18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Sensei Ricardo Leite recebe Akihito Yagi Sensei para um estágio de dois dias

A Associação Meibukan Portugal com o seu dirigente Sensei Ricardo Leite estão a organizar um estágio internacional ministrado por uma grande presença, o Akihito Yagi Sensei de Okinawa, Japão. O evento decorre no fim-de-semana de 27 e 28 de Maio. As inscrições ainda estão abertas online no site da Associação, para quem quiser vir disfrutar dos ensinamentos deste conceituado Mestre japonês.

 

A sua linhagem familiar ao longo das gerações transmite os conhecimentos do Sensei Chojun Miyagi o fundador do estilo Karate Goju-Ryu. Akihito Yagi Sensei é o presidente da Meibukan Internacional (IMGKA) tem a graduação de 9º Dan e é neto de Meitoku Yagi Sensei que foi aluno directo do fundador deste estilo. A escola do Sensei Ricardo Leite é seguidora do Meibukan Internacional.

 

O Mestre convidado para dirigir este estágio de dois dias é também conhecido do mundo do cinema, onde já actuou, como por exemplo no filme “Kuro Obi” em que entra com o famoso Mestre de Karaté Shotokan, Tatsuya Naka.

O estilo do Karate Goju-Ryu tem origem em Okinawa e tem a espiritualidade do não-ataque, ou seja todas as suas técnicas e Katas são baseadas em movimentos de defesa e não de ataque.

 

Este evento decorre em Vila Nova de Gaia, localidade onde está sediado o Dojo da Associação, embora as atividades decorram no Pavilhão Desportivo da Escola Secundária Almeida Garrett.

A mensagem que a Meibukan Portugal deixa a todos os visitantes pelas palavras do Mestre Ricardo Leite:

“Bem vindos à Meibukan Portugal,

A Meibukan Portugal nasce da necessidade de querer mais e melhor

De valorizar a tradição e as raízes.

De querer um karate para todos, onde todos contam, onde todos são importantes.”

 

Já para este estágio o mesmo Mestre convida:

“Caros amigos,

Tenho o grato prazer de anunciar que o AKIHITO YAGI International Seminar irá realizar-se nos

dias 27 e 28 de maio em Vila Nova de Gaia.

A todos os praticantes, treinadores, dirigentes e familiares que os acompanham e que vivem com

entusiasmo a arte do Karate Do, quero expressar o meu reconhecimento e convidá-los a

participar deste nosso grande evento e a partilhar connosco esta verdadeira festa do karate.

Desejo a todos,excelentes momentos de prática, de aprendizagem, de partilha, convívio e amizade

em reconhecimento do vosso esforço, empenho e dedicação.

Esperamos por vós!”

AMMA: Qual foi o seu principal objectivo quando planeou este estágio com Akihito Yagi Sensei?

Ricardo Leite:O meu principal objectivo foi promover o Meibukan Goju-Ryu em Portugal através de um dos mestres mais conceituados do mundo. O Sensei Akihito Yagi é neste momento uma das maiores figuras mundiais do karate Goju-Ryu e nada melhor do que trazê-lo a Portugal para alavancar o crescimento e desenvolvimento da Meibukan Portugal.

 

AMMA: Que reacção teve do lado dele? Foi fácil trazê-lo do Japão a Portugal para dirigir este evento?
RL: A reação do Sensei Akihito Yagi foi de cortesia e simpatia, algo característico do povo de Okinawa. Sim, foi fácil trazê-lo a Portugal. O Sensei Akihito Yagi é uma pessoa bastante acessível, faz parte de uma nova geração de mestres de Okinawa, com uma visão de crescimento e de promoção do karate de Okinawa independentemente do estilo, e daí ele ter aceite logo o convite para vir a Portugal.

 

AMMA: Já tem participado em seminários e estágios com Mestres desta linhagem familiar? Chegou a conhecer ou mesmo praticar com o seu pai Sensei Meitatsu Yagi (10° Dan)?

