18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

CNV II no Estoril - Recital à chuva

CNV II - Recital à Chuva no Estoril
 
Chuva, Chuva, Chuva!
Um dia de competição em que o principal protagonista... Foi a chuva!
 
- Alexandre Cabá com sábado perfeito - Pole e Vitória;
- Rafael Ribeiro o mais forte na Copa Dunlop Motoval;
- Ricardo Lopes com vitória "suada" nas SBK;
- Dinis Borges "no limite" nas SSP300;
Corrida I nas TLC / Naked Bikes adiada para Domingo. 
 
Segunda passagem da temporada 2024 do Campeonato Nacional de Velocidade (CNV) pelo traçado do Estoril, com a manhã de sábado pautada pelas condições climatéricas bastante adversas com fortes chuvas a ditar um cenário de “wet track” para os treinos cronometrados que preencheram o programa desportivo da manhã.
 
Em pista e na luta pelos melhores tempos as categorias de Troféu TLC, Naked Bikes, Moto4, Moto5, COPA DUNLOP MOTOVAL (CDM1, CDM2), SBK1000, STK600, PREMOTO3 e SSP300.
 
Em paralelo decorreu o primeiro dia do Paddock MotoFest, um evento com a assinatura da Federação Motociclismo Portugal (FMP) e Motor Clube Estoril (MCE) com a presença de muitas marcas, zonas de exposição de novos modelos e motos antigas, test-drives, simuladores, mercado de usados e muita animação.
 
De regresso com agendamento para amanhã, Domingo 09 Junho, está também o LiveStream da FMP, , onde os amantes e aficionados da modalidade que não possam marcar presença no Estoril podem acompanhar todas as corridas.
Foto: @kezman.photography
85GP / MOTO4 / MIR MOTO5
 
Chegar, ver e vencer! Alexandre Cabá com sábado perfeito! Pole e Vitória.
 
Nas sempre emocionantes 85GP/MOTO4 e MIR MOTO5, Alexandre Cabá do Team Moto Clube Loulé, a correr sozinho nas 85GP/MOTO4 reeditou o sucesso do CNV I realizado em Abril, e uma vez mais foi o mais forte à geral com a sua BEON 150 a marcar 2:21.048s na volta mais rápida ao Estoril.
 
A luta intensa esteve centrada entre os pilotos da MIR MOTO5 com Henrique Vicente e Lourenço Vicente da Liqui Moly Iberia Racing Team a ficarem separados por escassos 0,046s com vantagem para Henrique Lourenço.
 
Luz verde para o pelotão das 85GP/MOTO4 e MIR MOTO5 que acabariam por ser os protagonistas da primeira corrida da tarde após o adiamento das TLC/NAKED BIKES.
 
Um autêntico passeio no parque para Alexandre Cabá, que não deixou os seus créditos por mãos alheias. A correr sozinho nas 85GP/MOTO4, o piloto da Team Moto Clube de Loulé, detentor da Pole já garantia uma diferença superior a 4s no final da 2ª volta. Com a liderança para a vitória perfeitamente definida, a emoção centrou-se no pelotão das MIR MOTO5.
 
Uma luta titânica entre uma dupla de “Vicentes” ... Lourenço Vicente e Henrique Vicente mais precisamente, com os jovens pilotos a rodar sempre separados por menos de 0.5s. e a trocarem de posição algumas vezes no decorrer das 10 voltas ao traçado do Estoril. No seu encalço Diego Ribeiro da Go Faster Racing Team.
 
Na axadrezada, Cabá venceu com mais de 1 minuto de vantagem somando mais uma vitória na temporada de 2024. Com decisão ao milímetro, Henrique Vicente assegurava em cima da linha de meta o intermédio do pódio com Lourenço Vicente a meros 0.367s a ser terceiro. O TOP5 ficaria completo com Tomás Carneiro da Super Tech Racing Team e João Freire (4ª e 5ª respetivamente).
 
Uma nota de destaque no feminino para as duas pilotos da Escola Iniciação Moto Racing Sintra, Carolina Azevedo e Lara Pinto, 7ª e 8ª à geral na linha de meta.
Foto: @kezman.photography
COPA DUNLOP MOTOVAL
 
Rafael Ribeiro mais forte na Copa Dunlop Motoval.
 
