mas poder levar para o mundo a conscientização de que precisamos nos unir para levar a maior quantidade de pessoas possível os benefícios das artes marciais. E sim os mestres que compõem a International Martial Arts Tour são de diversos estilos , Karatê , Taekwondo, Hapkido, Kung Fu, e diversos outros estilos que compartilham do mesmo ideal usar as artes marciais para promover o bem ao próximo.

 

AMMA: Qual a grande diferença que nota nos dias de hoje na prática das Artes Marciais, relativamente a 1994 quando iniciou o seu percurso?

RTI: Hoje percebi que muitos se afastaram dos ensinamentos tradicionais e do objetivo das artes marciais, por conta do ego e infelizmente usam eventos esportivos apenas como uma ferramenta de alimentar o próprio ego. O esporte é muito importante uma ferramenta incrível de divulgação das artes marciais porém não se deve limitar o aprendizado marcial apenas para isso.

 

AMMA: Ainda sobre o caminho, acha que hoje em dia ainda se preserva o espírito do Bushido ou isso está a ter a tendência de desaparecer? Os mestres ainda se dedicam a ensinar e a exigir essa componente aos seus alunos, ou estamos a viver uma altura em que a técnica está à frente desta componente original das Artes Marciais orientais?

RTI: Ainda existem mestres que ensinam o bushido porém cada dia esse número diminui e isso e lamentável, um dos meus objetivos como professor e passar isso a diante e ver meus alunos ensinando o que é Bushido no futuro mantendo viva a verdadeira essência das artes marciais.

 

AMMA: O que acha que se pode fazer mais em prol das Artes Marciais no Brasil, no Continente Americano, assim como no Mundo em geral? O que é mais urgente fazer neste momento para que se possa manter as escolas as tradições e praticantes com a qualidade que os Mestres desejam?

RTI: Na minha opinião um trabalho de união entre todos, porém o que vemos e centenas de entidades sendo fundadas com o objetivo apenas de obter lucros financeiros aos seus idealizadores. Não existe problema em ser remunerado por um trabalho bem feito e usar essa ferramenta para expandir para o mundo os benefícios da prática da arte marcial. O problema está quando muitos não percebem que se estiverem unidos as soluções para os problemas dentro das artes marciais seriam resolvidos mais facilmente e rapidamente, e se tornam rivais em uma disputa de ego que ninguém ganha com isso. O que fazer é Respeitar acima de tudo e trabalharmos juntos por uma civilização melhor.

 

AMMA: Sobre a "6ª Copa de Artes Marciais Guerreiros do Futuro" a 27 de Agosto, como consegue organizar uma competição Internacional Interestilos? Que Mestres já lhe confirmaram a sua presença e que países estarão representados?

RTI: Para organizar um evento de tamanha proporção não é fácil, conto com a colaboração e apoio de muitos professores e mestres não só do Brasil mas de diversos países da América Latina. Mestre Eduardo Sanches Presidente da IMAT Argentina e um dos nobres mestres que contribuem muito com a divulgação do evento, Sensei Maria Consuelo representando o Chile com sua equipe já está confirmada a participação no evento além de atletas do Paraguai , Uruguai , entre outros que estão se preparando para marcar presença no evento.

 

AMMA: Nos anos da pandemia esteve suspensa, quando a retomaram, a adesão de praticantes deve ter sido grande. Eles estavam ansiosos por um evento desta dimensão?

RTI: Apesar da quarentena durante a Pandemia no mundo todo, muitos atletas continuaram treinando porém em isolamento de modo individual, mesmo sem participar de competições presenciais muitos mantém boa parte do condicionamento e da qualidade técnica , claro que muitos esperavam a hora para participar de grandes eventos e a “Copa Guerreiros do Futuro” e um deles .

                                

AMMA: Como Shihan, que mensagem quer deixar aos alunos de Artes Marciais no Brasil assim como também na Europa em geral, para que tracem o seu caminho e também aos que não praticam, para lhes dar uma palavra de incentivo para descobrir a beleza das Artes Marciais?

RTI: O conhecimento tem início mas não tem fim. Sempre podemos aprender algo novo que nos beneficie e beneficie o próximo. A busca para a solução dos problemas da humanidade está dentro de cada um  de nós e as artes marciais contribuem e nos ensinam a encontrar dentro de nós a chave para obtermos sucesso, solucionar essas questões e conquistar nossos objetivos. Quem pode começar a praticar Karatê? Qualquer pessoa independente de idade gênero ou classe. As artes marciais se adaptam a necessidade dos praticantes para buscar a realização dos objetivos pessoais beneficiando assim o praticante , a família e a sociedade com ações tomadas nesse objetivo usando o que o código Budô ensina.

 

Texto: Pedro MF Mestre

Fotos: Cedidas por Shihan Rogério Toshio Inskava

 

(Aula de crianças)

 

(Campeonato Mundial de artes marciais 2016 Lima Peru)

 

(Campeonato Mundial de Artes Marciais IMAT 2016 Lima Peru)

(Campeonato Sul americano OIAMEC 2023)

(Campeonato Sul-americano Oiamec 2023 São Paulo SP Brasil)

 

Periodicidade Diária

domingo, 21 de abril de 2024 – 18:37:58

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...