16 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Espetáculos

Eduardo Guerrero apresenta Farol no Casino do Estoril

 

Na noite de 26 de Janeiro, o grande bailarino de Flamenco Eduardo Guerrero, apresentou o seu espectáculo “Farol” no Salão Preto e Prata do Casino do Estoril.

 

Este espectáculo tem como inspiração um trabalho criado pelo artista inspirado no farol, tendo percorrendo alguns faróis de Espanha.

 

Essa digressão teve início no farol “Faro de Peñas” nas Astúrias, percorrendo outros em Santander, Huelva, Granada, Levante, Cartagena, Terragona, terminado em Cádiz.

 

O cenário foi muito simplista, reservado ao que era necessário em palco para a actuação de Eduardo Guerrero, assim como o seu elenco composto por três elementos, um na guitarra flamenca, e outros dois que deram a voz e o ritmo das palmas.

 

Como som de fundo, entre actos, ouvia-se o som suave das ondas do mar. O seu traje variou ao longo da sua actuação, começou pelo branco, passando pelo amarelo, verde, terminado com um roxo avermelhado.

 

O ritmo da sua dança variava, desde um momento mais intimista com um som mais pausado e uma luz mais baixa, passando pelo ritmo mais forte e agressivo, sendo um dos pontos mais notáveis da sua apresentação o irrepreensível sapateado flamenco.

 

Durante uma hora e meia deixou os presentes nesta sala de espectáculos maravilhados com a sua arte, fazendo prova disso a ovação de pé a Eduardo Guerrero e ao seu elenco no final da sua actuação.  Nesse momento também foram entregues dois ramos de flores aos artistas.

 

Eduardo Guerrero é um dos mais conceituados artistas de Flamenco da actualidade. Nascido em Cádis em 1983, estudou dança espanhola no Conservatório de Dança de Cádis, nessa altura também estuda dança contemporânea.

 

Em 2002 começa a trabalhar com grandes artistas de renome nacional, o que faz com que afine o seu próprio estilo.

 

Em 2011 é premiado no Concurso Coreográfico de Conservatórios Profissionais, com o seu trabalho “Mayo”.

 

Continua a dar cartas por onde passa e o seu trabalho continua a ser premiado, tornando o seu estilo determinado e cheio de sucesso.

 

Texto e Fotos: Pedro MF Mestre

 

 

 

 

Deolinda de Jesus em Dia de São Martinho no Casino do Estoril

 

O São Martinho, no LoungeD do Casino do Estoril, foi comemorado com uma noite de fado. A famosa fadista Deolinda de Jesus subiu ao palco, acompanhada por Luís Ribeiro na guitarra portuguesa, Carlos Fonseca na viola de fado e Miguel Silva na viola baixo, num ambiente intimista, já que  entre o público também se encontravam vários fadistas. Alguns dos quais a artista nomeou a partir do palco. A fadista teve uma dinâmica muito intensa com os presentes, explicou os temas que foi cantando interagindo de uma forma muito frequente com o seu público.

 

Deolinda de Jesus, apresentou temas do seu novo disco “Deolinda de Jesus canta Alexandrina Pereira”. Alexandrina Pereira é uma famosa poetisa que compõe letras para vários fadistas de renome, sendo depois musicados também pelos mais conceituados compositores.

 

Deolinda cantou, como já referido, a maioria dos fados do seu novo disco que é composto por 10 temas afim de o apresentar. Este é o seu terceiro trabalho discográfico, tendo editado “Estilos” em 1998 e “Travo de Sal” em 2018. Segundo ela, assim que apareceu a pandemia, sente que não consegue ficar parada. Desafia Alexandrina Pereira para este projecto e juntas trabalham neste novo disco. Dos temas originais “Cantem Um Fado Comigo” e “Num Sonho Que Passa”, contam com a música de Carlos Heitor da Fonseca, entre outros orquestrados por vários músicos de fado de renome.

 

Deolinda de Jesus, nesta noite para além de cantar temas do novo disco, percorreu os dois trabalhos anteriores, tendo cantado do primeiro: “Ouve Lisboa”,  “O Senhor do meu cuidado” e “Menino Mudo”. Já do segundo disco cantou: “Nada é pobre quando é povo”, “Prece” e “Um travo de sal”.

 

Do novo álbum, percorre por: “Aos Poetas”, “Tenho o mundo à minha Espera”, “A força com que me dei”, “Porque me visto de fado”, Encara a vida de frente”, “Sempre será vida”, “E os sonhos são todos meus”, “Trago o Sol no meu peito”, “Num sonho que passa” e “Cantem um fado comigo”.