RL: Já participei em quatro seminários em Okinawa, no entanto desta linha de Goju-Ryu em Novembro passado foi o primeiro. Sim cheguei a conhecer o Sensei Meitatsu Yagi e ele esteve presente durante o Seminário, observando e dando palestras.

 

AMMA: O que o motivou a seguir o caminho do Karate Goju-Ryu e a divulgar o mesmo em Portugal?

RL: Eu comecei no Goju-Ryu em 1991 numa outra linha, onde obtive a graduação de 6° Dan. Mantive-me nessa linha até inicio de 2022, cerca de 31 anos. Mas o meu descontentamento já se vinha a manifestar há vários anos, sentia que não era aquilo que eu desejava para mim e para os meus alunos. Então iniciei em 2021 uma jornada de pesquisa e contactos para tentar perceber se haveria uma linha de estilo com uma organização que fosse de encontro ao que eu idealizo como um karate verdadeiro, genuíno, autêntico e puro. Felizmente encontrei a IMGKA (International Meibukan Goju-Ryu Karate Do Association).

AMMA: Cerca de quantos alunos praticam a arte no nosso país? Há mais dojos a fazê-lo, associados ao Meibukan Portugal?

RL: Neste momento, como somos um país membro de recente adesão, o meu Dojo é o único em Portugal. Temos cerca de 120 alunos, mas prevejo que a curto prazo iremos crescer quer em número de alunos quer de Dojos.

 

AMMA: O princípio do não-ataque é um dos pilares do Karate Goju-Ryu. Acaba por ter muitas técnicas e mesmo Kata’s diferentes de outros estilos de Karaté?

RL: Sim, o Meibukan Goju-Ryu tem katas que mais nenhum estilo tem, são as katas Meibuken, 5 katas criadas pelo mestre Meitoku Yagi e 7 katas de kobudo, 3 com o BO (bastão longo) e 4 com os SAI. E tem katas que também existem noutras linhas de estilo, as katas introduzidas pelo Mestre Chojun Miyagi.

O princípio do não ataque, prende-se mais com a interpretação das técnicas, ou seja, no Goju-Ryu as técnicas de defesa são treinadas de forma a que se transformem em ataques, daí que ao defender estamos a atacar, mas sem tomar a iniciativa do ataque. Esta forma de treino surpreende os oponentes, porque não estão à espera que uma defesa cause trauma e isso faz com que percam o ímpeto da agressão.

 

AMMA: Em breves palavras o que ainda mais poderá caracterizar o Karate Goju-Ryu para além do princípio do não-ataque?

RL: As katas respiratórias, Sanchin e Tensho. São katas que desenvolvem o praticante fisicamente, através de exercícios respiratórios variados e de uma manutenção postural correta e também mentalmente pois o praticante é testado durante a execução das katas e isso faz com que os níveis de atenção e concentração sejam elevados, para além de desenvolver um espírito resiliente e de superação.

 

AMMA: Que palavras de motivação gostaria de deixar aos nossos leitores para praticarem uma arte marcial e o que isso poderia mudar o seu estilo de vida?

RL: As artes marciais quando bem orientadas são um excelente veículo de desenvolvimento da saúde física e mental. Para além de que através do cultivo de todos os princípios e valores associados à prática marcial, faz com que o praticante aumente a sua auto-estima, a sua auto-confiança ao mesmo tempo que adquire um conhecimento técnico que lhe vai permitir sentir-se mais seguro e confiante numa situação de conflito. Daí que seja uma excelente forma de promoção de uma ótima qualidade de vida.

 

Texto: Pedro MF Mestre

Cartaz e fotos: Cedidas por Mestre Ricardo Leite

 

 
 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 30 de novembro de 2023 – 11:41:56

Pesquisar

Como comprar fotos

Reportagens fotográficas em preparação

Évora Meia Maratona 2023
publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...