A COPA DUNLOP MOTOVAL, dividida pelas classes CDM1 e CDM2 foi terceiro pelotão a enfrentar o traçado do Estoril para os cronometrados. Consolidados os resultados das três superpoles seria Rafael Ribeiro (CDM1) a garantir o primeiro lugar da grelha. Ao seu lado Rui Palma (CDM2) e Ricardo Rodrigues que com a sua R6 seria o mais forte entre as CDM1.
 
Em termos de cronometrados, Nelson Cruz largava do 4ª posto à geral sendo o 3ª entre as CDM1 e Wagner Pederneira (7º à geral) e Afonso Sousa (9º à geral), perfaziam os TOP3 de cada classe.
 
Apesar de ter assegurado a pole, Rafael Ribeiro viu-se relegado para 2º à geral nas primeiras voltas com Rui Palma a mostrar um andamento superior. No entanto Ribeiro nunca atirou a toalha ao chão e a incerteza no resultado manteve-se até ao fim com os dois pilotos da categoria CDM1 a esgrimir argumentos sólidos para a vitória e a abrirem uma distância superior a 40s para o restante pelotão ao longo das 10 voltas ao Estoril
 
Ribeiro acabaria por se impor na volta final abrindo cerca de 1,5s de vantagem sobre o homem do Clube Motorizado do Troço, Rui Palma, para reclamar a vitória na 1ª corrida do fim-de-semana da Copa Dunlop Motoval. A fechar o pódio mais uma moto CDM2, desta feita a Ducati V2 de Leungo Gaorekwe a mais de 46s de Palma.
 
O TOP3 entre as CDM1 ficaria nas mãos de Afonso Sousa, Wagner Pederneira e Vitor Silva, 4º, 5º e 7º à geral respetivamente.
Foto: @kezman.photography
SUPERBIKES / STK600
 
Ricardo Lopes com vitória bastante suada nas SBK.
 
Pista aberta para os cronometrados das Superbikes e STK600 sempre com a chuva a fazer parte da equação. Com uma volta exemplar em 2:04.581s, Ricardo Lopes (SBK) da Quaresma Racing Team assinava o tempo mais rápido e somava mais uma pole ao seu palmarés sendo o mais forte entre as SBK, no entanto, Lopes foi apenas 0.073s mais rápido do que Gonçalo Ribeiro, o melhor entre as STK600, que assim alinharia ao lado de Lopes. A fechar TOP3 à geral no que a cronos diz respeito, Martim Marco (STK600).
 
Com a chuva a desaparecer entre os cronometrados e as corridas da tarde, o publico foi chegando ao Circuito do Estoril e foi já com a Bancada A composta que a terceira corrida da tarde se alinhou na grelha. Era chegada a hora das SBK / STK600 para 15 emocionantes voltas.
 
Arranque forte dos pilotos da linha da frente com Lopes, Ribeiro e Martim Marco a discutir as primeiras curvas da volta 1 sendo este trio acompanhado de perto por Ruben Macuá que saído da 4ª posição da grelha mantinha em aberto ao destino da sua corrida.
 
Ainda no decorrer da volta1, Martim Marco vê-se afundar na classificação para 7º abrindo a porta aos demais rivais. Quem com isto mais beneficiou foi Macuá, que com 5 voltas cumpridas e numa corrida de trás para a frente, Macuá havia já superado também Gonçalo Ribeiro e era 2º à geral a pouco mais de 3s de Ricardo Lopes.
 
Com meia corrida já cumprida, O trio Lopes, Macuá e Ribeiro rodavam com mais de 30se de avanço sobre o resto do pelotão e com clara vantagem para Lopes que volta a após volta abria uma distância superior a 3s para Macuá e 6s para Ribeiro.
 
Com a incerteza instalada na vitória o decorrer das restantes voltas foram mostrando andamentos semelhantes entre Lopes e Macuá mas com Ribeiro a ficar mais distante. A duas voltas da bandeira de xadrez, Macuá estava literalmente colado a Lopes com 0,2s a separá-los. Foi até à linha de meta.
 
Lopes seria efetivamente o mais forte e assinaria a vitória com escassos 0,239s de vantagem sobre Macuá, sendo também o primeiro entre as SBK. Macuá com uma corrida brilhante teria de se contentar com o intermédio do pódio, sendo também 2º entre as SBK. O lugar mais baixo do pódio seria para Gonçalo Ribeiro, também ele o mais forte entre as STK600.
 