 

Deolinda de Jesus também recorda de forma saudosa a sua passagem por este palco em 2001 e 2003 nas “Quartas de Fado” do Casino do Estoril, evento criado por Carlos Zel.

 

Texto e fotos de Pedro MF Mestre

 

 

 

TABOO Blues Band no Casino do Estoril

 

Os TABOO Blues Band animaram musicalmente a noite de 30 de Outubro do LoungeD do Casino do Estoril.

 

O público aderiu, tendo ocupação basicamente máxima a zona interna do LoungeD assim como teve mais público a assistir na zona limítrofe do recinto.

 

Trouxeram ao palco os seus temas originais assim como também alguns clássicos do Blues internacional, tais como: “Low life Romance”, “I’ve got my eyes on you”, “Played by the devil”, “Top of the world”, “What I’ve got”, “Take it slow”, “Set me free”, “Same old Blues”, “Mundo às avessas”, “Talk to your daughter”, “Feel misunderstood”, “My little girl”, “The thrill is gone”, “Playing the blues, paying the price”, “Misery Loves company”, “The house is Rocking”, numa animação de uma hora e meia.

 

O público estava preparado para uma noite de Blues mais longa, em que mesmo após o encore, continuou a pedir mais temas.

 

Das músicas originais, algumas foram apresentados aqui em primeira mão, sendo que fazem parte de um novo álbum que está previsto ser lançado no primeiro trimestre de 2022.

 

Os TABOO Blues Band são uma banda portuguesa de Blues Rock, composta por cinco elementos: Ivan d' Almeida na voz, guitarra e harmónica, João Serra Fernandes na guitarra, José Dantas no baixo, Diogo Martins nas teclas e Luís Varas na bateria.

 

Estamos no recomeço de uma vida normal para muitas das bandas musicais, com muita vontade de voltar aos palcos após um grande período de ausência. Os TABOO Blues Band não são excepção tendo já vários espectáculos já agendados. O próximo será a 27 de Novembro na Fábrica de Braço de Prata. Para seguir os trabalhos e desenvolvimentos desta banda pode aceder a toda a informação no seu perfil de Facebook.

 

Texto e Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

 

"Aplauso" com dois espectáculos no Casino do Estoril

 

A “Aplauso - Movimento de Apoio a Artistas” apresentou no Salão Preto e Prata do Casino do Estoril dois espectáculos de duas horas cada, concebidos pela promotora PMP Eventos. As receitas da bilheteira segundo a organização, visam apoiar “as famílias do espectáculo”.

 

O primeiro no dia 6 de Outubro teve como tema “Origens”, e subiram ao palco 30 bailarinos e artistas de novo circo, que em 10 actos mostraram peças de 10 diferentes coreógrafos. A envolvência entre o movimento, a luz e a componente musical esteve com uma sincronização perfeita. “Origens” levaram-nos a fazer uma viagem no tempo à visão de várias civilizações e geografias sobre a forma que vêm a sua génese.

 

Já a 13 de Outubro, actuaram vários cantores nacionais, interpretando temas a “celebrar a música em português” apoiados pela banda de Nelson Canoa composta por teclas, bateria, guitarra, baixo e os coros pelas Patrícias SA. Nas vozes a solo destacaram-se os artistas FF e Wanda Stuart como convidados especiais, e ainda contaram com a participação de Paulo Sá, Rui Drummond, Liza Veiga, entre outros cantores nacionais.

 

Segundo a organização: «Por tudo isto, e porque o movimento precisa de estar activo 365 dias por ano para dar resposta às muitas solicitações, não só de apoio financeiro, mas também de bens e serviços de primeira necessidade, foi constituída a “Associação Aplauso Solidário – Apoio a Todos os Profissionais do Espectáculo”, que se empenhará arduamente para que ninguém fique esquecido, e todos possam receber o apoio que necessitam ou venham a necessitar.»

 

Na plateia estiveram presentes outros artistas que vieram apoiar esta causa.

 

Com o sucesso de ambos os espectáculos a Associação Aplauso prevê dar continuidade a este projecto com mais eventos culturais.

