18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Baja Portalegre 500 entra no dia decisivo com o saudita Al-Rajhi na frente

 
O primeiro dia competitivo da 36.ª Baja Portalegre 500 terminou com o saudita Yazeed Al-Rajhi (Toyota) como líder entre os automóveis. Os pilotos portugueses, liderados por João Ferreira (MINI), estão na luta pela vitória na prova do ACP, onde António Maio (motos), Luís Fernandes (quads) e João Monteiro (SSV) também lideram as respetivas categorias. Chuva prevista para amanhã pode reforçar (ainda mais) o interesse competitivo.
 
Depois da multidão que assistiu à cerimónia de partida, ontem, no centro de Portalegre, a primeira etapa da Baja Portalegre 500 voltou a ter largos milhares de espectadores, ao longo dos 63,32 quilómetros de percursos cronometrados desta sexta-feira.
 
A competição começou com o habitual Prólogo (Especial de Qualificação) matinal, na Herdade das Coutadas, disputado por mais de 400 concorrentes de 22 nacionalidades. Nos automóveis, Miguel Barbosa e Hugo Magalhães foram os primeiros líderes da prova, na estreia da Toyota Hilux T1+ com que Nasser Al-Attiyah se sagrou campeão do Mundo de Rally-Raids. Contudo, Yazeed Al-Rajhi e Dirk Von Zitzewitz impuseram a sua rapidez nos 59,61 quilómetros do Setor Seletivo 2, também aos comandos de uma das mais recentes Toyota construídas pela Overdrive. “Está tudo a correr bem e estamos a gostar bastante da prova, tantos pelos percursos, como pelos espectadores. Na verdade, desde o Dakar na Argentina que não via tantos espetadores. Há mesmo muitos fãs de motorsport nesta região e isso é mesmo muito bom para nós.”, sublinhou o piloto saudita.
 
O campeão nacional em título e vencedor da Taça da Europa FIA de Bajas, o jovem João Ferreira e o navegador David Monteiro, são os segundos classificados, colocando o MINI JCW na luta pela vitória. “O dia correu bem. Os percursos foram muito técnicos e rápidos, mas não cometemos qualquer erro. Não nos podemos esquecer que a corrida é longa e que muita coisa pode acontecer”, afirmou o jovem piloto de Leiria.
 
João Ferreira terminou o primeiro dia a 52,5s de Al-Rajhi, com Miguel Barbosa a ocupar a terceira posição da geral, a 1m09s do piloto saudita. Lourenço Rosa e Joaquim Dias, que foram os primeiros na estrada durante o setor seletivo da tarde, colocaram a sua Hilux T1+ no quarto lugar, enquanto João Dias e João Miranda fecham o top 5 da geral, com o Can-Am da categoria T3.
 
No Evento Nacional, Amândio Alves e Nuno Sousa foram os mais rápidos no Prólogo, com o Mercedes Cattiva Proto, mas depois Filipe Cameirinha e José Marques assumiram a liderança da geral durante o Setor Seletivo. A dupla do Can-Am tem 2m06s de vantagem sobre Nuno Tordo e Nuno Batalha (Nissan Navara) e 2m09s sobre Lino Carapeta e Rui António (Range Rover Evoque).
 
António Maio lidera nas motos
 
Na prova das Motos, André Sérgio (Yamaha) começou por ser o mais rápido nos 3,71 quilómetros da Especial de Qualificação, mas, no Setor Seletivo 2 (59,6 km), António Maio (Yamaha) passou para a frente da geral e afirmou a candidatura a uma oitava vitória em Portalegre. "Tenho imprimido um ritmo forte, mas em segurança, acima de tudo. O piso está espetacular e a moto também esteve perfeita, portanto, fiz um primeiro dia como planeado, sem percalços ou erros. Tem sido um excelente treino para o Dakar e já há alguns anos que não tínhamos uma prova tão longa, por isso, quero aproveitar."
 
Martim Ventura ficou logo atrás do heptacampeão nacional, a escassos 3,5 segundos de Maio, mas uma penalização de dois minutos relegou-o para o quarto lugar. Assim, António Maio parte, amanhã, com 27,7 segundos de vantagem para Gustavo Gaudêncio (Honda) e 1m27,5 segundos para Miguel Castro (KTM), com Tomás Clemente (Gas Gas) a completar os cinco primeiros, logo atrás de Martim Ventura.
 