No que aos TOP3 por classe diz respeito, a fechar nas SBK, Miguel Romão (5º à geral) e nas STK600, Rodrigo Valente (4º à geral) e Isaac Rosa (6º à geral).
Foto: @kezman.photography
SSP300 / PREMOTO3
 
Dinis Borges vence no limite nas SSP300
 
Chegada a vez dos cronometrados para as SSP300 e PREMOTO3, foi Tiago Martins (PREMOTO3), que superou toda a concorrência cumprido a volta mais rápida ao Estoril em 2:14.816s. Ao seu lado o jovem piloto da Speed Master Racing Team, Dinis Borges (SSP300) a “gastar” mais 0,634s na sua melhor volta e Tomás Alonso (SSP300) a fechar a primeira linha da grelha. Vasco Camoesas da Super Tech Racing Team e Martim Jesus do Team Moto Club Loulé perfaziam o TOP5 na grelha
 
Lançada a última corrida do dia, a primeira volta ditou de imediato a descida na classificação geral do homem da Pole. Tiago Martins (PREMOTO3) via-se relegado ao 8º posto à geral sendo inclusivamente ultrapassado por Vasco Fonseca (PREMOTO3) que assumindo a 6º posição se tornava de imediato o melhor entre as PREMOTO3.
 
Por seu lado, o piloto da Speed Master Racing Team, Dinis Borges assumia a liderança e dava início a uma luta intensa com Tomás Alonso (Quaresma Racing Team) e Martim Jesus (Team Moto Clube Loule), sendo este trio o TOP3 entre as SSP300 e a assumirem a luta pelos lugares do pódio. Mais distante Daniel Miralles rodava na 4ª posição, mas a mais de 8s do trio dianteiro. A única senhora em pista, Rafaela Peixoto, Team RP27 rodava tranquilamente na 9º posição.
 
Com 7 voltas por cumprir, Martim Jesus superava Dinis Borges com os dois a rodarem com 0.045s de diferença e com Tomás Alonso a meros 0,436s de dueto. Estava garantida luta, emoção e muita ansiedade nas boxes para as restantes voltas ao Circuito Estoril. Várias foram as trocas de liderança entre Jesus e Borges com Alonso sempre na expectativa da sua oportunidade. Alonso ainda acalentou esperança em chegar mais alto no pódio já que no decorrer da última volta conseguiu ultrapassar e rodar alguns metros na frente de Jesus. Mas Martim Jesus devolvia na mesma moeda e Alonso seria mesmo 3ª à geral na linha de meta e também o terceiro entre as SSP300.
 
A vitória, arrancada a ferros, iria mesmo para Dinis Borges por escassos 0,4 sobre Martim Jesus. Estava encontrado o pódio e o TOP3 nas SSP300.
 
Vasco Fonseca foi 6ª à geral, Tiago Martins, que havia assegurado a pole seria 8º e Tiago João, 10º à geral completavam o TOP3 das PREMOTO3. A jovem Rafaela Peixoto manteria a 9º posição até final.
 
TROFÉU TLC / NAKED BIKES
 
Corrida 1 do Troféu TLC / NAKED BIKES adiada para Domingo
Alselmo Vilardebó garante pole position.
 
Entre os bravos do Troféu TLC / Naked Bikes seria Anselmo Vilardebó a retirar o melhor partido das difíceis condições. O piloto da Aprilia 1100 V4 seria o mais forte à geral e entre os 8 participantes da categoria CNB1 garantindo com 2:12.680s a pole para a corrida da tarde. Ao seu lado na primeira linha da grelha, Ricardo Almeida (CNB1), e Marcos Leal que assinou o terceiro melhor tempo sendo o melhor entre os homens das CNB2. A correr sozinho nas TLC-LC Open, Fernando Mercier foi 8º à geral.
 
Definida a grelha de partida para a primeira corrida do CNV II, o Troféu TLC / Naked Bikes seria adiado pelo promotor após consenso com as equipas e pilotos, para domingo às 17h15 por questões técnicas
 
O CNV II regressa este domingo, 09 junho, para o dia final de competição onde estão garantidas todas as emoções ao vivo no Circuito Estoril ou na transmissão livestream da FMP.
 
 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 15 de julho de 2024 – 14:48:25

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...