 

Texto e Fotos: Pedro MF Mestre

 

Aplauso - Celebração da Dança (2021-10-06)

 

 

Aplauso - Celebração da Música (2021-10-13)

 

 

 

Música no Parque - Cascais 2021

 

Churky

Fotos de Pedro MF Mestre

 

Xutos e Pontapés

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

Música no Parque - Cascais 2021

 

Marco Rodrigues

Fotos de Pedro MF Mestre

 

Carminho

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

Música no Parque - Cascais 2021

 

Filho da mãe

Fotos de Pedro MF Mestre

 

Deixem o Pimba em Paz

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

Música no Parque - Cascais 2021

 

Mimi Froes

Fotos de Pedro MF Mestre

 

Os Quatro e Meia

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

Música no Parque - Cascais 2021

 

Cláudia Pascoal

Fotos de Pedro MF Mestre

 

Fernando Daniel

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

Música no Parque - Cascais 2021

 

Pedro Mafama

Fotos de Pedro MF Mestre

 

Dino D' Santiago

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

ReFado - Tributo a Amália no Auditório da Boa Nova

 

A Refood, Núcleo de Cascais, teve mais uma edição de um espectáculo de fado de beneficência a 9 de Julho no Auditório da Boa Nova no Estoril pelas 18h00. Este foi em tributo à rainha do fado, Amália, com um bom leque de artistas e músicos.

 

A Refood nasceu em 2011 através de Hunter Halder, um cidadão norte-americano residente em Portugal, num exercício em conjunto com a sua filha mais velha sobre o destino da comida confecionada não servida. Aí nasceu o conceito de fazer a ponte entre a restauração s e as famílias necessitadas. Isto é possível através de uma rede de voluntários nos vários Núcleos geográficos onde estão presentes. Neste momento a Refood já se internacionalizou, levando para fora de Portugal esta boa prática em prol de evitar o desperdício alimentar e poder entregar uma refeição confecionada a quem mais necessita. O seu fundador esteve presente deixando umas palavras de agradecimento a todos os que contribuem para esta causa sensivelmente a meio do espectáculo.

 

O Núcleo de Cascais foi fundado em 2015 e neste momento conta com 105 voluntários, apoia 77 famílias totalizando 206 pessoas ajudadas. Edmundo Silva é o seu coordenador.

 

Este espectáculo de fado em tributo a Amália Rodrigues teve a adesão de 210 espectadores, organizado por este Núcleo, mais em concreto por Isabel Blanco Ferreira e Jaime Ferreira. Para além do apoio de várias instituições e dos artistas presentes, ainda houve um donativo da WRVS -Associaçao Real de Serviços voluntários de Mulheres. Os organizadores fizeram os respectivos agradecimentos a todas as entidades e pessoas que contribuíram para a realização do “Refado – Tributo a Amália” já na fase final do evento.

 

A apresentação do espectáculo esteve a cargo de Ana Zanatti e Eládio Clímaco.

 

O evento começa com uma guitarrada, de seguida cada artista interpreta três temas, deixando para o final o “Fado Amália”, com a voz dos artistas que ainda presentes no evento.

 

Nos instrumentos estiveram Diogo Lucena e Quadros na Guitarra Portuguesa, Jaime Santos Júnior na Guitarra de Fado e Luís Roquette no Baixo.

 

O primeiro cantor a entrar em palco foi José da Câmara com os temas: “Estranha forma de vida”, “Nem às paredes confesso” e “Oiça lá oh senhor vinho”.

 

De seguida actua o jovem Miguel Moura oriundo de Moura, com uma excelente voz e com uma promissora carreira pela frente. Ele deu à sala os fados: “Povo que lavas no rio”, “Foi Deus” e “Gaivota”.

 

Silvana Peres cantou-nos “Saudades do Brasil e Portugal”, “Não sei porque te foste embora” e “Noite de Sto António”.

 

De seguida Teresinha Landeiro dá voz aos temas: “O tempo”, “Carlos da Maia Quadras” e “Lisboa à noite”

 

Já Diamantina canta: “Júlia Florista”, “Conta Errada” e “Namorico da Rita”

 

Tânia Oleiro trouxe consigo os fados: “Amor sou tua”, “Cansaço” e “Zanguei-me com o meu amor”.

 

Maria Ana Bobone com a sua voz e ao piano, interpretou: “Que Deus me perdoe”, “Fado xuxu”, “Carco negro”.

 

António Pinto Basto, fecha as vozes a solo com: “Avé Maria fadista”, “Maria da Cruz” e “Casa Portuguesa”.

 

Como já referido, a fechar o espectáculo contou-se com os fadistas presentes a interpretar

“Fado Amália”.

 

A cada artista foi entregue um ramo de flores em forma de agradecimento pela sua disponibilidade para apoiar esta causa.

 

Aguardamos pelo próximo espectáculo solidário. É uma iniciativa que o Núcleo da Refood de Cascais tem com alguma frequência em que proporciona um agradável momento musical aos espectadores que apoiam o seu trabalho.

 

Texto: Pedro MF Mestre

 

Fotos: Alexandre Rosado Albuquerque e Pedro MF Mestre

 

 

 

Fotos de Alexandre Rosado Albuquerque

 

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 7 de dezembro de 2021 – 16:28:47

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...