Já Vasco Severino (Yamaha) comanda a categoria Promoção/Hobby, enquanto Domingos da Cunha (Yamaha) é o primeiro classificado na Mini Baja, liderando o promissor grupo de jovens pilotos, com idades entre os 10 e os 16 anos.    
 
Luís Fernandes na frente dos quads
 
Nos Quads, João Vale e Luís Fernandes (ambos em Yamaha) iniciaram, na Especial de Qualificação, um duelo que se prolongou até à tarde. Se João Vale abriu o dia como o mais rápido, nos 59,6 km do Setor Seletivo 2 foi Luís Fernandes quem se impôs e com uma vantagem na ordem dos 0,5s por quilómetro para o seu adversário. "Foi um dia bom, apesar de alguns exageros. Tive algumas saídas e a moto também começou a falhar na fase final do setor, devido à água. Mas vou para a etapa de amanhã com o mesmo andamento", confessou Luís Fernandes. Os dois pilotos terminaram o dia separados por 26,1s, o que perspetiva uma animada luta para os mais de 300 quilómetros do percurso de amanhã.
 
Apesar da desvantagem inicial, pilotos como Fábio Ferreira, Rafael Carvalho e Flávio Gonçalves ainda poderão intrometer-se na luta pela vitória, estando neste momento entre o quinteto da frente.
 
Equilíbrio nos SSV
Os SSV foram sinónimo de espetáculo e de competitividade no primeiro dia da Baja Portalegre 500. Apenas 43,9s separaram os cinco primeiros classificados no final dos 63,32 quilómetros de percursos cronometrados desta sexta-feira, com pisos que alternaram entre o seco e a lama, a travessia de cursos de água e as dificuldades habituais nos trilhos do Alto Alentejo. João Monteiro parte para o dia de amanhã com 5,7s de vantagem para Pedro Santinho Mendes, 7,4s para Roberto Borrego, 40,1s para Roberto Guerreiro (vencedor da edição do ano passado), e 43,9 segundos para Luís Cidade. "Imprimimos um bom ritmo. Foi pena termos apanhado o Pedro (Grancha) ao quilómetro 30. Ele não teve culpa nenhuma, mas andámos mais de 10 km atrás dele, porque o Stella não funcionou. A margem na liderança não é muito grande, mas foi um bom começo”, afirmou o líder.
 
Apesar da extensão - e dureza - da etapa de amanhã, o vencedor da Baja Portalegre 500 deverá sair deste quinteto.
 
Etapa decisiva com chuva
 
Amanhã, os concorrentes dos automóveis disputam um setor seletivo matinal, com 179,64 quilómetros cronometrados e, depois, o decisivo setor seletivo da tarde, com 204,66 quilómetros cronometrados. Os concorrentes das motos, quads e SSV, por sua vez, terão um único setor seletivo, com 350,89 quilómetros de extensão. E com a forte probabilidade de chuva, a partir do final da manhã, a prova do ACP promete emoção até ao último quilómetro.
 
Classificações Baja Portalegre 500 – Etapa 1
 
Autos
1º Yazeed Al-Rajhi / Dirk Von Zitzewitz (Toyota), 43m43,4s
2º João Ferreira / David Monteiro (MINI), a 52,5s
3º Miguel Barbosa / Hugo Magalhães (Toyota), a 1m09,5s
4º Lourenço Rosa / Joaquim Dias (Toyota), a 1m21,9s
5º João Dias / João Miranda (Can Am), a 1m44,5s
 
Motos
1º António Maio (Yamaha), 46m44s;
2º Gustavo Gaudêncio (Honda), a 27,7s
3º Miguel Castro (KTM), a 1m27,5s
4º Martim Ventura (Yamaha), a 2m10,2s
5º Tomás Gonçalves (Gas Gas), a 2m23,8s
 
Quads
1º Luís Fernandes (Yamaha), 49m05,5s;
2º João Vale (Yamaha), a 26,1s
3º Fábio Ferreira (ATV), a 1m54,7s
4º Rafael Carvalho (Yamaha), a 2m22,1s
5º Flávio Gonçalves (Yamaha), a 2m35,0s
 
SSV
1º João Monteiro (Can Am Maverick X3), 47m44,5s
2º Pedro Santinho Mendes (Maverick Can Am), a 5,7s
3º Roberto Borrego ((Can Am Maverick X3), a 7,4s
4º Gonçalo Guerreiro (Bombardier Can Am RXS), a 40,1s
5º Luís Cidade (Can Am Maverick XRS), a 43,9s

Periodicidade Diária

sexta-feira, 19 de julho de 2024 – 14:28:32

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...